Saúde Integral

Dicas de saúde para mulheres

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Asmulheres têm vidas muito agitadas. Estudam, trabalham e cuidam da família. Neste turbilhão de atividades, às vezes elas deixam de se cuidar. E não estamos falando de academia e maquiagem. Cuidar da saúde é essencial para o bem-estar físico e mental. Os cuidados começam quando a menina menstrua pela primeira vez. A primeira menstruação, ou menarca, costuma ocorrer aos 12 anos. Porém, questões hormonais fazem algumas meninas menstruarem aos 8 ou 9 anos.

Este é o momento da primeira consulta com o ginecologista. As garotas ficam assustadas e relutam, mas, não é preciso ter medo. A mesa ginecológica com apoios laterais, onde a paciente coloca as pernas é a razão deste sentimento. Mas, ela não será usada na primeira consulta. Neste momento, a menina e o médico apenas conversam. A missão do profissional é mostrar-se como um aliado.

Registrar o ciclo menstrual

shutterstock_262635692

Anotar os dias da menstruação, se o fluxo foi leve ou intenso é importante, principalmente para as adolescentes conhecerem seu ciclo menstrual.

Conheça a ti mesma

Especialistas aconselham as meninas e também as mulheres a colocarem um espelhinho na frente do órgão sexual. A prática permite o conhecimento do corpo. Infelizmente, a prática não é tão comum.

Antes de começar a vida sexual, a mulher também deve ir ao ginecologista. Nesta consulta, a mulher tira suas dúvidas sobre o ato sexual e recebe orientações sobre o uso da pílula anticoncepcional. A mulher deve procurar o ginecologista uma vez por ano. O exame de Papanicolau precisa ser feito anualmente, assim que a mulher inicia sua vida sexual. O sexo propicia modificações no colo uterino. Entretanto, mulheres virgens também podem fazer o exame.

O exame é importante e permite diagnosticar HPV (papilomavírus humano), que pode evoluir para câncer de colo do útero caso não seja tratado. Com movimentos circulares, o médico colhe células superficiais com um cotonete ou espátula idêntica a um palito de sorvete. O material é posto em uma lâmina e enviado ao patologista. A mamografia é a maneira mais eficaz para confirmar alterações nos seios. O exame deve ser feito a partir dos 40 anos. Quem possui histórico de câncer de mama, deve fazer a partir dos 35 anos.

Sempre que surgir anormalidades como dor e secreção nos seios, corrimento mal cheiroso na cor amarelo-esverdeada, coceira no genital e sangramento, o ginecologista deve ser procurado imediatamente.

Exame ginecológico

Na mesa ginecológica, a mulher coloca as pernas e fica semissentada, de modo que o genital fique exposto. Um foco de luz e um espelho que permite ver os órgãos genitais externos e internos fazem parte do exame. O espéculo apelidado pelas mulheres de “bico de pato” possibilita a visualização do útero. A mulher precisa estar relaxada, pois, o aparelho é inserido na vagina.

O toque vaginal é outra etapa do exame ginecológico. Funciona da seguinte forma, o ginecologista introduz os dedos na vagina, a outra mão fica no abdômen para redirecionar os órgãos e tocá-los. O ginecologista examina o útero e também verifica os ovários. O toque vaginal é insubstituível.

Exames pré-nupciais

Cada vez mais os casais procuram os exames pré-nupciais. A bateria de exames detecta doenças sexualmente transmissíveis e avalia a fertilidade de ambos. Os convênios costumam pagar os exames mais simples. Confiram os principais exames:

Exame de sangue: analisar níveis de colesterol, triglicérides e detectar doenças como hepatites B e C, sífilis e AIDS. Para hepatite B há vacina.

Clamídia: bactéria que destroi as tubas uterinas, responsáveis por levar o óvulo ao útero. Se, mesmo assim a mulher engravidar, enfrentará problemas.

Ovulação: exames de sangue e ultrassom indicam se a ovulação está normal. Ovários policísticos é um fator que desregula a ovulação, consequentemente, o sonho de ser mãe.   

Para ter uma gestação tranquila

Ultrassonografia pélvica: analisa os órgãos reprodutivos e identificar possíveis más-formações que possam atrapalhar ou impedir a gravidez.

