Saúde Integral

Tratamento natural contra a sinusite

Mulher deitada pressionando as têmporas
LittleBee80 / Getty Images Pro / Canva
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Você já sentiu sua cabeça latejar, acompanhada de uma pressão nos seios da face, e ficou com o nariz congestionado? Se a resposta for sim, saiba que esses são alguns indícios de que você já teve sinusite! A sinusite é uma doença caracterizada por uma inflamação na mucosa dos seios faciais e pode ser resultante de alguma infecção ou de um quadro alérgico.

Muitas pessoas confundem a sinusite com a rinite, e tal confusão ocorre por ambas provocarem secreção e obstrução nasal. Mas há uma diferença entre as duas: a rinite consiste em uma inflamação da mucosa do nariz, tendo como sintomas espirros, coriza, coceira no nariz e congestão nasal. Já a sinusite tem associação com algumas infecções, como asma, bronquite, faringite e, inclusive, a rinite – as duas podem ocorrer isoladamente, mas é mais comum que a sinusite seja uma “consequência” da rinite (doença designada como rinossinusite).

A sinusite acomete crianças, adolescentes e adultos, e no inverno os casos da doença crescem significativamente devido ao aumento de gripes e resfriados. Além do mais, a sinusite ainda é dividida em dois tipos: aguda e crônica. Continue lendo para saber mais.

Sinusite aguda

A sinusite aguda caracteriza-se por forte dor no seio facial mais acometido (maxilar, frontal, esfenoidal ou etmoidal). A dor nesse caso é como pontadas que “pulsam” ou que promovem a sensação de peso ou pressão na cabeça do indivíduo. O nariz fica congestionado, com secreção de cor verde ou amarela, que dificulta a respiração pela consistência “grossa”, podendo ainda conter a presença de sangue. É normal que, nesse tipo de sinusite, o indivíduo se sinta cansado, tenha febre, perca o apetite, sinta dores musculares e apresente tosse. Geralmente, ela dura menos de um mês.

Sinusite crônica

Homem espirrando coberto e sentado no sofá.
Hiraman / Getty Images Signature / Canva

Neste caso, a dor nos seios da face e a febre nem sempre são presentes. Na sinusite crônica, os sintomas aparecem no período da noite e aumentam de intensidade quando a pessoa se deita, pois assim a secreção das mucosas escorre pelas fossas nasais, acometendo as vias aéreas e causando tosse, que é o sintoma mais comum nesse tipo de sinusite – e costuma ser mais frequente no período da manhã. A sinusite crônica tende a durar por mais de três meses.

Sintomas da sinusite

Os sintomas mais comuns de ambos os tipos da sinusite são dores ou pressão na face, dor de cabeça, secreção e congestão nasal. Mas confira uma lista de todos os possíveis sintomas dessa doença:

  • Dor atrás dos olhos, no rosto, na testa e nos ouvidos;
  • Tosse;
  • Dor de cabeça;
  • Nariz escorrendo, perda de olfato, espirros;
  • Catarro esverdeado ou amarelado;
  • Cansaço, febre;
  • Pressão nos seios da face;
  • Irritação na garganta;
  • Insônia;
  • Perda de apetite;
  • Nariz sangrando;
  • Dores musculares.

Diagnóstico da sinusite

Para obter o diagnóstico, o paciente precisa consultar um médico otorrinolaringologista ou clínico geral. Comumente a avaliação é feita com base na observação dos sintomas apresentados e da palpação dos seios faciais para confirmar se ali existe ou não sensibilidade. Em alguns casos, o médico pode solicitar exames como os seguintes:

Médico examinando paciente com sinusite
AndreyPopov / Getty Images / Canva

– Tomografia computadorizada: exame que permite a análise da inflamação e a observação da anatomia dos seios da face;

– Endoscopia nasal: consiste na introdução de um tubo pelas vias nasais para observar o interior destas, com o intuito de identificar a presença de pólipos que podem causar a sinusite;

– Teste de alergia: quando o médico não encontra bactérias ou vírus nos exames feitos, ele opta pelo teste de alergia para constatar se há algum causador alérgico;

– Colheita de secreções: o médico recolhe uma amostra das secreções nasais do paciente para averiguar se há a presença de vírus ou bactérias.

Antigamente um exame muito pedido para o diagnóstico da sinusite era o raio X, mas, com o avanço da tecnologia, a tomografia computadorizada é mais confiável na hora de confirmar o diagnóstico.

Tratamentos naturais contra a sinusite

Existem inúmeras formas de tratar a sinusite, tanto a aguda quando a crônica, e, para cada tipo ou gravidade, medicamentos específicos são receitados. Mas hoje nós lhe ensinaremos alguns tratamentos naturais e de fácil acesso para tratar esse mal que acomete tantas pessoas no mundo inteiro. Mas atente: é sempre válido consultar um médico para obter o diagnóstico e fazer o melhor tratamento para o seu caso.

