Energia em Equilíbrio

Ideias para passar um Natal zen

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras



Todo fim de ano é assim. Você jura que vai colocar o pé no freio. Fala que não vai deixar as compras para última hora. Promete participar de poucas confraternizações, limitando-se as famosas festas da firma e as da escola dos filhos. Mas, quando cai na real, tudo está como sempre. Está comprometida com uma infinidade de almoços, churrascos e amigo secreto. Lá vai você correr pelos shoppings atrás de roupas, sapatos e acessórios para arrasar no visual. Também anda por várias lojas até encontrar o presente para seu amigo. Para ajudar o responsável pelo almoço ou churrasco, você leva algum prato. Enfrenta o supermercado, compra os ingredientes e encara a cozinha para elaborar a receita.

Passada a temporada de almoço, churrasco e amigo secreto, vem os preparativos para a ceia. Quem já preparou muitas ceias ainda fica apreensivo. Os novatos entram em desespero. Apesar das várias opções, há quem não saiba o que servir. Se você é um deles, já publicamos dicas sobre cardápios natalinos. Tem receitas fáceis e baratas, além de pratos vegetarianos que são igualmente deliciosos. 

Mas, por que esta época do ano é sempre tão corrida? De algumas atividades não é impossível escapar. Ninguém em sã consciência faltará a uma festa na escola do filho. As confraternizações da empresa são verdadeiros dilemas. Na teoria, ninguém é obrigado a comparecer. Entretanto, a pressão é muito forte. Quem ousa não comparecer é visto como antipático e antissocial. Para não ficar mal falado na empresa muitos vão e participam dessas festas que são consideradas verdadeiras torturas pela maioria. Outro dilema são confraternizações em família. Ouvir as piadas de sempre, um arsenal de fofocas e o pior, sentir o clima de falsidade. Para evitar confusão, você vai e sorri para todos.

A sobrecarga de atividades causa tensão. Você quer estar em todos os lugares e fazer tudo perfeito.

O perfeccionismo não é pelo prazer de ver tudo bem feito. Muita gente encara a maratona de festa como uma competição. Quem vai a todos os eventos parece que vai ganhar uma medalha. Sentimos informar que não, você apenas perderá tempo indo a lugares que não deseja. Outro problema desta época é a sensação de urgência. Todo mundo quer resolver as pendências em tempo recorde. Deixa para comprar os itens da ceia dois dias antes. Os shoppings funcionam madrugada adentro. Legiões passam a noite comprando presentes.

Planeje: compras dos presentes

É aqui que muita gente se enrola, perde tempo e dinheiro. Comprar os presentes é a primeira pendência a ser resolvida. Com um planejamento bem feito, você ganha tempo e economiza. Faça uma planilha com três colunas. A primeira corresponde aos presentes que você PRECISA comprar (família, amigos próximos que se encontram sempre). A segunda pertence aos presentes em RETRIBUIÇÃO (caso tenha uma empresa, lembrancinhas para funcionários e fornecedores, para qualquer pessoa que socorreu você este ano, para quem você encontra apenas no fim de ano). A terceira coluna é para os presentes OCASIONAIS (amigo secreto, aquele prestador de serviço que atendeu super bem, pessoa que deu um super presente sem você esperar).

Mesmo que a convivência não seja intensa, tente imaginar o que a pessoa gostaria de ganhar, assim você não fica rodando feito barata tonta no shopping. Determine o quanto está disposto a gastar. Pesquise os preços na internet para ter uma base. Se possível, compre os presentes e os itens da ceia no mesmo dia. Prefira shoppings que tenham supermercados. Comprar tudo em apenas um lugar elimina o drama de procurar vagas no estacionamento inúmeras vezes.

Planeje: itens da ceia

Planejar a compra dos itens da ceia evita dor de cabeça. Faça a lista de convidados, elabore o cardápio da ceia, verifique se algum convidado possui restrições alimentares (diabéticos, hipertensos, alérgicos a glúten, lactose, etc.). Verifique a quantidade de crianças para calcular a quantidade de sucos. Caso haja algum vegetariano, providencie ingredientes para ele. Determine quantidades e onde vai comprar. Pesquise preços nos mercados municipais e supermercados. Aproveite para comprar as bebidas em sites especializados. Os preços são convidativos e entregam em casa.

