Coaching Coaching de Bem-Estar Meditação

Dicas para concentração na hora de estudar em casa

Mulher estudando em frente a um computador com livros ao seu lado
Vlada Karpovich / Pexels
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Quando pensamos em estudo, logo vem à cabeça uma biblioteca ou outro espaço silencioso e cheio de livros, que podemos consultar para adquirir cada vez mais conhecimento, imersos que estaremos em estudar.

Mas a verdade é que, na correria do dia a dia, e também por causa de acontecimentos como a pandemia da Covid-19, estudar em casa acaba sendo preferência ou até mesmo única opção para muita gente.

Manter a concentração e evitar todas as distrações do lar — a família, o celular, os pets, a cama, o sofá, a Netflix… — pode ser uma tarefa bastante complicada. Por isso, preparamos 15 dicas para tornar os seus momentos de estudo em casa mais produtivos.

Estabeleça horários

Sabe aquela coisa de falar “Ah! Mais tarde eu faço isso”? Mas aí o dia vai passando, e, quando você vê, nem dá mais tempo de fazer o que era preciso ser feito? Evite isso. Estabeleça uma rotina com horário fixo para se dedicar aos estudos — e também prefira estudar durante a tarde ou a manhã, deixando a noite para descansar.

Defina segmentos/disciplinas

Independentemente daquilo que esteja estudando, há grandes chances de você se enrolar todo se acabar não se organizando e dividindo os temas em segmentos e disciplinas. Quando você subdivide o conteúdo, fica mais fácil ver avanços e também intercalar entre eles, o que evita um estresse com um tema difícil, por exemplo.

Defina um cronograma

Depois de dividir o estudo em disciplinas, é importante estabelecer um cronograma, definir em quais dias você vai estudar determinadas disciplinas, quantos meses vai durar o seu “programa” de estudo, em quais dias da semana ele vai acontecer etc. Definindo cronogramas, você vai evitar a sensação de estar correndo para todos os lados sem ter um norte.

Mulher escrevendo em uma agenda
Karolina Grabowska / Pexels

Anote, escreva, faça listas

Sim, é muito mais fácil fazer as suas anotações no celular, no tablet ou no computador, assim como é mais simples fotografar o conteúdo. Mas essas escolhas impedem que você retenha as informações que estudou, então prefira escrever no papel, com lápis ou caneta, o que vai tornar a experiência mais imersiva. Além disso, faça pequenas listas diárias, semanais ou mensais para ver o seu avanço, o que vai te motivar.

Desenvolva metas

Como descrito no tópico anterior, ver avanço em um esforço diário ou semanal é muito importante, então desenvolver metas é interessante para evitar aquela sensação de não ter um norte ou de estudar, estudar e estudar sem notar avanço. Então determine, por exemplo, estudar todos os tópicos de História até junho ou fazer uma prova a cada 2 meses para testar o seu conhecimento e vê-lo melhorando pouco a pouco.

Esteja sempre se testando

Fazer provas e testes é uma ótima maneira de se animar e de ver o seu avanço. Sim, pode ser frustrante no começo, quando você ainda está dando os primeiros passos em um assunto e se sente um pouco perdido em relação a ele. Mas ver o seu desempenho melhorando de prova em prova pode ser bastante animador.

Seja organizado

Organização é tudo para quem define metas de longo prazo – como estudar para ser aprovado em uma prova ou em um vestibular, por exemplo. Então mantenha os seus cronogramas, o ambiente de estudo organizado e os horários fixos de estudo. Pode ser chato no começo, como é com todo hábito novo, mas aos poucos ele vai se tornar parte da sua rotina e vai ser mais fácil.

Duas canetas em cima de uma agenda com um laptop ao lado
Ketut Subiyanto / Pexels

Seja disciplinado

Mais difícil do que ser organizado é ser disciplinado. Isso inclui dizer “não” para aquele rolê com os amigos que vai atrapalhar a sua semana de estudos, pedir que a família não incomode por algum tempo, é abrir mão do videogame, do celular e tanta coisa. É aceitar que não vai ver a série do momento, não vai acompanhar as notícias do dia, entre outras novidades. Ser disciplinado é abrir mão de muita coisa em prol do seu objetivo.

