Nutrição

Alimentação para ativar os chakras

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Desde pequenos escutamos nossas mães nos dizendo que nosso prato deve ser colorido. E elas estão mais do que certas. Todos nós sabemos a grande importância e a influência que certos alimentos possuem sobre a nossa saúde. Eles são fontes de energia. No entanto, o que a grande maioria não sabe é que cada cor de alimento pode acabar influenciando e interferindo diretamente em nossos chakras – centros energéticos que representam a natureza mental, emocional, energética e o corpo físico de cada ser humano.

Nós, seres humanos, somos um mix de energia e temos diversos chakras, que ajudam a exteriorizar e captar energia. Os alimentos nos dão força para nosso corpo físico para realizar todas as atividades que queremos. E este, por sua vez, nos permite entrar em contato com consciências menos e mais evoluídas.

Cada tipo de alimento que consumimos afeta um tipo de consciência, que pode estar atingindo qualquer um dos nossos chakras. Para saber qual é o chakra que está sendo trabalhado devemos observar a maneira como nos relacionamos com as pessoas que nos cercam. Se é com carinho, se é de forma preguiçosa, produtiva, etc.

Indivíduos que possuem um grau de consciência no chakra raiz, também conhecido como chakra básico, trabalham com as mais densas energias. Este nível se caracteriza por ser a energia que nos coloca em contato direto com a terra, a energia da sexualidade, da criação. Também é o chakra raiz que nos faz ter problemas emocionais, sentir medo, insegurança e paixões.

Por isso, se você tem se sentido cansado ultimamente, uma boa dica é consumir alimentos vermelhos, como morangos, beterrabas, tomates e framboesas. Eles irão ajudar no aumento da temperatura corporal e dos níveis energéticos. Indivíduos que se relacionam com o chakra raiz possuem a tendência a consumir muita carne e não conseguem se manter com alimentos mais leves, por exemplo, os vegetais.

Já os indivíduos que trabalham com o chakra de ingesta, também chamado de esplênico, possuem uma mistura de todos os tipos de energia, que pode causar compulsão, não somente por alimentos, como também por compras. Se uma pessoa come muito, em especial alimentos mais densos, está comendo para manter por perto os acompanhantes espirituais, também bem densos. Se em contrapartida, um indivíduo só consome alimentos leves ou vegetais, os espíritos que o acompanham não têm muita coisa para se sustentar. Por isso, é importante comer suficientemente para que o nosso físico se mantenha, não dando espaço para que os espíritos se alimentem.

O chakra sexual, por sua vez, é ativado por alimentos de cor laranja. Se você tem baixa estima e confiança, essa é a hora de passar a consumir alimentos como abóbora, tangerina, inhame, cenoura e manga.

Já se quiser ativar o chakra cardíaco, do rejuvenescimento, invista em alimentos verdes. Se você está se sentindo sobrecarregado, estressado, sem nenhuma energia, coloque em seu cardápio verduras do tipo orgânica.

Se você anda se sentindo para baixo ou derrotado, vale a pena investir nos alimentos de coloração branca, que ativam o chakra coronário, como gengibre, lichia, coco, cogumelos, frutas tropicais, alho, cebola e muitos outros.

Mas se você anda se sentindo triste ou meio deprimido, invista na alegria dos alimentos amarelos, como o abacaxi fresco, banana, pimentas amareladas e milho. O chakra do plexo solar é ativado a partir do consumo desses alimentos, já que esta cor é considerada um grande potencializador do humor mais natural.

Agora, se o seu problema é a irritação, o sentimento de frustração ou a incapacidade de perdoar, insira em seu cardápio alimentos da cor violeta. O chakra do Terceiro Olho é o responsável pela paz. Por isso, alimentos que possuem essa coloração lhe ajudarão a ter paz e a acalmar suas energias. Cenouras roxas, couve roxa, berinjela, uvas concord são algumas das opções.

O grande mal da humanidade é a ansiedade. Se você também costuma se sentir assim, invista em alimentos pretos ou azuis. Eles ativam o chakra da Garganta e ainda ajudam a melhorar a qualidade dos rins. Amoras e mirtilos são duas opções.

As nutricionistas Maria Fernanda Cortez, graduada desde 2009 em Nutrição pela Faculdade de São Camilo e pós-graduada em Nutrição Esportiva Funcional e Doenças Crônicas Não Transmissíveis, e Daniela Cyrulin, formada pela Faculdade de Saúde Pública da USP em Nutrição desde 2004, lançaram recentemente um Detox online para o corpo e para a alma. O objetivo desse programa é manter uma alimentação equilibrada para que, assim, os chakras (centros energéticos que representam a natureza mental, emocional, energética e o corpo físico de cada ser humano) possam ser ativados.

Qualquer que seja o lugar de acesso do participante, ele terá à disposição uma plataforma que abrange aulas de meditação e de yoga guiada para 14 dias, plano de alimentação pré-detox, plano de alimentação detox dividido em quatro módulos para 14 dias, quatro aulas ao vivo, 60 receitas exclusivas e desintoxicantes, sendo 11 vídeos com uma chef registrada e vídeos incentivadores com uma coach e psicóloga especializada no assunto.

Mas como saber se o seu corpo precisa ser desintoxicado? Segundo as especialistas, os sinais mais comuns que o nosso corpo nos dá são: problemas com a digestão, depressão, estresse emocional, constipação, constantes enxaquecas, alergias, infertilidade, excesso de cansaço, hipersensibilidade, sono em excesso após refeições, TPM e doenças autoimunes.

Entre os benefícios, podemos citar: a melhora da celulite; queima de gordura; perda de peso; melhora da memória, do humor, da disposição e do raciocínio; cabelos e pele mais bonitos; controle do apetite e promoção do equilíbrio hormonal.

Durante os 14 dias de programa, os participantes aprendem a mudar os hábitos alimentares e perdem peso sem passar fome. Isso porque o detox nada mais é do que uma alimentação equilibrada e completa e é indicado para qualquer pessoa.

As vagas são limitadas, justamente para que as profissionais possam dar conta de fazer um acompanhamento de cada um dos participantes, em especial aqueles que possuem alguma condição específica de saúde ou restrições alimentícias.

Todas as aulas são online, ou seja, você pode assistir quantas vezes quiser. Se surgirem dúvidas ao longo do programa, o usuário pode entrar em contato com as nutricionistas idealizadoras que ficam online o tempo todo.

Gostou do artigo? Leia mais sobre os chackras: Desvendando os chackras


Texto escrito por Flávia Faria da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]