Cristaloterapia

Malaquita

Pedra malaquita. Pedra com tons de verde e preto. Contém um padrão de desenhos circulares. Fundo preto.
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras


Você já deve ter lido a respeito de muitas pedras e cristais espalhados por aí. Mas, você sabe o que eles significam e o que podem trazer a nossa vida? Neste artigo o foco é a Malaquita, considerada a Pedra da Evolução Espiritual da Nova Era, ou seja, da Nova Era de Aquário.

A Era de Aquário é um período de transição e evolução espiritual do qual a Terra está passando, mostrando assim a importância que essa pedra tem para o nossa nova jornada.

O que a Malaquita nos traz?

Pedra malaquita. Pedra com tons de verde e preto. Contém um padrão de desenhos circulares.

Além de ajudar a curar questões espirituais que estejam fora de ordem, alinhar o DNA reorganizando a memória das células e trazer a possibilidade do nosso ser se transformar, a Malaquita ativa a nossa intuição e facilita as energias e informações que chegam até nós. E o que isso significa? Que essas energias e informações nos ajudam a trilhar o caminho rumo à ascensão espiritual.

A pedra também ajuda na expansão da consciência, atraindo luz para a nossa Aura e purificando o campo energético. Com todas essas mudanças, nos aproximamos cada vez mais do contato com o nosso Eu Superior.

Efeitos terapêuticos

  • A Malaquita traz alguns benefícios ao corpo humano e ao nosso interior. Conheça algum deles:
  • Regula a pressão sanguínea
  • Ajuda na cura de doenças como a asma, epilepsia, artrite e dores nas articulações
  • Fortalece o sistema imunológico, pâncreas e baço
  • Estimula o fígado a eliminar toxinas
  • Ajuda a tratar diabetes quando é utilizada no pulso
  • Traz benefícios à saúde sexual da mulher, facilitando inclusive na hora do parto

Como usar?

Existem quatro maneiras de utilizar a Malaquita e o que influencia diretamente em cada uma delas é o objetivo que você quer alcançar:

  • Para elevar a espiritualidade e despertar capacidades superiores: o ideal é utilizar a Malaquita durante a meditação.
  • Para ajudar a ampliar a mediunidade e a intuição: o recomendado é colocar a pedra embaixo do travesseiro.
  • Para atrair boas energias e afastar as forças do mal: é importante deixar a Malaquita nos ambientes em que você deseja que aconteça essa transformação.
  • Para purificar a energia, ganhar proteção e acelerar a evolução: você deve utilizar a Malaquita em forma de joia, independentemente de qual seja ela.

Você sabia?

Desenho gráfico de uma Cleópatra deitada ao lado de uma cheetah tomando vinho.

A Malaquita é cercada de curiosidades antigas. Os egípcios, por exemplo, utilizavam a pedra como remédio para a vista e Cleópatra usava para que o seu brilho pessoal aumentasse. Além disso, as coroas dos Faraós quase sempre possuíam Malaquita, já que eles acreditavam que ela ampliava a visão espiritual que eles tinham.

Já na Itália, os alquimistas utilizavam para que pudessem ter sonhos reveladores. Eles buscavam entender conceitos complexos que ainda não haviam descoberto.

Limpeza e energização da pedra

A Malaquita é uma pedra altamente espiritual, portanto, sempre que sentir necessidade, é importante limpá-la e energizá-la.

Para fazer essa purificação, coloque a pedra em água corrente com um pouco de sal. Faça isso por no máximo 3 minutos.

Já para energizá-la, basta deixar a Malaquita sob a luz do Sol por no máximo 3 minutos também, já que em excesso pode danificá-la.


Você também pode gostar de outro artigo deste autor. Acesse: Precisamos primeiro nos encontrar com a nossa própria sombra para reconhecer a nossa luz

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]