Cristaloterapia

Obsidiana — Tudo sobre esse poderoso cristal

Pedra preta em um fundo branco
Jahet / 123RF
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A obsidiana é uma pedra muito antiga. Conforme apontam evidências arqueológicas conhecidas, ela é utilizada ao menos desde o Neolítico, período conhecido também por Idade da Pedra Polida. Ou seja, há cerca de 5 mil anos nós exploramos e aproveitamos os benefícios que esse mineral tem a nos oferecer tanto como utensílio prático quanto amuleto energizante.

Também conhecida por “vidro vulcânico”, a obsidiana é assim chamada graças ao filósofo e cientista romano Plínio, o Velho. Em seu livro “História Natural”, ele optou por nomeá-la dessa forma para homenagear o explorador conterrâneo Obsius. Este, por sua vez, teria encontrado a rocha pela primeira vez no continente africano, onde hoje está localizada a Etiópia.

Gema semipreciosa pertencente à família do quartzo, a obsidiana tem composição química semelhante à da ametista e do jaspe. Além da marcante coloração negra, essa rocha pode ainda ser encontrada com variações, dependendo do material vulcânico presente em sua composição. Assim, é possível encontrá-la em preto-azulado, preto-esverdeado, azul-esverdeado, cinza, ou ainda em cinza-esverdeado.

Usada para produzir utensílios domésticos e lâminas, a obsidiana também é conhecida pelas suas propriedades terapêuticas. Entre elas, vale destacar a proteção contra negatividade, más influências e ataques energéticos. Porém, uma pedra que atravessou milhares de anos para chegar até nós, feita com o fogo do interior da Terra, merece atenção e certos cuidados diferenciados. Saiba mais a seguir.

Como surge a obsidiana?

Ao contrário do que muita gente pensa, a obsidiana não pode ser considerada um cristal, graças à maneira como ela é formada. De acordo com a geologia, ela é um mineraloide. Isso se deve à forma como seus átomos estão organizados, distinguindo-a da formação típica dos cristais.

A obsidiana é resultado do resfriamento rápido da lava vulcânica. Quando isso acontece, em vez de se formar um rochedo, produz-se um mineral com características bem peculiares. Entre elas estão o brilho intenso dos vidros, coloração escura, além de uma fissura interior que se assemelha a uma concha.

Rocha cor escura de obsidiana em uma paisagem com céu azul.
Brian Keast / Pixabay

A coloração na qual a obsidiana pode ser encontrada depende do material que a constitui. Quando ela apresenta tonalidades que vão do verde-escuro ao preto, ela traz ferro e magnésio em sua composição. Além disso, é possível ainda encontrá-la com pequenas manchas brancas pela sua superfície, o que acontece devido à presença de pequenos cristais brancos. Esse tipo de obsidiana é conhecido como “floco de neve”.

Para que serve a obsidiana?

Ao longo da Idade da Pedra Polida, a obsidiana foi amplamente utilizada para confeccionar instrumentos cortantes como lâminas e pontas de flechas. Além disso, existem registros que comprovam seu uso na produção de espelhos e adereços ornamentais.

Em 2013, uma equipe do Conselho Superior de Investigações Científicas (CSIC), na Espanha, descobriu que seis pedaços de obsidiana foram transportados, há 6 mil anos, da Sardenha (Itália) até Barcelona (Espanha), percorrendo aproximadamente 1.200 km. Devido ao desgastes presente na superfície dos fragmentos, deduziu-se que eram utilizados como utensílios de atividade cotidiana.

Atualmente, as propriedades cortantes da obsidiana são aproveitadas em bisturis, sendo utilizada por cirurgiões ao redor do mundo. Graças à sua composição química e à sua formação, essa rocha permite a realização de incisões mais precisas, menos agressivas e não alergênicas aos tecidos do corpo, promovendo uma cicatrização mais rápida do que a de cirurgias feitas com bisturis convencionais.

