Espiritualidade

“Quando o discípulo está pronto, o mestre aparece”

Para tornar-se valioso, um diamante precisa ser lapidado, de maneira que sua beleza, pureza e luz possam reluzir. Assim, para que grandes feitos sejam alcançados, é necessária uma preparação que inclui disciplina, constância, determinação e perseverança.

O refinamento do espírito requer ações, emoções, pensamentos e sentimentos congruentes, que sejam direcionados pela sabedoria, em sintonia e em sinergia com tudo o que de melhor podemos manifestar e realizar no mundo.

Na espiritualidade, jamais estamos sozinhos. Outros espíritos acompanham nossa jornada, amparando-nos, guiando-nos e protegendo-nos. Quanto mais nos dedicarmos a uma vida virtuosa, mais seres iluminados estarão ao nosso redor.

Mestre ou Mentor Espiritual é quem acompanha nossa jornada de perto, emanando altas vibrações e ensinando-nos lições valiosas por meio do amor incondicional, da paciência, da resiliência, da humildade, da contemplação, da aceitação e da paz interior.

A história mundial foi dividida entre antes e depois do nascimento do grande Mestre Jesus Cristo, que ensinou o amor incondicional, pregando a paz e a salvação. Seja no mundo ou real ou na ficção, os mestres sempre ensinam valiosas lições. No cinema, um dos mais famosos é o Mestre Yoda, que ensina aos seus discípulos o poder da força e o caminho da luz.

Na espiritualidade, os membros da Grande Fraternidade são mentores e mentoras de quem tem a pura intenção de se tornar discípulo ou discípula. Mas como iniciar o preparo para o encontro com o mestre? Quando isso vai acontecer e como vai ser?

O primeiro passo é a firme decisão de viver virtuosamente e abandonar vícios degradantes. É necessária uma reforma interior amparada pelo propósito de se tornar melhor a cada dia.

Jovem asiática olhando para o lado e segurando pena e livro.
Andrea Piacquadio / Pexels

O tempo e as condições em que esse encontro ocorrerá dependem do nosso grau de consciência. Para isso, precisamos eliminar a ansiedade e qualquer desejo do ego: desejo de recompensa, de reconhecimento, de estar acima dos demais etc. O plano espiritual não atende a caprichos nem alimenta o ego. O que é espiritual se discerne espiritualmente.

Livres de qualquer desejo do ego, iniciamos a busca pelo caminho que tem ressonância com os princípios e os valores que carregamos em nossa alma. Precisamos saber no quê e em quem acreditamos. A seguir, temos de pesquisar, experienciar e praticar tudo o que nós acessamos e aprendemos. Por fim, como gratidão pelos ensinamentos, partilhamos nosso saber, ajudamos nossos semelhantes e servimos a todos os seres.

As três virtudes de um bom discípulo e de uma boa discípula são:

Devoção: a certeza inabalável de que tudo o que o mestre ensina é para o bem maior.

Investigação: pesquisar o que é ensinado e constatar a verdade por si mesmo(a).

Serviço: praticar os ensinamentos em benefício de todos os seres e levar adiante os ensinamentos recebidos.

Você também pode gostar

As três virtudes se complementam. No entanto, se uma for mais intensa que a outra, haverá um desequilíbrio. Excesso de devoção gera fanatismo. A investigação apenas pela investigação leva a um intelectualismo frio e vazio. Serviço pelo serviço torna o indivíduo autômato, desprovido da consciência de sua missão, como se fosse um escravo.

Quando nos dedicamos ao caminho da virtude e da iluminação, começamos a sintonizar eventos, situações, pessoas e circunstâncias que nos aproximarão do mestre ou da mestra que buscamos. Então pode ser que por intermédio de uma música, de um livro, de uma pessoa, de um seriado, de um curso, entre outras coisas, a nossa consciência tenha acesso aos ensinamentos de quem nos ampara em nossa jornada.

Uma excelente jornada para todos nós, na companhia de mestres e mestras que iluminam nosso caminho.

Namastê!

Sobre o autor

Maria Cleide Pereira (MCSCP)

Maria Cleide da Silva Cardoso Pereira, ou Maria Cleide Pereira (MCSCP), é professora de língua portuguesa e especialista em gestão de pessoas. Estudiosa da psicologia analítica, é autora do livro "O universo simbólico da obra 'O Saci': um estudo junguiano sobre a obra infantil de Monteiro Lobato".

Fascinada pelas práticas integrativas e complementares, participou de cursos de massoterapia, reiki, medicina tradicional chinesa, fitoterapia, cristaloterapia, sistemas de curas vibracionais, entre outros.

Aquariana apaixonada pela humanidade, sempre acredita no melhor das pessoas. Seu propósito de vida é auxiliar o processo de expansão da consciência por meio do desenvolvimento integral dos indivíduos, aprimorando suas aptidões naturais, reconhecendo seus propósitos e fortalecendo suas competências, habilidades e atitudes.

Poetisa inspirada pela espiritualidade, imprime em seus versos e em sua prosa poética a linguagem do coração, convidando cada leitor e leitora a um profundo mergulho na própria alma.

A escritora é membro das seguintes academias literárias:

Academia Castanhalense de Letras

Academia Internacional da União Cultural

Academia de Letras da América Latina

Academia Literária Internacional de Poetas e Escritores

Contatos:
Email: mariacleidescpereira@gmail.com
Facebook: mariacleide.pereira