Mantenha a motivação

Muitas vezes, diante do cansaço da semana, da dificuldade de um assunto que está sendo estudado ou da distância do objetivo, acabamos esmorecendo e desanimando. Por isso, é importante que você sempre deixe visível — literalmente mesmo — alguma coisa relacionada ao objetivo que você deseja alcançar. Que tal estabelecer para si uma recompensa à qual você terá acesso se conquistar o seu objetivo?

Desligue os aparelhos eletrônicos

Quando estiver estudando, desligue o celular ou, pelo menos, desative as notificações e deixe-o ativado apenas para ligações urgentes. Se você não conseguir manter essa disciplina e não estudar “direto”, sem ficar parando a cada 15 minutos para responder a uma mensagem, vai ser difícil alcançados seus resultados. Quem ama você e quer o seu bem vai entender e aceitar a sua ausência por algum tempo todos os dias.

Músicas, filmes e séries

Quem ama música, filmes e séries pode pensar que é uma boa ideia deixar um som ou um episódio daquela série preferida “no fundo” enquanto estuda. Mas a chance de você se pegar cantando a música ou prestando atenção em uma cena do filme ou da série é grande, então evite. Se quiser, coloque uma música instrumental ou em outro idioma para tocar. Mas quanto a filmes e séries, evite, porque há o estímulo visual que fará com que você literalmente tire os olhos do estudo.

Cuidado com outras distrações

Avise à família que vai estudar e peça que não o interrompam. Deixe o espaço dos animais organizado para que eles não incomodem toda hora. Se puder evitar atender telefonemas, evite, bem como evite dar uma paradinha para ver as redes sociais ou a caixa de e-mails do trabalho. Foco é tudo quando estamos estudando. Você vai ter o resto do dia para outras tarefas, então foque para terminar logo.

Óculos de leitura
Free-Photos / Pixabay

Peça ajuda

Quando estiver com dificuldade em algum tema ou disciplina, não hesite em pedir ajuda. Recorra a um professor ou a um colega ou amigo que saiba um pouco mais sobre aquela matéria. Não se permita desanimar nem fique estressado se não estiver conseguindo absorver algum tópico.

Faça um grupo de estudos

Antes de fazer grupos, tente estudar sozinho, porque depender de outras pessoas pode deixar tudo mais complexo. Mas se você tem dificuldade de focar estudando sozinho, reúna-se com outras pessoas que estão estudando, mas evite lugares com distrações. A preferência é estudar na casa de alguém. Mesmo para quem prefere estudar sozinho, reunir todo mundo para uma sessão de estudo semanalmente pode ser uma boa ideia.

Não se esqueça do lazer

Tão importante quando manter a disciplina no momento do estudo é relaxar quando ele termina. Então organize o seu dia para poder relaxar após estudar. Assista a um filme ou a uma série, pratique atividades físicas, passe um tempo com seus animais de estimação e com sua família. Enfim, dedique um tempo do seu dia às atividades que fazem bem a você, para manter o equilíbrio, que é bastante necessário.

Organize o seu ambiente

O ambiente em que vamos estudar também é muito importante para o nosso desempenho nos estudos, não é mesmo? Preparamos uma lista com algumas dicas de organização do espaço físico, todas elas com um pezinho no Feng Shui, uma prática pseudocientífica chinesa usada para administrar forças energéticas para harmonizar os indivíduos e o ambiente.

Escolha bem o local: uns preferem estudar no quarto, outros que preferem sair do lugar de descanso e estudar na mesa da cozinha ou da sala de jantar, por exemplo. Independentemente de qual seja o local escolhido, é essencial que você se sinta bem nele. Esse é o princípio.

Iluminação: segundo o Feng Shui, locais pouco iluminados têm muita energia Yin, que causa cansaço e desânimo. Além disso, a escuridão pode prejudicar a leitura e a escrita. Procure estudar sob a luz natural ou com uma luz artificial agradável e não muito forte, para evitar dores de cabeça e irritação nos olhos.

Posição da mesa de estudos: de acordo com o Feng Shui, há algumas coisas às quais devemos nos atentar na hora de escolher a posição da mesa de estudos. Devemos evitar que ela fique de frente para a porta de entrada do cômodo, para não receber muita energia, o que atrapalhará a concentração. Além disso, é preciso evitar que a mesa esteja abaixo de vigas ou prateleiras, o que incentiva dores de cabeça ou cansaço. Por fim, é de bom tom evitar que ela esteja encostada em paredes onde estejam canos de esgoto, porque esse encanamento pode roubar a energia de concentração da mesa, já que tem uma energia suja.