Bisturi cinza em um fundo preto.
Adam Brozynski / Pixabay

A versatilidade da obsidiana não para por aí. Além de sua utilidade doméstica e cirúrgica, essa pedra pode ser usada como amuleto protetor ou então para fins terapêuticos. Devido à sua origem, a obsidiana é uma pedra de aterramento, isto é, ela dissipa e dissolve o excesso de energia negativa em nossos corpos, enviando-a para o centro da Terra.

A obsidiana neutraliza energias desarmônicas, graças às vibrações que ela emana. Dessa forma, esse mineral é um excelente protetor do nosso campo energético contra ataques espirituais, oferecendo proteção áurica. Se você é uma pessoa que tem a sensibilidade aguçada e que acaba absorvendo as energias dos ambientes por onde passa e daqueles que encontra, a obsidiana é a pedra ideal para que você não se sinta sobrecarregado.

Ela também é ótima para dar aquela injeção de ânimo em nossos dias. Caso esteja se sentindo com pouca motivação, a obsidiana pode ser utilizada como potencializador da vontade, promovendo equilíbrio entre corpo e mente. Ela ajuda-nos a lidar melhor com a procrastinação e com a falta de vontade de fazer algumas atividades ao longo do dia, tirando-nos da zona de conforto.

Como usar a obsidiana?

Existem várias formas de usar esse poderoso mineral durante o dia a dia. Se você tem o costume de meditar, experimente realizar o seguinte exercício em oito passos:

1) Pegue a obsidiana com as mãos e observe-a até decorar seus detalhes.

2) Em seguida, comece a relaxar, respirando profundamente.

3) Deixe seus pensamentos fluírem até que você alcance um bom nível de relaxamento.

4) Visualize em seus pensamentos a pedra.

5) Contando de um a sete, veja a pedra crescer até ganhar o tamanho de uma montanha.

6) Na sequência, explore a montanha por todos os seus caminhos.

7) Quando acabar a exploração, conte outra vez de um a sete até que a montanha se torne novamente a obsidiana entre suas mãos.

Mulher de perfil com olhos fechados, mão fechada no peito com a cabeça inclinada para cima em meio a uma árvore de folhas verdes e flores rosas.
VisionPic.net / Pexels

8) Respire fundo e abra os olhos lentamente. Escreva em um caderno suas impressões.

Além de incluí-la em sua meditação, você pode utilizá-la como uma pequena joia presa a um colar, ou então levá-la com você em sua bolsa ou em sua mochila. Outra maneira de utilizar esse mineral é colocá-lo sob o travesseiro ou sua cama. Assim, ele absorverá o estresse e a tensão mental acumulados ao longo do dia.

Se a sua intenção é manter grandes ambientes (como sua casa ou seu ambiente de trabalho, por exemplo) sempre protegidos e energizados, você pode colocar uma obsidiana de porte médio a grande em sua porta de entrada ou então em sua sala. No entanto, por ser um mineral que acumula dentro de si as energias negativas absorvidas, é necessário limpá-la com regularidade.

Você também pode gostar

Como limpar a obsidiana?

Para ter efeito, essa rocha deve ser cuidada da maneira correta. Como ela é uma pedra de proteção, é importante limpá-la e energizá-la com frequência para que ela fique somente com a sua energia. Portanto, promova a limpeza e a energização de sua obsidiana após carregá-la ao longo do dia ou então depois de suas meditações.

Deve-se limpá-la em água corrente: de sua torneira ou das ondas do mar. Caso você esteja lavando sua obsidiana com água da torneira, esfregue um pouco de sal grosso sobre sua superfície. Em seguida, recomenda-se deixá-la sob a luz dos raios solares por aproximadamente uma hora e sob a luz do luar ao longo de toda a madrugada.

Lembre-se de mantê-la sempre limpa e energizada para obter melhores resultados.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]