Autoconhecimento

Trazendo um significado maior para o contexto atual

Homem visto de perfil, usando fones de ouvido, com olhar pensativo.
Foto de 123RF/Dean Drobot
Marina Paz
Escrito por Marina Paz

Às vezes chegam em nossa vida situações inesperadas e com elas inseguranças, medos, ansiedades e incertezas. Tais situações, de alguma forma, nos tiram da presença e nos levam para o passado ou para o futuro…

Neste momento planetário, vemo-nos diante de uma realidade inesperada e, para a grande maioria, tem sido desafiador encontrar um equilíbrio para lidar com ela.

Muitos se sentindo presos, isolados, sozinhos, separados.

Em alguns momentos, eu também me pego em meio a essas sensações, sentimentos e emoções: “E agora?”, “O que vai acontecer?”.

A velocidade dos pensamentos acelera o coração, a respiração fica mais curta e, assim, saímos do presente — do aqui e agora — que é o único momento que existe.

Muitos de nós, agora, estamos readaptando projetos de vida e ideias, rearmonizando a rotina ou pelo menos buscando essa harmonização e adaptação.

Nesse momento, a humanidade experimenta o que de fato é estar vulnerável, percebendo que não temos o controle que achávamos que tínhamos. É também por esse motivo que tais sensações se fazem presentes.

Convido você a fazermos juntos uma reflexão mais profunda com o intuito de irmos além desses medos, inseguranças e incertezas.

A primeira reflexão que trago é:

Nós criamos este mundo!

Mulher em um parque, em meio a bolhas de sabão.
Foto de Alex Alvarez no Unsplash

Abra a sua janela e veja; tudo o que a sua vista alcança e para além dela foi criado por todos nós. Nada toma existência física sem antes ter sido um pensamento. Por meio da nossa mente e de todas as ideias e pensamentos construímos o nosso mundo.

Um mundo no qual há coisas que são vistas como boas e lindas, assim como há as que não são tão boas assim; tudo criado pela nossa mente.

E, de maneira inconsciente, durante muito tempo estamos aqui alimentando todo um sistema que nos mantém afastados de quem realmente somos.

E quem nós somos?

Fomos condicionados a acreditar que somos um corpo apenas. Um corpo na Terra vivendo a vida.

A alma que dá vida ao seu corpo é quem você é de verdade. Você é a alma que se manifesta na Terra através do seu corpo.

Somos seres espirituais, somos alma tendo experiência num corpo físico.

Muitos de nós estamos despertando para isso agora! Talvez, em alguns momentos, a nossa mente não se identifique com isso, mas o nosso coração sabe!

Nesse sistema, muito é feito para gerar insegurança, ansiedade, medo.

Podemos citar, como exemplo, a mídia. Se ligarmos a TV, podemos perceber e sentir isso, não é verdade?

Vivemos aqui durante muito tempo sendo levados inconscientemente a alimentar esse sistema.

E, por isso, a gente se perdeu e se desconectou de quem realmente somos.

Quanta coisa construímos e destruímos por meio da energia masculina distorcida! Energia com a qual o sistema é nutrido.

Quanta coisa construímos e destruímos também por meio do nosso ego (que também está desconectado)!

Entramos num automático; vivemos muito no racional e conectados com o medo. O ego buscando exacerbadamente querer sempre mais e mais por meio do poder, da competição e do egoísmo.

Enquanto isso, a energia do feminino — que nos permite a conexão com a compaixão, com a espiritualidade, com a essência amorosa, de cuidado, acolhimento e criação — é subjugada e abafada pelo sistema.

A segunda reflexão que trago é:

Vamos pensar que o nosso planeta é um corpo vivo.

Pessoa sobre uma rocha, de dia, em uma paisagem natural de morros.
Foto de David Marcu no Unsplash

Esse corpo está doente, envenenado, intoxicado por todos esses processos mentais, pensamentos e ações.

E como curar um corpo doente?

Por meio de um processo de reequilíbrio e rearmonização!

Esse corpo já aguentou até o limite do que conseguia; agora é uma sensação de “chega”!

Percebo e sinto que esse sistema que alimentamos durante todo esse tempo está sendo agora rearmonizado.

Sinta no seu coração: você não acha que precisamos de uma rearmonização?

Você também pode gostar

Esse corpo, Planeta, e nossa alma anseiam agora pelo reencontro e reconexão com a VIDA!

Esse movimento de rearmonização está acontecendo do micro para o macro, no planeta e em cada um de nós.

Se tudo o que alimentamos durante todo esse tempo por meio de nossa mente criou a realidade em que vivemos, agora o chamado é para que a gente possa se desconectar de todas essas ideias e pensamentos, ou de pelo menos boa parte deles, e direcionar o nosso caminho para o que realmente é verdadeiro.

Medo, ansiedade, insegurança e incerteza são sensações comuns que surgem de um lugar de desconexão com o agora, com o momento presente. Ou estou focada no futuro, preocupada, ansiosa, ou no passado, arrependida, angustiada e melancólica. É por meio deste caminho nem no passado nem futuro, e sim do aqui e agora — do presente — que podemos fazer algo para mudar a vida, para harmonizar, adaptar, produzir conscientemente, amar, viver, ser.

