Energia em Equilíbrio Yoga

Sete passos para a saudação ao sol

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A saudação ao sol renova as energias, trabalha todo o corpo e agradece pela vida; aprenda em sete passos

A saudação ao sol, ou Surya Namaskara, como também é chamada, é uma sequência clássica de posições do yoga que ativam e trabalham todo o corpo, por isso, é conhecida como um exercício físico completo. Ao manter a prática constante, você se sentirá desintoxicar mais a cada dia, além de possibilitar mais oxigenação e relaxamento ao seu corpo.

Essa saudação desenvolve a musculatura de toda a parte física, trabalha o alongamento dos músculos, estimula o sistema respiratório, ativa o sistema circulatório e fortalece a coluna vertebral. Em níveis mais profundos, também trabalha o reequilíbrio energético do corpo e relaxa a mente, diminuindo os níveis de ansiedade e estresse.

Além do bem físico, o Surya Namaskara é uma oportunidade de expressar nossa gratidão ao sol por proporcionar luz e vida na Terra e, também, de pedir a ele ainda mais prosperidade. Com essa sequência, saudamos a energia que o sol nos proporciona, de expansão e força.

Preferencialmente, a saudação ao sol deve ser feita ao amanhecer, em jejum, e ao entardecer, para receber toda a poderosa energia que é liberada durante os primeiros e os últimos raios de sol do dia. Vale ressaltar que, além destes momentos mais propícios, o ideal é que os movimentos sejam realizados sempre ao ar livre e de frente para o sol.

Essa sequência é formada por diferentes posturas que devem ser praticadas em harmonia com a respiração. O número de repetições depende da resistência física de cada pessoa, mas o ideal é que sejam feitas ao menos duas, começando uma com a perna direita e outra com a esquerda, para que haja equilíbrio. Com o tempo, o objetivo é conseguir executar a sequência 24 vezes, ou seja, fazer 12 repetições com cada perna, alternando-as.

Agora, aprenda a executar a saudação ao sol em apenas sete passos! Em cada passo você aprenderá posturas até, finalmente, realizar todos como uma sequência. Vamos lá?

Passo 1: Tadasana

A Tadasana ajuda a melhorar a postura e o equilíbrio corporal. Para realizá-la, mantenha seus pés juntos de forma que um encoste-se ao outro, lado a lado. Ative os músculos das pernas, do abdômen e dos glúteos e mantenha-os firmes (durante todo o exercício). Depois, jogue os ombros para baixo e deixe as palmas das mãos viradas para frente com os dedos abertos de forma forte, mas confortável. Permaneça na posição por tempo suficiente para realizar de cinco a sete respirações.

Passo 2: Uttanasana

É neste passo que acontece a flexão frontal e de pé. Você irá inspirar e elevar os braços até que eles fiquem paralelos às suas orelhas e as mãos se toquem acima de sua cabeça. Olhe para cima neste momento. Depois, expire e desça o tronco até que suas mãos toquem o chão. No começo, você pode dobrar os joelhos até que suas mãos encostem totalmente no chão de forma confortável. Mas, o ideal é que, com o tempo, seus joelhos consigam ficar esticados. Nesta posição, o topo da cabeça deve estar em direção ao chão e o quadril em direção ao céu, para alongar a coluna e a parte de trás das pernas. É necessário ficar por tempo suficiente para completar de cinco a sete respirações.

Passo 3: Anjaneyasana

Aproveitando o final da postura anterior, leve a perna esquerda para trás, esticada, e mantenha a perna direita para frente, dobrada. Coloque suas mãos no chão como apoio. Ombros relaxados (ou seja, devem estar longe das orelhas) e olhe para frente. Faça força no calcanhar em direção ao chão e no joelho em direção ao teto, e force o quadril para baixo. Caso seja muito difícil, você pode apoiar o joelho de trás no chão para que seus músculos se acostumem com a posição. Nesta etapa, você trabalhará o quadril, a virilha e as coxas até os joelhos. Faça de quatro a seis respirações.

Passo 4: Chaturanga Dandasana

A Chaturanga Dandasana fortalece os braços como um todo e toda a região abdominal. Após a finalização da Anjaneysana, coloque as duas pernas para trás, mantenha o quadril alinhado com o restante do corpo – de forma que não force a lombar –, apoie as mãos no chão com os dedos apontando para frente e estique os braços – a famosa posição da prancha. Depois e de forma lenta, dobre os cotovelos até quase chegar ao chão e de forma que eles apontem para seus pés, trabalhando os tríceps. Fique, em média, durante quatro a seis respirações na posição da prancha e, depois, vá para a posição da Urdhva Mukha Svanasana.

Passo 5: Urdhva Mukha Svanasana

Este passo fortalece todo o corpo, então, aproveite. Após quase encostar-se no chão no final da postura anterior, a Chaturanga Dandasana, faça o movimento como o de uma onda para frente com o tronco, até esticar novamente os braços e o topo da cabeça ficar em direção ao céu. Tente não encostar nada no chão além das mãos e do topo dos pés, mas, caso seja difícil no começo, encoste as pernas no chão. Fique de cinco a sete respirações nesta posição.

Passo 6: Adho Mukha Svanasana

Neste passo, você também irá trabalhar todo o corpo. Após acabar o passo anterior, encoste os dedos do pé no chão e suba o quadril em direção ao céu, até que sua cabeça fique alinhada com seus braços. Tente encostar o calcanhar no chão, mantendo os joelhos esticados. Deixe seus pés abertos na largura de seu quadril para que o trabalho seja feito corretamente. Lembre-se de deixar a coluna reta e, para isso, caso precise, pode dobrar um pouco os joelhos.

Passo 7: Surya Namaskara

No sétimo passo, faça toda a saudação ao sol, ou o Surya Namaskara. Lembre-se de que uma série consiste em duas repetições da sequência, uma vez realizando os movimentos com a perna esquerda e o outro com a direita. No mínimo, faça uma série.

Não esqueça que há contraindicações para a prática, como pessoas com hérnias de disco, com pressão alta, problemas em alguma articulação, problemas mais sérios na lombar ou na cervical, e grávidas de mais de três meses de gestação. Por isso, é sempre importante fazer uma avaliação médica com um profissional antes de iniciar qualquer atividade.


Texto escrito por Giovanna Frugis da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sua opinião é bem-vinda, sempre que colocada com a educação e o respeito que todos merecem. Os comentários deixados neste artigo são de exclusiva responsabilidade de seus autores e não representam a opinião deste site.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]