Nutrição

Os benefícios proporcionados pela alfavaca – manjericão

Ramo de manjericão sobre uma mesa
Image Source / Photo Images / Canva
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Comumente confundida com o manjericão por fazerem parte da mesma família, a alfavaca é uma planta nativa da África e da Ásia Tropical. Muito utilizada na culinária de diversos países, essa planta possui inúmeras propriedades medicinais que chamam a atenção daqueles que buscam no seu uso tratamentos para algumas doenças e alívio de dores.

Conhecida também como manjericão-cheiroso, a alfavaca possui de 30 a 50 cm de altura e é cultivada em boa parte do território brasileiro – tendo maior cultivo em São Paulo, Rio de Janeiro e Ceará. De fácil acesso, essa planta medicinal pode ser encontrada em supermercados e lojinhas de alimentos ou ervas orgânicas e naturais. Seu consumo é a partir de suas folhas, flores frescas, óleo essencial e sementes.

Continue lendo o artigo e impressione-se com todos os benefícios dessa planta. Ainda lhe ensinaremos aqui algumas receitas eficientes para o tratamento de alguns problemas de saúde. Confira!

O que é a alfavaca?

A alfavaca é uma planta ou erva pertencente à família Lamiaceae e extremamente famosa na culinária por ser “dona” de um aroma e sabor marcantes. Como já dito anteriormente, além de ser ingrediente na culinária de diversos países, ela é tida como um recurso medicinal – mais tradicional da Índia. Além desses usos, a alfavaca costuma ser ingrediente na composição de perfumes, sabonetes, shampoo, entre outros cosméticos com benefícios à saúde.

Para que é que serve a alfavaca?

Por conter diversas substâncias importantes para a saúde humana, como ferro, cobre, potássio, aminoácidos, cálcio, lisina, vitamina B9, vitamina C, vitamina K, cistina, entre outros, as suas formas de uso podem prevenir e tratar muitas doenças do nosso organismo. Conheça alguns de seus benefícios a seguir!

  • Auxilia na prevenção do câncer: o consumo da alfavaca beneficia a atividade dos antioxidantes no nosso organismo, o que faz com que ela aja de forma que os riscos das nossas células se tornarem cancerígenas sejam diminuídos significativamente;
  • Saúde do coração: as sementes de alfavaca têm o poder de diminuir o teor de colesterol ruim da corrente sanguínea (LDL). Por conter potássio, acaba tendo objetivo hipotensor. A planta ainda relaxa a tensão dos vasos sanguíneos e das artérias, reduzindo a pressão que acomete o coração e, por conseguinte, diminuindo as chances de derrame cerebral e ataque cardíaco;
  • Controla o açúcar no sangue: os óleos contidos na alfavaca ajudam o pâncreas a produzir corretamente insulina de uma forma mais eficaz, controlando assim os níveis de glicose do sangue;
  • Reduz inchaço e inflamação: os extratos da planta agem como anti-inflamatórios que reduzem inflamações e inchaços em determinados tratamentos de doenças;
  • Ação antienvelhecimento: a alfavaca contém propriedades que auxiliam na prevenção de fatores que causam o envelhecimento aparente da pele, por conter importantes antioxidantes;
  • Saúde do cérebro: a alfavaca atrasa a degradação do cérebro, pois contém manganês, que é responsável por impulsionar e melhorar o funcionamento de seus transmissores– e ainda estimula a nossa mente e beneficia nossas funções cerebrais por conter cobre;
  • Efeito antibacteriano: sabemos que as bactérias podem ser encontradas em praticamente todas as coisas, mas em especial nos alimentos. A alfavaca contém inúmeros óleos que inibem o crescimento e a permanência de bactérias nocivas, agindo assim como uma valiosa planta antibacteriana.
Imagem de um pote com folhas de manjericão
Thomas Demarczyk / Getty Images Signature / Canva

Esses são um dos principais benefícios da alfavaca, mas ela ainda é utilizada para o alívio de desconfortos gastrointestinais, para o tratamento de gripes, tosses e doenças respiratórias – além de, claro, ser um belo ingrediente para a culinária, assim como um ingrediente do mundo dos cosméticos.