Vários sites disponibilizam listas para você não esquecer nada. Elas estão divididas em categorias: alimentos, frutas/verduras/legumes, bebidas, carnes, frios e laticínios. As listas não possuem apenas itens natalinos. Por isso, você pode aproveitar a lista em qualquer época do ano. Divida as tarefas para não passar horas no supermercado. Como são seis categorias de alimentos, separe a família em dois grupos, cada um ficará responsável por apenas três. Dessa forma, ninguém fica sobrecarregado e a família ganha tempo para os demais afazeres.

Planeje: preparar a ceia

Todo mundo adora uma bela decoração. A ceia é o momento mais esperado da festa. Mas, não é justo os preparativos ficarem apenas nas suas costas. Se todos vão comer, todos devem ajudar. Cada membro da família se responsabiliza por uma função. Um pode ligar para os convidados para confirmar a presença. Este também ser o responsável por tirar a louça do armário, lavá-la e pela decoração da mesa onde a ceia será servida. Chame as crianças para ajudar na decoração. Em toda cozinha existem os ajudantes de cozinha. Oriente seus familiares a lavarem e picarem as frutas e legumes. Além de otimizar o tempo, cuidar da ceia ao lado da família reforça o espírito de união.

Nas famílias e grupos de amigos sempre têm receitas que fazem enorme sucesso. Caso for receber muitos convidados, peça para os mais chegados levarem algum prato. Isso é bom para todo mundo. A variedade de alimentos aumenta consideravelmente e você passa menos tempo na cozinha. Os convidados comem bem e você não se cansa e curte a festa do começo ao fim.

shutterstock_114877261

Opção bastante procurada é a ceia pronta. Excelente para quem não sabe ou não quer cozinhar. Restaurantes, buffets, supermercados e padarias investem neste mercado. Há ceias para todos os gostos e bolsos. Geralmente, as ceias prontas vendidas pelos supermercados são mais baratas. Estão incluídas entradas, carnes, acompanhamentos e sobremesas. Famílias grandes podem dividir a conta e comprar uma ceia grande. Verifique possibilidade de personalizar o cardápio. Os estabelecimentos pedem antecedência de 48 horas. Atenção para a taxa de conveniência para entregas caso compre em um restaurante ou buffet.

Solidão no Natal

E quem não tem a família por perto? Quem estuda ou trabalha em outro país vive este problema. Infelizmente, algumas pessoas não têm nenhum parente vivo. Às vezes, estas apresentam tendência ao isolamento e enxergam o Natal como uma data qualquer. Seja qual for o caso, trancar-se em casa e remoer o sofrimento machuca ainda mais o coração.  Quem está longe da família pode conversar por aplicativos de mensagens. Em ambos os casos, celebrar com pessoas que também estão longe ou não têm família é uma boa ideia. Estar ao lado dos amigos ameniza a saudade da família. Para quem não tem nenhum parente vivo, a companhia deles aquece o coração.

Um Natal mais zen

Confraternização na empresa, festas em família, na escola dos filhos. E as compras para a ceia? Procurar vaga no estacionamento, encarar a fila no caixa… Preparar a ceia, mesmo com a ajuda na família cansa. Os preparativos para o Natal são para os fortes. Mas, será possível relaxar em meio a tanta correria? Parece difícil, mas, a gente prova que sim. Temos 20 ideias maravilhosas para você ter um Natal zen.