Portanto, gostaria de compartilhar com você 3 dicas para ajudá-lo a lidar com tudo isso. Acredito, inclusive, que elas sirvam para lidar com quaisquer momentos de mudanças na vida, principalmente as mudanças inesperadas.

1) Solte a tentativa de controle. Aceite a realidade inesperada.

Homem sentado em um campo, na grama, durante o dia.
Foto de Adolfo Félix no Unsplash

Solte a tentativa de controle sobre algo que é muito maior do que nós.

Solte o julgamento e a necessidade exacerbada de compreensão criada pela mente. Sabemos que esta utiliza a mentira para nos manter nessa sensação de falso controle.

Evite buscar tantas informações, notícias e dados sobre vítimas e infectados, pois isso pode gerar a sensação de ansiedade.

Então, solte. Aceite essa realidade inesperada.

2) Acolha-se, sem se julgar.

Retrato de uma mulher de cabelos cacheados, em um parque, olhando para baixo.
Foto de Ksenia Varapaeva no Unsplash

Ore, medite, respire, cante, dance. Coloque música para você!

Escreva, crie. Permita que essa Força Criadora se manifeste através de você.

Pratique a gratidão. Você sabia que existem estudos comprovando que, ao praticarmos genuinamente a gratidão e também meditarmos, é praticamente impossível experimentarmos tristeza, ansiedade, medo e outras sensações desagradáveis?

Então, se permita momentos de autoacolhimento e autocuidado! Com amor de verdade! Sem julgamento e sem autocobrança!

Lembre-se de que você está fazendo o melhor que pode. Todos nós estamos fazendo o melhor que podemos no nível de consciência de cada um.

3) Traga um significado maior.

Mulher de óculos sorrindo em meio a um parque com árvores, olhando para o lado.
Foto de Eye for Ebony no Unsplash

Não é sobre ignorar o que está acontecendo, e sim sobre não se distrair, não se dispersar.

É sobre trazer um significado maior que vai além de qualquer medo, insegurança, ansiedade.

Qual significado maior você gostaria de dar?

O Planeta, eu, você e todos os outros seres, SOMOS UM! Estamos conectados!

Uma pessoa infectada do outro lado do planeta influencia todo ele. Agora sabemos que o que acontece com UM influencia o TODO. Não estamos separados.

É momento de deixarmos de nos identificar com o que acreditamos ser durante todo esse tempo. Somos muito mais do que um corpo físico; corpo esse que é maravilho — a morada da nossa alma — nos permitindo essa experiência aqui na Terra.

É momento de rearmonização, de reconexão, de despertar a nossa consciência.

Tal despertar que nos conecta a todos, com o planeta inteiro!

É momento de empoderarmos a nossa presença, quem realmente somos: ALMA!

Que a gente possa abrir a nossa janela, reconhecer e sentir a presença da força de vida que está surgindo agora! Florestas, animais e todos os outros seres respirando o ar puro.

Quantas vidas estão florescendo e rearmonizando a partir de toda essa vivência!

E que possamos caminhar aqui fazendo o nosso melhor em presença, se alimentando e se nutrindo de esperança e fé. Expandindo a luz dentro de nós para que esta alcance os nossos irmãos.

Pois sabemos que quanto mais fizermos isso, mais a nossa realidade muda, dentro e fora de nós.

Sobre o autor

Marina Paz

Marina Paz

Eu sou a mãe da Maria, meu pequeno grande SER de Luz.

Sou uma Terapeuta amante da natureza, apaixonada pelo autoconhecimento e por todas as possibilidades que ele nos traz.

Me formei em Administração de Empresas, Psicanálise Clínica, Constelação Sistêmica e Familiar.

Sou Guardiã de Círculos Femininos pelo Gaya Circle; Terapeuta Thetahealer certificada pelo THInK (INSTITUTO THETAHEALING OF KNOWLEDGE®).

Neste caminho do autoconhecimento também me formei em Life Coach, Practitioner em PNL; Master e Trainer Avançado em Programação Neurolinguística; Master em Reiki pelo sistema USUI Tibetano.

Sou idealizadora do Programa Reescrevendo a Minha História, do Método Luzir Feminino, que acontece nos formatos Workshop Luzir e Círculo Terapêutico Mulher Luzir, que já contribuíram para que centenas de mulheres tivessem a oportunidade de curar suas feridas emocionais e reconhecer a própria essência feminina.

O que mais me alegra na vida, além de estar com minha filha <3, é realizar a minha missão, ser um canal de amor, direcionando e apoiando pessoas que sentem o chamado interno para o reconhecimento da própria verdade.

Se você sentiu afinidade com a minha energia e acredita que posso ser um canal de amor e autoconhecimento na sua jornada, será uma alegria aprender com você, trocar experiências e insights e fazer parte do seu dia a dia.

Seja [email protected]!

Contatos:

Email: [email protected]
Site: linktr.ee/marina__paz
Facebook: MarinaPazTerapeuta
Instagram: @marina__paz
Twitter: @Marina__paz