Contraindicações da alfavaca

Todas as plantas medicinais possuem princípios ativos que podem causar danos à saúde – partindo do ponto em que algumas pessoas podem ter alergia. Não existem contraindicações da alfavaca como tempero em comidas, pois, nesse caso, a quantidade de consumo da planta é bem moderada. Mas o uso interno do seu óleo pode causar hepatocarcinoma, suor excessivo, palpitações, tontura, reações alérgicas, entre outros efeitos colaterais.

Muito importante: não é recomendado que mulheres grávidas com três meses ou menos de gestação consumam a alfavaca!

Qual é a diferença entre manjericão e alfavaca?

Por serem da mesma família, o manjericão e a alfavaca são muito parecidos. Na verdade, possuem diferenças mínimas! O chamado manjericão, ou manjericão verdadeiro, possui folhas muito brilhantes, pequenas e arredondadas. Suas flores são brancas e nascem na base de suas folhas. Ele possui um aroma intenso e um considerável amargor no sabor que remete ao cravo. Seu tamanho pode chegar a 0,5 m. Já a alfavaca, conhecida também como manjericão-doce, possui folhas foscas, macias, largas e cheias de serrilhas. Suas flores são brancas, extremamente pequenas, localizadas no topo da planta em forma de cachos. Também possui um aroma intenso, mas seu sabor é delicado, com notas cítricas. Seu tamanho é três vezes maior do que do manjericão, chegando a 1,5m de altura.

Como utilizar a alfavaca?

A alfavaca pode ser utilizada de inúmeras formas: como tempero em receitas, como óleo essencial, como ingrediente de chás ou bebidas, tudo depende do seu intuito ao consumi-la! Veja algumas dicas:

  • Se você deseja promover saúde à sua visão, como diminuir o cansaço ocular após horas na frente de um computador, por exemplo, mastigue algumas folhas de alfavaca ou faça um suco com elas;
  • Para melhorar a sua saúde bucal, utilize um pouquinho do pó de alfavaca no seu creme dental na hora de escovar os dentes;
  • Para aliviar cortes ou feridas simples, amasse folhas de alfavaca e aplique-as no local. Por possuir propriedades antibacterianas, anti-inflamatórias e antissépticas, as folhas amassadas acelerarão a cicatrização;
  • Se você está com dor de garganta, prepare um chá com folhas frescas de alfavaca e faça gargarejo duas vezes por dia;
  • Para aliviar a ansiedade, faça um chá de alfavaca e beba-o antes de deitar-se para dormir;
  • Se você sofre com acnes, faça um suco forte com as folhas da planta e aplique-o com um algodão nas áreas do seu rosto, pois as propriedades da alfavaca ajudarão a destruir e eliminar as bactérias ali existentes.
Imagem de um lanche feito com manjericão
Lisa Fotios / Pexels / Canva

Agora, se você quer se deliciar com o sabor na hora da alimentação, tempere carnes, saladas, molhos e o que mais você quiser com alfavaca fresca, em pó ou seca!

Quais os tipos de alfavaca e quais se pode comer?

Como já citado anteriormente, a alfavaca costuma ser confundida com o manjericão, por ambos serem da mesma família. Eles são praticamente a mesma planta, porém com nomes e pequenos detalhes diferentes. Conheça os três tipos de alfavaca:

  • Alfavaca/Manjericão-doce: a mais comum no Brasil, pode ser consumida sem culpa! Costuma ser ingrediente no preparo de saladas, pizzas, peixes, carnes, sopas e sanduíches;
  • Alfavaca atroveran: esse tipo de alfavaca é destinado somente ao uso medicinal! Suas funções são calmantes, carminativas, fortificantes, entre outras, que partem de preparos diferentes, como óleos ou aromas – não ingeridos;
  • Alfavacão: conhecido também como alfavaca-cravo, o alfavacão é uma variação da alfavaca que pode ser consumida principalmente para o tratamento de gripe ou de doenças do sistema respiratório. Seu uso se dá a partir do preparo de chás!

