Cura Xamânica Saúde Integral Xamanismo

A simbologia sagrada do sistema de Cura Xamânica Ama Deus

Tereza Gurgel
Escrito por Tereza Gurgel

Os estudiosos estimam em até quatro milhões a população Guarani à época da chegada dos europeus. Com a desorganização provocada pela presença dos jesuítas, a escravização pelos invasores portugueses, diversas guerras e epidemias, houve um processo brutal de eliminação desta etnia (e de muitas outras), além da assimilação.

A resistência cultural, contudo, não deixou de ocorrer, apesar do surpreendente nível de violência e agressão com a qual os Guaranis são submetidos até os dias atuais. Hoje, estima-se que a população Guarani seja de quarenta mil pessoas, ainda o maior grupo nativo brasileiro, sendo três os principais subconjuntos (Ñandeva, Kaiowa e Mbya), separados geograficamente e / ou por diferenças de dialeto.

Como os Guaranis sempre viveram diretamente ligados a natureza em sua forma mais pura, é fácil entender como o ambiente influenciou sua espiritualidade, dando origem a um sistema xamânico simples e extremamente efetivo.

shutterstock_316042559

Na sua visão, tudo é espiritual, e são as forças externas (energias) que fazem o desequilíbrio acontecer. O poder de levar a cabo uma Cura ou Ascensão vem da Fonte Inesgotável de Energia. Para os Guaranis, as palavras para “Deus” e “Amor” são intercambiáveis; o poder curativo é o “Amor”, e os Xamãs são simplesmente os canalizadores ou transmissores de energia de Cura e Ascensão.

Quando a força externa (como um espírito não desejado ou energia estranha) é afastada, então o seu efeito no corpo físico será libertado e o equilíbrio será restabelecido mais uma vez.

Tradicionalmente, o xamanismo usa técnicas de visualização, meditações, imaginação e de viagens por várias camadas da realidade e por outros mundos. Porém, Ama Deus difere dos métodos de xamanismo tradicional pelo emprego de símbolos que são, de fato, imagens ou impressões para conexão com a energia curativa. Esses símbolos são transportados pelo Amor do Deus (Tupã) e da Deusa (Mãe Natureza).

Quando o Xamã visualiza os símbolos em seu chacra frontal, ou “terceira visão”, esses não são necessariamente coloridos. Se forem necessárias cores, os espíritos e seus assistentes que trabalham com o Xamã as trarão.

Como Xamã, sua parte no processo de Cura é agir como um canal para o Amor de Deus. No processo não deve haver nenhuma intervenção de seu Ego. Após a sessão, em nenhuma hipótese se pede qualquer avaliação, pois isso indica que o Xamã está interferindo com a energia, o que não deve acontecer jamais. Se achar necessário fazer uma pergunta durante a sessão, faça a pergunta na hora, nunca após. É essencial que sempre que a Cura aconteça seja sem nenhuma interferência do Ego do Xamã.

As aplicações de cada símbolo serão aprendidas com seu uso continuado, pois suas aplicações são infinitas. São fornecidas aplicações iniciais, mas sua prática irá ampliar sua intuição a cada novo significado e a cada nova aplicação descoberta.

Ama Deus utiliza uma série de símbolos para focar a energia em várias situações específicas, tais como:

  • Autotratamento e de outros;
  • Ascensão;
  • Tratamento à distância;
  • Tratamento de situações emergenciais;
  • Tratamento de animais, pássaros e plantas;
  • Ajuda àqueles que estão próximos da morte;
  • Ajuda às almas dos que partiram, em sua transição no mundo espiritual;
  • Purificação e energização de alimentos, remédios, água, etc.
  • Tratamento físico, emocional e espiritual;
  • Ajuda aos bebês na sua transição de entrada na Terra, facilitando o encaixe no corpo físico;
  • Recebimento de informação espiritual durante os sonhos;
  • Viajem astral (projeção da consciência);
  • Contato com seu guia espiritual;
  • Oferecimento de um presente espiritual por ocasião do aniversário de alguém;
  • Acesso às informações em seu Registro Akáshico, transformando-os em lembranças vivas;
  • Suporte aos líderes mundiais, apoiando-os nas decisões que podem afetar todo o planeta;
  • Tratamento da Terra;
  • Exorcismo, possessão.

Fonte

Funai – Fundação Nacional do Índio – A Morte por jejuvy entre os Guarani do sudoeste brasileiro.   

Povos Indígenas no Brasil

Sobre o autor

Tereza Gurgel

Tereza Gurgel

Formada em Psicologia (F.F.C.L. São Marcos - SP). Filiada à ABRATH (Associação Brasileira dos Terapeutas Holísticos) sob o número CRTH-BR 0271. Atua na área Holística com Reiki, Terapia de Regressão e Florais de Bach. Mestrado em Reiki Essencial Metafísico e Bioenergético Usui Reiki Ryoho, Shiki, Tibetano e Celtic Reiki. Ministra cursos de Reiki e atende em São Paulo (SP).

E-mail: [email protected]
Telefone: 11 987728173
Site: mtgurgel.wixsite.com/mundoholistico
Skype: tk.gurgel