Inalação com vapor de eucalipto (sinusite aguda)

Mulher fazendo inalação
ljubaphoto / Getty Images Signature / Canva

O eucalipto tem propriedades antissépticas e expectorantes que ajudam no alívio dos sintomas da sinusite aguda, principalmente a congestão nasal. Mas é válido ressaltar que algumas pessoas podem ter sensibilidade ao óleo do eucalipto, e, nestes casos, os sintomas podem piorar. Se isso ocorrer, evite fazer a inalação!

Ingredientes

  • 6 gotas de óleo essencial de eucalipto;
  • 1 colher rasa de chá de sal;
  • 1 litro de água fervente.

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes em uma bacia. Em seguida, incline sua cabeça a fim de respirar o vapor da bacia, cobrindo-se com uma toalha ou um pano para que o vapor não “escape”. É muito importante que você respire o vapor por cerca de 10 minutos, se possível, de duas a três vezes por dia.

Se você não encontrar o óleo essencial, é possível fazer o mesmo procedimento com folhas de eucalipto, pois o óleo contido nelas evapora com o calor da água.

Suco de hortelã com urtiga (sinusite decorrente de rinite)

Suco de Hortelã
KAMBAN / Getty Images / Canva

A urtiga e a hortelã têm propriedades antialérgicas, anti-inflamatórias e descongestionantes que auxiliam a reduzir a irritação causada pela sinusite e ainda eliminam as secreções nasais, proporcionando um alívio significativo dos sintomas da sinusite causada por uma alergia.

Ingredientes

  • 4 folhas de urtiga;
  • 12 folhas de hortelã;
  • 250 mL de água de coco;
  • 1 colher de sopa de mel de eucalipto.

Modo de preparo

Cozinhe as folhas de urtiga em uma panela com 300 ml de água filtrada. Em seguida, coloque elas em um liquidificador com o restante dos ingredientes. Bata até que o suco fique homogêneo e beba duas vezes por dia, de preferência entre as principais refeições.

Inalação com cebola fervida (sinusite crônica)

Homem sentado fazendo inalação
anandaBGD / Getty Images Signature / Canva

A cebola tem propriedades antivirais e antibacterianas que auxiliam no alívio dos sintomas da sinusite crônica.

Ingredientes

  • 1 cebola grande picada;
  • 1 litro de água fervente;
  • 4 folhas de hortelã.

Modo de preparo

Coloque a água em uma bacia e acrescente a cebola e as folhas de hortelã. Respire o vapor que sairá da bacia cobrindo sua cabeça com uma toalha ou pano.

Como acabar com a sinusite rápido?

Além de se tratar com medicamentos prescritos e as receitas naturais que indicamos acima, para acabar com a sinusite mais rapidamente é preciso tomar alguns cuidados: lave o nariz com soro fisiológico de três a quatro vezes por dia; não fique por muito tempo em ambientes fechados sem correntes de ar; evite inalar fumaça ou respirar poeira e beba dois litros de água por dia.

O que é bom para soltar o catarro da sinusite?

Uma grande aliada para eliminar o catarro acumulado por causa da sinusite é a nebulização com água, eucalipto e sal, como citado anteriormente. O sal e a água têm o poder de potencializar o efeito refrescante e descongestionante do eucalipto, proporcionando, assim, a liberação das vias nasais congestionadas pela sinusite. Outra importante dica é tomar o suco de 1 limão-taiti, com o suco de 1 laranja, 1 colher de sopa de mel e 4 gotas de extrato de própolis.

Como aliviar a dor na face por causa da sinusite?

Mulher espirrando e assoando o nariz
AndreaPiacquadio / Pexels / Canva

Além da nebulização com soro fisiológico, fazer compressa quente na testa e em cima dos olhos é uma boa opção para aliviar a dor e o desconforto faciais causados pela sinusite – o calor aquece as vias nasais e auxilia na liberação das secreções. Experimente colocar um pano quente em cima dos seus olhos e sinta o alívio que essa simples ação lhe proporcionará!

Alimentação durante crises de sinusite

Alguns alimentos podem piorar o quadro de sinusite. Se você estiver em uma crise, evite o consumo de leite, de carnes gordas, alimentos muito gelados, frutas como caqui, pera e melancia. Esses alimentos facilitam a criação de muco no organismo, o que o leva a “estacionar” nos seios faciais.

Prefira consumir os seguintes alimentos quando estiver com sinusite: cenoura, abobrinha, chuchu, beterraba, batata (todos cozidos); couve, chicória, brócolis, couve-flor, espinafre; arroz e massas integrais, quinoa, linhaça, aveia; salsinha, gengibre, cebolinha, coentro, manjericão, alho; goiaba, pêssego, ameixa, uva; chá de gengibre, de camomila, de eucalipto e de hortelã.

Nunca se esqueça de sempre consultar um médico para obter o diagnóstico correto e sempre informe a ele a sua preferência por tratamentos naturais. Compartilhe esse artigo com os seus amigos para que eles saibam o que fazer durante uma crise de sinusite!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br