Tipagem sanguínea: analisa incompatibilidade de fatores Rh. Se a mãe é Rh positivo ou os dois são Rh negativo, sem problemas. Agora, quando a mãe é negativo e o pai positivo, o bebê pode ter o mesmo tipo sanguíneo que o pai. Na primeira gestação isso é contornável, pois, o sangue da mãe e da criança entra em contato somente no parto. Em outras gestações, o corpo feminino desenvolve anticorpos e o desenvolvimento do bebê não ocorre como deveria. Neste caso, a mãe toma uma vacina durante a gravidez.

Sorologia para rubéola: a mãe precisa ter defesa contra a doença, que causa má-formação no bebê. Os laboratórios aconselham tomar duas vacinas.

Toxoplasmose: a doença causa cegueira e má-formação no feto. Ainda não há vacina. Caso a mãe não tenha anticorpos, é preciso redobrar os cuidados, tomar leite pasteurizado e não comer carne vermelha crua.

Citomegalovírus: do mesmo grupo do herpes. O vírus pode atingir o bebê e provocar problemas mentais graves. Não há vacina para o citomegalovírus.

Exames para o casal:

Cariótipo: com um cotonete é colhida células da parte interna da bochecha. O material pode revelar alterações cromossômicas. O exame é recomendado para mulheres que já tiveram abortos espontâneos e casais que têm filhos ou familiares com problemas genéticos.

Cuidados com a região íntima

As mulheres estão por dentro das novidades para perder peso, ter o cabelo dos sonhos… Entretanto, tão importante quanto a beleza exterior é a saúde dos órgãos genitais. A região íntima da mulher é muito delicada. Roupa muito apertada impede a respiração, o que é um prato cheio para fungos e bactérias. Coceira, corrimento são sinais que as coisas não estão como deveriam. Sem perceber, muitas mulheres cometem verdadeiros pecados. Será que você se identifica com algum deles?

Não ir ao ginecologista regularmente

Procurar ajuda médica quando está doente é um erro. Um check up é fundamental para identificar possíveis problemas e começar o tratamento imediatamente. Mulheres, consultar seu ginecologista anualmente é uma prova de amor a si mesma.

Excesso de medicamentos

shutterstock_247425502

Antibióticos podem provocar infecções vaginais. Antialérgicos reduzem a lubrificação. Nunca é demais repetir: medicamentos somente sob orientação médica.

Usar absorventes diários

São vistos como grandes aliados para reforçar a higiene íntima. Porém, os absorventes diários abafam a região íntima, abrindo espaço para fungos e bactérias.

Transar sem estar lubrificada

Além de machucar, a falta de lubrificação favorece o surgimento das DST´s (doenças sexualmente transmissíveis). Não usar camisinha apenas reforça isso. As preliminares garantem a lubrificação necessária. Os lubrificantes à venda nas farmácias também ajudam (eles devem ser à base de água). Porém, quando nem as preliminares e nem os lubrificantes artificiais dão jeito, é sinal que algo está errado. Procure seu ginecologista imediatamente.

Não fazer sexo

Os benefícios do sexo são inegáveis. Um deles é preservar a elasticidade da vagina.

Higiene íntima

Nem toda mulher sabe como fazê-la. São cuidados simples que garantem a saúde da vagina. Veja o passo a passo:

  • Tomar banho antes de ir para o trabalho
  • Use sabonete íntimo. O produto contém ácido lático, glicerina, ácidos graxos e controladores de pH, o que preservam a hidratação. Seu pH é ácido e varia entre 4,5 a 5,5.
  • Seque delicadamente com uma toalha macia
  • Use uma calcinha de algodão
  • Prefira calças mais largas, saias ou vestidos

Escolha da lingerie

A lingerie de algodão é ignorada. Calcinhas e sutiãs apertados deixam o corpo marcado e deformam o corpo. Não tenha vergonha em levar um número maior, o importante é estar confortável. A lingerie ideal tem costuras macias. No dia a dia, prefira peças de algodão. O tecido facilita os movimentos e deixam a pele respirar. Usar lingerie de tecidos sintéticos todos os dias abafa a vagina. Os tecidos sintéticos não precisam ser abolidos, apenas usados com cautela.

Exercícios de Kegel

shutterstock_96006245

É a primeira a chegar à academia? Sabe tudo sobre como deixar a barriga chapada e o bumbum durinho? E a sua região íntima? Você sabe como fortalecê-la? Se a resposta é não, está na hora de conhecer os exercícios de Kegel. Desenvolvido nos anos 40 por Arnold Kegel, sua finalidade é combater a incontinência urinária, fortalecendo o Pubiococcígeo, músculo localizado no assoalho pélvico.

