Nutrição

Os benefícios proporcionados pela alfavaca – manjericão

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

A alfavaca, também conhecida como manjericão-cheiroso, é uma planta medicinal nativa da África e da Ásia Tropical, que pode ser utilizada no combate a contrações musculares involuntárias, febre, infecções bacterianas, parasitas intestinais, além de auxiliar na digestão.

A planta que possui de 30 a 50 cm de altura, é cultivada em quase todo Brasil, principalmente no Rio de Janeiro, Ceará e São Paulo, podendo ser encontrada em supermercados. A utilização é feita por meio das folhas, flores frescas, sementes e óleo essencial.

No Brasil, é utilizada tanto na culinária como em tratamentos medicinais. O óleo essencial da alfavaca é o método mais comum para utilizá-la como medicamento. O uso garante relaxamento dos músculos do intestino delgado, evitando distúrbios gastrointestinais.  É recomendada uma xícara de chá de água fervente para uma colher de sobremesa de folhas e inflorescências picadas, antes das principais refeições.  O mesmo chá, porém adoçado com uma colher de sobremesa de mel, é indicado para combater e prevenir problemas respiratórios como tosses, gripes, resfriados e bronquites.

O chá também pode ser utilizado em banhos, aliviando micoses e outros problemas de pele de modo geral.  A alfavaca também produz o ácido rosmarínico que atua como adstringente, antioxidante, antimutagênico, antibacteriano e anti-inflamatório.

Outras utilidades:
  • Cataplasma: folhas amassadas sobre alguma ferida ou machucado.
  • Decocção das raízes: estancar o sangue.
  • Chá de sementes: compressa sobre o bico dos seios rachados.
  • Chá infuso morno, usado em bochecho: aftas, estomatite e problemas na boca.
  • Gargarejo do chá: faringite, amidalite, laringite e etc.
Contraindicações:

O uso interno do óleo pode causar hepatocarcinoma, forma mais comum de câncer no fígado, palpitações, suor excessivo, tontura, reações alérgicas e outros efeitos colaterais.

Também não é indicado para mulheres grávidas como menos de três meses de gestação.

Cultivo:

Reproduzida tanto por sementes quanto por estacas (ramos), a plantação pode ser realizada durante o ano todo, mas principalmente na primavera.  O clima ideal para o cultivo é quente e com solo bem drenado. As plantas devem respeitar um espaço de 50 cm entre elas, sendo irrigada apenas em caso de pouca chuva.  A colheita deve ser realizada no início da floração, podendo ser usadas ainda verdes.


  • Texto escrito por Natália Nocelli da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]