Convivendo Maternidade Consciente Saúde Integral

Identifique os primeiros sintomas de gravidez

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras
Oito dias após a concepção, o óvulo fecundado instala-se no útero. É nesta fase que começa a ser produzido o hormônio HCG que confirma a gravidez através do exame Beta HCG. Mas, antes mesmo da confirmação clínica, menstruação atrasada, inchaço e aumento dos seios, muita vontade de fazer xixi e enjoos mostram que um bebê está a caminho. Entretanto, existem sintomas desconhecidos por algumas mulheres. Se você está pretendendo engravidar, aprenda a identificar os primeiros sintomas de gravidez e saiba quando eles surgem.

1. Corrimento vaginal rosado

Ocorre nos minutos seguintes e no máximo 3 dias depois da relação sexual. Esse corrimento é fruto da entrada e ida do espermatozoide ao útero. As mulheres percebem um excesso de secreção vaginal e resíduos de sangue após urinar.

2. Intolerância aos cheiros fortes

Até mesmo os aromas suaves incomodam a gestante. Produtos de odor intenso como produtos de limpeza e combustível fazem a mulher vomitar. Essa intolerância começa bem antes das duas primeiras semanas de gravidez.

3. Inchaço na barriga e cólicas

O inchaço abdominal e cólicas acontece nas primeiras semanas, devido ao aumento de sangue na região e também à ação hormonal para proteger o embrião. O inchaço e a cólica podem vir acompanhadas por um pequeno sangramento, semelhante ao da menstruação. Na 7ª semana a mulher nota que a região abaixo do umbigo está endurecida.

4. Oscilações de humor

As grávidas ficam muito sensíveis e choram sem razão nas duas primeiras semanas. A emotividade à flor da pele dura a gestação toda e é motivada pelas alterações hormonais, além das preocupações, ansiedade e possíveis pressões internas e externas. O companheiro e a família são fundamentais para as mamães se sentirem emocionalmente bem.

5. Cansaço

Nas duas primeiras semanas a mulher sente muito cansaço e sono. Isso acontece porque o organismo está trabalhando a todo vapor na concepção do embrião e desenvolvimento da placenta. O processo envolve queda dos níveis de açúcar no sangue e alterações hormonais, daí as queixas de fadiga.

6. Alterações na pele

Durante as primeiras semanas também pode haver o surgimento ou aumento da oleosidade, consequentemente, das espinhas e cravos. O responsável é a explosão dos hormônios estrogênio e progesterona. Os níveis dessas substâncias aumentam em até 30 vezes.

7. Vômitos e aumento de saliva

Vômitos precedidos de enjoos durante a manhã começam a partir da 6ª semana de gestação. Algumas mulheres têm esses sintomas por toda a gestação. A salivação também pode perdurar os 9 meses.

8. Seios inchados e sensíveis

Mais um sinal que surge nas duas primeiras semanas. Além do aumento e da sensibilidade, a aréola pode ficar escura, por conta da intensificação do fluxo sanguíneo.

9. Tonturas e dores de cabeça

Os enjoos, vômitos, diminuição da pressão e dos níveis de glicose são os responsáveis pelas tonturas que surgem nas primeiras semanas. Geralmente, este sintoma desaparece gradativamente na 20ª semana. Já as dores de cabeça são consequências das intensas modificações hormonais. Elas são constantes, mas fracas.

Sabendo identificar os primeiros sintomas de gravidez dá para se preparar melhor e curtir a fase. Veja mais dicas sobre gravidez aqui.


Texto escrito por Sumaia de Santana da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]