  • Esquecer a televisão, celular e computador. Excesso de tecnologia nos torna secos.
  • Dar muitos abraços. Este gesto demonstra amor e amizade, traz conforto e proteção.
  • Caminhar pela manhã. Além de fazer um ótimo exercício físico, você ainda medita sobre o que aconteceu neste ano e começa a traçar planos para o próximo.
  • Ouvir o barulho do vento e dos pássaros. O contato com a natureza é revigorante e fortalece o sistema imunológico.
  • Apreciar o cheiro da chuva e tomar um banho para lavar a alma.
  • Desejar bem a todos, até para quem fez mal a você. Pague a raiva com gentileza.
  • Passear com a família em um parque de mãos dadas. Sentir o calor e a energia um dos outros é renovador.
  • Leve presentes, sobretudo amor a idosos, crianças deficientes que vivem em abrigos.
  • Ser voluntário em um hospital. Ao final do dia, entregue cartões com palavras de agradecimento aos colaboradores que teve mais contato.
  • Se puder, doe parte do seu salário a uma instituição de caridade
  •  Esqueça as mensagens prontas da internet. Escreva bons votos em um cartão de Natal e entregue aos vizinhos e amigos.
  • Não exagerar no álcool. Além de não curtir a festa, você ainda compromete seu fígado.
  • Jejum ou alimentação minimalista. Coma porções pequenas, mastigue bem os alimentos para sentir o sabor e textura. Beba água antes, durante e depois da refeição. Se possível, coma ouvindo uma música instrumental.
  •   Escreva palavras de amor e gratidão aos seus familiares. Coloque os cartões debaixo dos pratos.
  • Escute o que as pessoas têm a dizer, sem fazer nenhum julgamento.
  • Fazer biscoitos ou bolo de Natal e entregar aos vizinhos e amigos.
  • Cantar uma canção que tenha uma mensagem bonita.
  • Decorar a casa ou ambiente de trabalho com mensagens de amor e amizade.
  • Comece a ler o livro que há tempos planeja.
  • Ensine uma criança a ler, escrever, andar de bicicleta ou qualquer outra coisa positiva.
  • Se tiver oportunidade, pegue um bebê no colo, embale-o e veja o milagre da vida.
  • Realizar o sonho de alguém, seu coração ficará mais leve.
  • Estar na companhia de animais. Eles são carinhosos, divertem e acalmam.
  • Concentre-se no que é realmente importante. Agradeça o que você tem de bom, saúde, família, a casa onde mora, seu alimento…

Os inúmeros compromissos em dezembro nos deixam exaustos. O medo de ser mal visto nos faz aceitar vários convites. Participar em alguns eventos é compactuar com falsidade. Para evitar o cansaço físico, precisamos ter firmeza e falar não. Não participar do que consideramos errado alivia nossa alma e mantém nossa essência. Tenha isso em mente antes de se comprometer. É melhor ir a poucos eventos, porém, que tenham a presença de pessoas queridas que compartilhem dos mesmos valores que você.

O Natal é a época onde reforçamos o amor e tudo que vem dele.

É o momento para ficarmos ainda mais próximos de quem amamos. Devemos abrir nossos corações para o perdão. Pedir e receber desamarra os nós provocados pelo rancor. O objetivo é reunir quem amamos e celebrar o menino Jesus, o grande aniversariante. Entretanto, o espírito natalino é algo vivido apenas nas palavras. Muita gente transforma o Natal em uma competição. A melhor festa, a melhor decoração, a melhor comida. Ser uma referência de beleza e elegância tornou o mais importante.

Outro mal deste mês é a necessidade de fazer tudo que não fez durante o ano. Teve uma péssima alimentação, não praticou atividade física, e agora que ser exemplo de vida saudável. Por que tanto empenho agora, às vésperas de um ano novo? Por que não se empenhou antes? Seja qual for o problema, você precisa encará-lo de frente. Empurrar com a barriga dá nisso. Quando cai a ficha, o ano está na reta final. Tudo na vida é gradativo. Uma árvore leva anos para crescer. Quer ter um corpo mais saudável? Comece agora e colha os resultados daqui um ano.

shutterstock_221664037Organize sua agenda. Listar prioridades é fundamental para não aceitar convites indesejáveis. Livre-se das cobranças. Faça o seu melhor para receber seus familiares e amigos com bom gosto, e principalmente conforto emocional. Tente manter a calma para não passar o Natal no hospital por uma crise de estresse. Não faça tudo sozinho, tome chás de camomila, laranja com hortelã ou maracujá com pêssego e mel para aliviar a ansiedade e durma bem. Corpo são e mente sã ajudam a enfrentar a intensa rotina e ter um Natal mais zen.


  • Escrito por Sumaia Santana da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]