Há inúmeros outros tipos de manjericão que podem ser consumidos normalmente, principalmente os que estão presentes nas cozinhas daqueles que adoram um tempero aromático!

Para que serve o chá de alfavaca e como prepará-lo?

O chá de alfavaca é um grande aliado no tratamento de desconfortos e doenças do organismo humano. Comumente, é utilizado para tratar resfriados, gripes, para auxiliar a digestão, evitar prisão de ventre, prevenir o envelhecimento, reduzir a ansiedade, melhorar a imunidade e até mesmo ser uma ajuda no tratamento contra a depressão.

Chá de manjericão sobre uma mesa
Olena Pavlovich / Getty Images / Canva

A alfavaca é uma planta extremamente acessível e muito fácil de se preparar e consumir. Poucas folhas já são o bastante para fazer um chá repleto de benefícios dessa planta medicinal para a nossa saúde. Basta aquecer água e, fora do fogo, acrescentar aproximadamente cinco folhas de alfavaca. Deixe infusionar por cerca de 10 minutos, retire as folhas e beba!

Como cultivar a planta alfavaca?

A alfavaca se reproduz a partir de sementes ou de ramos, e sua plantação pode ser realizada durante o ano inteiro, mas principalmente no decorrer da primavera. O clima perfeito para cultivar essa planta é um clima quente com solo muito bem drenado. Cada planta deve estar distante uma da outra com cerca de 50 cm entre elas, sendo irrigadas somente se houver escassez de chuva. Quando as flores começarem a aparecer, a colheita poderá ser feita!

Receitas com alfavaca

1 – Suco relaxante de alfavaca

Além de se beneficiar das propriedades da alfavaca, esse suco possui efeito calmante por conter maracujá, que é uma fruta rica em flavonoides e alcaloides que agem no sistema nervoso promovendo sensação de relaxamento.

Ingredientes

  • 300 ml de água de coco (ou água filtrada);
  • 01 colher de sopa de mel;
  • 04 folhas de alfavaca;
  • Suco de um limão-taiti espremido;
  • Polpa de um maracujá.

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador, coe e sirva à temperatura ambiente (mas também pode servir gelado).

2 – Molho de alfavaca

Cheio de sabor, esse molho é perfeito para acompanhar massas ou pizzas!

Imagem de manjericão, azeite e tomates em uma mesa
Congerdesign / Pixabay / Canva

Ingredientes

  • 25 folhas frescas de alfavaca;
  • 01 xícara de chá de vinagre de álcool;
  • 1/2 xícara de chá de óleo;
  • 01 lata de extrato de tomate;
  • 01 cebola grande picada;
  • 01 dente de alho;
  • Sal, orégano e pimenta-do-reino a gosto.

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador, coloque a mistura em uma panela e deixe ferver por cinco minutos. Retire do fogo e está pronto!

3 – Azeite de alfavaca

Quer um tempero para saladas frias e carnes? Essa é a receita perfeita!

Ingredientes

  • 50 folhas frescas de alfavaca;
  • 500 ml de azeite de oliva;
  • 01 ramo pequeno de tomilho;
  • Pimenta-do-reino e sal a gosto.

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes em um processador ou liquidificador e bata-os por 10 segundos, apenas para que o sabor e o aroma das ervas sejam extraídos – o intuito não é que as folhas sejam totalmente trituradas. Se você quiser coar a receita, é uma opção válida. Mas o indicado é que você coloque o azeite em um recipiente com tampa e guarde-o na geladeira, com os pedacinhos da alfavaca e do tomilho ainda aparentes.

Com certeza você ainda não conhecia todos os benefícios da alfavaca, não é mesmo? Agora que você já sabe que essa erva medicinal pode promover saúde ao seu organismo, inclua-a na sua alimentação ou no tratamento dos problemas citados no artigo. Lembre-se sempre: para incluir a alfavaca em qualquer tratamento médico que você já esteja fazendo, é preciso consultar um médico para informá-lo da sua vontade de usufruir dos benefícios dessa planta.

Obs.: o consumo da alfavaca para fins medicinais não é indicado para gestantes que estejam nos primeiros três meses de gestação – sempre é válido ressaltar!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br