Os exercícios podem ser feitos sentada, deitada ou de pé. Para as iniciantes, o melhor é deitada com as pernas dobradas. Na gestação, ajuda o crescimento do útero e o estiramento do períneo durante a fase de dilatação do parto normal, os exercícios previnem e combatem a incontinência urinária. As mulheres que praticam relatam que o bebê sai mais facilmente. Faça o exercício todos os dias.

Como fazer?

  • ​Esvazie a bexiga
  • Identifique o pubococcígeo, isso é possível interrompendo o xixi
  • Após urinar, contraia o músculo novamente
  • Faça 10 contrações seguidas
  • Descanse
  • Volte e faça mais 10 séries de 10 contrações

Poderíamos criar uma série infinita sobre a saúde feminina. Fizemos um bom resumo para ajudar você a ficar em dia com seu corpo. Vamos reunir algumas dicas mais generalistas. Elas vão da alimentação, relacionamentos e autoestima. Preparada?

Pensamento positivo

Com ele a vida fica mais fácil. Cientistas afirmam que o pensamento positivo aumenta a produção de anticorpos contra a gripe. Quem cultiva bons pensamentos também produzem maior quantidade de anticorpos em resposta à vacinação.

Cálcio

As mulheres são as mais atingidas pela osteoporose. Para evitar este problema, entre os 19 e 50 anos, elas devem ingerir 1000 miligramas ou comer de 3 a 4 porções de alimentos ricos como queijo, leite e iogurte por dia.

Teste de colesterol

O número de mortes de mulheres por doenças cardíacas só aumenta. Testes de colesterol regularmente mantêm seu coração em dia.

Teste de açúcar do sangue

O grau pré-diabetes, quando o nível de açúcar no sangue ainda não é tão alto é tão prejudicial quanto às diabetes. Atividades físicas, consumo de carboidratos saudáveis e fibras ajusta o nível de açúcar no sangue.

Exercícios físicos

Além de deixar o corpo bonito, diminui o risco de doenças cardíacas, diabetes e colesterol, os exercícios ainda melhoram o humor. É uma ótima forma de fazer amizades, não é mesmo?

Atividades à luz do sol

Expor-se ao sol diariamente por 15 ou 20 minutos traz vários benefícios. O corpo absorve vitamina D, substância que auxilia no combate a pressão alta, diabetes, insuficiência e ataques cardíacos. Não se esqueça do protetor solar.

Banho frio

Água fria é muito boa para a pele. Evita as terríveis enxaquecas e ajudam a circulação sanguínea.

Dormir bem

Dormir entre 7 e 8 horas por noite é fundamental. Poucas horas de sono deixam você irritada e com enorme dificuldade de concentração. Aumento do nível de açúcar no sangue e diabetes tipo 2 também estão ligados a noites mal dormidas. Não ingira cafeína, nem use celular e computador à noite e tenha uma excelente noite de sono.

Analise sua vida sexual

A quantas anda sua vida sexual? Você faz coisas apenas para agradar o parceiro? Isso não é saudável. Diga a ele o que está incomodando. Sexo bom de verdade é quando os dois sentem prazer.

Cultive o convívio social

Viver isolado faz mal para o coração. Pesquisadores indicam a relação entre solidão e doenças cardíacas. Fique sempre por perto dos seus familiares e amigos.

Massagem

Uma boa massagem faz milagres. Uma sessão mensal de massagem reduz o estresse significativamente.

Visitar o dentista

Doença periodontal está relacionada a doenças cardíacas e diabetes. Consulte seu dentista a cada seis meses.

Mais alho

Não torça o nariz. O alho possui antioxidantes e combate inflamações. Auxilia na prevenção contra vários tipos de câncer e mantém o coração saudável.

Gengibre é bom

Você lembra do gengibre apenas quando está resfriada? Melhor rever seus conceitos. Ele estimula as secreções digestivas e faz bem para o tônus muscular intestinal.

Banana

E qualquer alimento que tenha potássio, como uma batata cozida com pele ou abacate. A substância regula a pressão arterial, por isso é aliada nas atividades físicas e na perda de peso.

Que mulher não deseja ter pele e cabelos bonitos? Ter um corpo sarado move muitas mulheres a encararem uma rotina de alimentação e atividade física. É legal se olhar no espelho, contudo, a saúde deve ser a primeira preocupação. Ir ao ginecologista regularmente, ter cuidados diários com a região íntima, boa alimentação e manter a saúde emocional em dia  são elementos fundamentais para viver bem. Que tal adotar essas dicas?


  • Texto escrito por Sumaia Santana da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]