Alimentação de animais Nutrição

Descubra quais plantas podem intoxicar os animais

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Jardins coloridos são sempre muito agradáveis e bonitos, mas cuidado, principalmente se você tem em sua casa um gato ou um cachorro. Isso porque algumas plantas que utilizamos na decoração do nosso lar podem ser extremamente tóxicas para esses animais.

Apesar de não serem animais herbívoros, os gatos e os cachorros podem acabar ingerindo essas plantas simplesmente por pura curiosidade, por tédio ou ainda por estarem naquele período e idade de morder e comer tudo que veem pela frente.

Essas plantas capazes de causar intoxicação nos nossos queridos animais acabam por gerar sintomas, que vão desde a febre, o vômito até a paralisia. A recomendação é que se perceber que o seu animal de estimação ingeriu alguma planta, leve imediatamente ao veterinário. Esse cuidado é importante, porque cada planta causa uma reação diferente no organismo deles. Apesar de parecer ideal, provocar o vômito não é uma boa ideia, já que pode machucar ainda mais o seu pet.

Mesmo se você não tiver a certeza da ingestão, é indicado comentar com o veterinário sobre a existência dessas plantas no seu jardim, para que o problema não seja confundido com diversas doenças e para que o diagnóstico possa ser feito em tempo hábil e corretamente.

O antúrio, por exemplo, é uma planta que possui oxalato de cálcio que pode causar inchaço na boca, na garganta e nos lábios, asfixia, diarreia, vômitos, queimação de mucosas, salivação, náuseas e edema da glote.

Outra planta perigosa para a saúde dos nossos pets é o bico de papagaio. Apenas um simples toque nessa flor é capaz de causar conjuntivite e ainda lesões cutâneas. Quando ingerida, a planta pode causar vômitos, náuseas e gastroenterite. Isso acontece porque o bico de papagaio possui um látex irritante, um princípio ativo com feição leitosa.

A azaleia, por sua vez, pode provocar alterações no coração do animal e ainda distúrbios digestivos, graças à andromedotixina contida na planta.

Caso o animal ingira a violeta, poderá desenvolver depressão respiratória e também circulatória, gastrites severas, vômitos e ainda diarreia. No entanto, é preciso ingerir a planta em quantidades mais altas.

O grande problema da ingestão da mamona é que em suas folhas e em suas sementes há princípios ativos perigosos, que são capazes de atacar o sistema nervoso. Assim, o animal pode ter um excesso de salivação, sensibilidade no abdômen, desidratação, elevação na temperatura do corpo, vômito, diarreia, cólicas e apresentar sangramento nas fezes.

Outro grande perigo é o lírio. Isso porque todas as suas partes são extremamente tóxicas. Os principais sintomas que os pets podem apresentar caso façam a ingestão dessa planta é sensação de incômodo, coceira nas mucosas e na pele, dificuldade para engolir, irritação nos olhos, irritação oral e em casos mais graves, grande dificuldade para respirar. Além disso, o lírio pode causar ainda modificações das funções neurológicas e renais.

O copo de leite, por sua vez, pode até parecer uma planta totalmente inofensiva. No entanto, por causa da presença de saponinas e oxalato de cálcio em sua composição, a planta pode causar dor severa, irritação nas mucosas e ainda edema na glote.

No Brasil, é ilegal o consumo e o cultivo da Cannabis sativa, mais conhecida como maconha. Além dos problemas que todos nós já conhecemos, a planta é uma das que mais intoxicam os pets. Na maioria das vezes, o animal fica perto dos usuários da droga e acabam ingerindo pedaços ou inalando a fumaça da planta. O princípio ativo presente na Cannabis ataca o sistema central nervoso e, assim, os pets podem ter desorientação, depressão, transtornos neurológicos, falta de equilíbrio e de coordenação e ainda pode levar ao coma. Além disso, a pupila do animal pode se dilatar, desenvolvendo certa sensibilidade à luz.

Podemos dizer que a espirradeira é uma das mais perigosas. Isso porque os sintomas podem demorar até 24 horas para aparecer, depois de sua ingestão. Os princípios ativos da planta podem causar vômito, perda de coordenação dos músculos, paralisia, arritmias, diarreia e dificuldade para respirar.

Já os frutos e folhas verdes possuem em sua composição uma toxina capaz de provocar salivação em excesso, vômito, arritmias cardíacas, dificuldades na respiração e diarreia.

Todo cuidado é pouco na hora de cuidar dos nossos pets. Por isso, fique atento (a) ao seu jardim e afaste todas as ameaças. Seu bichinho de estimação agradece!


Texto escrito por Flávia Faria da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]