Cores das paredes e da decoração: ainda segundo o Feng Shui, devemos evitar a cor preta, que traz a energia cansativa do Yin, além do vermelho, que é ativo e pode trazer energia demais. A melhor recomendação é o amarelo, que, além de iluminar, ativa as faculdades mentais e a concentração.

Óleos essenciais para concentração

Você já deve ter ouvido falar que os óleos essenciais, se usados sob a orientação de um profissional, podem nos ajudar de diversas maneiras. Selecionamos alguns óleos essenciais que podem ajudá-lo a manter o nível de concentração enquanto estuda. Mas consulte um profissional em aromaterapia para entender como aplicar, porque, se aplicados de maneira errada, os óleos essenciais podem fazer mal.

Óleo de manjericão: o mais indicado para longos períodos de estudo, porque tem um efeito refrescante que atenua a fadiga mental e traz mais disposição para atividades relacionadas com o conhecimento.

Vidro de óleo essencial com uma flor lilás atrás
Mareefe / Pexels

Óleo essencial de lavanda: ajuda no relaxamento e na diminuição dos níveis de ansiedade, aumentando o foco e a concentração. Além disso, promove o desenvolvimento das faculdades intelectuais.

Óleo essencial de hortelã-pimenta: é um grande estimulante mental, ajudando na concentração e combatendo sintomas da síndrome de Burnout, aquela que nos afeta quando os níveis de estresse estão muito altos.

Medite nas pausas

Se você tem dificuldade de estudar por longas horas seguidas, fazer pausas é o melhor método para evitar o estresse e o desgaste. Mas o que fazer nessas pausas? Se você pegar o celular ou acabar se distraindo, isso pode acabar com o seu dia de estudos. Então uma boa maneira de relaxar e voltar ainda mais disposto é recorrer à meditação nessas pausas.

Muita gente pensa que meditação é algo espiritual, por ela estar associada a religiões como hinduísmo e budismo, mas a verdade é que a meditação pode ser praticada por qualquer um, basta parar tudo que estiver fazendo, fechar os olhos e concentrar-se em sua respiração, evitando pensamentos de todos os tipos.

Mulher meditando em cima de uma cama
Andrea Piacquadio / Pexels

Se você não sabe como começar a meditar ou quer definir meditações com tempo definido, uma boa dica é fazer meditações guiadas, em que um narrador guia você pelo processo meditativo. Você encontra meditações guiadas no YouTube, mas alguns aplicativos também oferecem esse serviço, com o Sattva, o Medite.se e o Aura.

Ouça músicas para estudar em casa

Como explicado na dica 11 do primeiro tópico, escutar músicas que você conheça, em português ou em outro idioma que compreenda, pode ser bastante prejudicial para o estudo, já que você pode acabar se distraindo.

A primeira dica é escolher um idioma aleatório, sobre o qual você não saiba nada, e colocar uma música nessa língua. Que tal ouvir músicas em finlandês, russo ou hebraico? Pode ser agradável, e você não vai se distrair com a letras.

Outra dica é recorrer à música clássica, muito usada por quem foca os estudos. Se você não sabe como começar, pode procurar os nomes de grandes compositores no YouTube ou no seu app de música, como Beethoven, Mozart ou Bach. Outros dois bons nomes são os intérpretes Glenn Gould e James Rhodes.

Por fim, se você não gosta de música clássica nem quer se aventurar em outro idioma, pode recorrer a outras duas opções: que tal um mantra hinduísta ou budista? Ele pode ajudar você a relaxar e se concentrar. Além disso, você já ouviu falar sobre música lo-fi? Também muito usada por quem estuda, é composta por batidas eletrônicas suaves, semelhantes ao hip-hop. Procure “lo-fi estudo” no YouTube e aproveite.

Ah! E lembre-se: não exagere no volume, seja qual música escolher! Ela deve ser uma música de fundo, não protagonista no seu estudo.

Estudar, dependendo de qual seja o objetivo, pode ser bastante estressante e exigir muita concentração. Quando estudamos em casa, pode ser ainda mais difícil fugir de distrações, mas seja disciplinado e organizado, recorra às nossas dicas e foque o seu objetivo. Você vai conseguir alcançar a meta que definiu! Bons estudos!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br