Nutrição Saúde Integral

Nutrição e patologias variadas

À esquerda, frutas e verduras. À direita, um médico de jaleco escrevendo alguma coisa em seu caderno.
andreisavko /123RF
Escrito por Flávia Rebouças

“Que o alimento seja teu remédio, e o remédio seja teu alimento”. Já ouviu essa frase? É de Hipócrates, considerado o pai da medicina, médico e filósofo grego; de fato os alimentos desempenham imenso papel quanto à prevenção e ao manejo de patologias, sem que sejam excluídas as medicações, havendo necessidade de uso delas.

Quando pensamos em nutrição, geralmente associamos sua importância à perda ou ao ganho de peso por meio de dietas.

Mas você sabia que a nutrição não envolve apenas manutenção do peso? Neste artigo, vamos identificar a relevância dessa área da saúde e quais são seus benefícios para inúmeras condições, já que são muitos.

Assim como a medicina, há especialidades como cardiologia, endocrinologia, geriatria, oncologia, nefrologia e outras tantas, incluindo a saúde mental, por meio de atendimento de todas as faixas etárias.

Portanto, para cada patologia, há benefícios relacionados, sendo que o atendimento muitas vezes é multiprofissional.

Assim como outros profissionais da área da saúde, nutricionistas contam com protocolos de atendimento, de acordo com cada quadro, de modo que o atendimento deve ser individualizado, mesmo em se tratando de perda ou ganho de peso.

Uma mulher, trajando uma camisa social, utilizando um notebook. À sua direita, frutas, uma fita métrica e um copo d'água.
studioroman / Canva

Nutricionistas que atendem na chamada nutrição psiquiátrica ou comportamental por exemplo, se atentam nas condições de cada paciente, abrangendo transtornos de ansiedade, autismo, transtornos neurocognitivos (doença de Parkinson, Alzheimer, memória), depressão, transtorno de déficit de atenção (TDAH) e transtornos alimentares.

Na cardiologia, a nutrição visa atuar na síndrome metabólica, condição que pode aumentar a mortalidade cardiovascular; bem como em quadros de dislipidemia, diabetes e hipertensão.

Na área de nutrição voltada à nefrologia, o olhar dos nutricionistas é o de promover o acompanhamento de doença renal, como a doença renal crônica, na necessidade de realização de diálises. A própria Sociedade Brasileira de Nefrologia, em seu site, destaca a relevância do papel da nutrição. O mesmo se aplica às demais áreas da saúde, como é o caso da Sociedade Brasileira de Cardiologia e outras.

Para a saúde da mulher, a nutrição pode trazer benefícios tanto para as patologias como a síndrome do ovário policístico, endometriose, gestação (do período que antecede a gestação pretendida até período pós gestacional), menopausa, amamentação e outras condições clínicas ou de fase da vida em que a mulher se encontra.

No tocante aos homens, geralmente o público masculino mantêm um consumo maior de carne e gordura. Segundo estudos, os hormônios têm papel nesta preferência; sendo que mulheres geralmente optam por doces e alimentos ou bebidas adocicadas mais do que os homens, sendo esses hormônios responsáveis pelas escolhas. No caso dos homens, a dopamina; de mulheres, a serotonina.

Há ainda atendimento especializado quanto aos genes, encontrado na nutrigenética e na nutrigemônica – a influência dos nutrientes nos genes, com emprego de testes personalizados.

Um pequeno coração de borracha e acima deste, um estetoscópio.
towfiqu barbhuiya / Canva

Além das patologias, o trabalho dos nutricionistas envolve a percepção de possíveis riscos de desenvolvimento de doenças, como o risco cardiovascular.

Carências nutricionais de vitaminas e minerais também são avaliadas por meio de exames laboratoriais e durante o atendimento, que, dependendo do quadro clínico, pode resultar em patologias como anemia, diminuição da imunidade e aumento de risco de infecções, pneumonia, maior risco de ocorrência de fraturas, entre outras.

Diante dessa visão ampla, fica clara a relevância da nutrição, bem como da necessidade de buscar um atendimento individualizado; assim como os remédios, o que funciona para um indivíduo pode não apenas não funcionar para outros como ainda vir a comprometer a saúde, incluindo fitoterápicos que podem interagir com patologias pré-existentes, podendo levar até mesmo à morte.

Outra informação importante a ser considerada são as interações possíveis entre alimentos e medicamentos, bem como fitoterápicos e alimentos. Para prescrição de fitoterápicos, o nutricionista deve ser habilitado, pois requer que faça uma pós-graduação além da faculdade, para ofertar atendimento à população.

No tocante às dietas, o mesmo se aplica, ainda que não envolva nenhuma doença pré-existente, pois, ao diminuir a oferta de nutrientes para o organismo, pode vir a acarretar carências nutricionais e prejuízos à saúde.

O ideal é que não sejam seguidas dietas sem acompanhamento, lembrando que apenas os nutricionistas podem realizar prescrição de dietas, de acordo com a Lei Federal 8.234/91.

Um homem "garfando" um pepino. Na mesa à qual ele se senta, repolho sobre uma tábua e uma tigela de verduras.
SHOTPRIME / Canva

Já em hospitais, também há o trabalho dos nutricionistas, em intervenções, incluindo Covid-19, como nas dietas enterais (via sonda) e parenterais (via endovenosa) ou dietas que, de acordo com o quadro clínico do paciente, devem ter refeições pastosas, líquidas, brandas, entre outras.

Gostou de conhecer um pouco mais sobre a nutrição? Espero que sim, lembrando ainda que a mesma lógica apresentada até aqui também compreende o uso de suplementos de vitaminas e minerais.

Fica a dica, amigos leitores: saúde em primeiro lugar. Consulte um profissional.

E por falar em dicas, vamos a algumas:

  • Procure dar preferência aos alimentos não ultraprocessados, mantendo ingestão variada de nutrientes, sem se esquecer de frutas, verduras e legumes – estudos apontam que brasileiros têm baixo consumo dos valores ideais, necessários para o bom funcionamento orgânico como um todo;
  • Hidratação, qualidade do sono, prática de exercícios físicos, baixo consumo de álcool e quitação do fumo também são indispensáveis para qualidade de vida e prevenção de inúmeras patologias;
  • Outra dica é planejar o cardápio semanalmente, já que uma das razões que levam ao consumo aumentado de alimentos ultraprocessados é a falta de tempo. Se tiver mais disponibilidade no final se semana, pense em deixar alimentos pré-preparados, como verduras e legumes limpos e picados e/ou refeições congeladas.
  • Temperos também têm nutrientes, então não os dispense. Se for possível, avalie planejar uma horta caseira – algumas sugestões de plantio em vaso: salsa, coentro, cebolinha e manjericão se adaptam bem, inclusive em apartamentos, desde que exista exposição ao sol; a necessidade de incidência pode variar, mas geralmente é em torno de 4 horas;
  • Consumo elevado de sal, açúcar e gorduras trans e saturadas devem ser evitados. Fique de olho nos rótulos dos alimentos, quando for comprar.

Você também pode gostar

Compartilhe com quem possa ter interesse na matéria e até a próxima!

Sobre o autor

Flávia Rebouças

Minha paixão é compreender e pesquisar sobre nós, seres humanos. Acredito na visão holística, que considera o todo, nesta minha jornada. Na saúde, visão holística significa considerar todas as formas de tratamento para buscar a melhora ou cura.

Minha primeira formação, como publicitária, permitiu-me olhar as necessidades humanas como meios de vendas de produtos e serviços. Foi o início de descobertas que foram aumentadas pouco a pouco com especializações e cursos fora da publicidade.

Hoje sou psicanalista, psicopedagoga, instrutora de mindfulness, terapeuta integral e graduanda em nutrição. Anos de aprimoramento para alcançar um entendimento integral das relações entre comportamento e saúde mental e física.

Para resumir minhas atuações, utilizo uma frase minha: consciência e conhecimentos mudam histórias. E para melhor! Esse, creio ser o objetivo de todos nós, como seres em construção.

Nesse processo profissional das percepções do ser humano, foco em psique, comportamento, formas de aprendizagem e dificuldades, comunicação e expressão.

Resumindo minhas experiências, pelas capacitações, além da psicanálise, da psicopedagogia e da terapia integral:

— Mindfulness pelo IPq do HCFMUSP (Faculdade da Universidade de São Paulo);

— Reabilitação neuropsicológica em adulto e idoso — Albert Einstein;

— TAC em ambiente hospitalar, pelo IPq do HCFMUSP (Escola de Excelência);

— PENNSA – Programa especializado em neuroaprendizagem;

— Pós-graduação em nutrição neuropsiquiátrica, farmacologia aplicada à nutrição e outras.

Nossas experiências, quando acolhidas e bem interpretadas, são fontes de liberdade, em vez de obstáculos. Quando temos consciência das necessidades de mudança e rumamos em direção aos objetivos, refazemos e ressignificamos o passado, abrindo as portas para um futuro todo, que nos aguarda a qualquer tempo. Bem-vindos a este espaço!

Email: flamreboucas@gmail.com
Site: conectarecorpoemente.com.br
Instagram: @flaviamreboucas