Saúde Mental

O que é ansiedade? Conheça os sintomas e tratamentos

Mulher negra com os olhos fechados e as mãos na cabeça, com expressão de exaustão
fizkes / Shutterstock
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Você está constantemente se sentindo ansioso? Você tem ataques de pânico paralisantes ou sente medo de situações cotidianas? Você se pergunta regularmente: “Por que estou tão ansioso?”. Se tem feito essas perguntas, você não está sozinho. Mas, afinal, o que é ansiedade?

A verdade é que todo mundo experimenta ansiedade em algum momento na vida. Mas quando a ansiedade se torna constante e excessiva, faz com que as pessoas se sintam fora de controle e, muitas vezes, dificultam as atividades da vida diária.

Neste artigo, você aprenderá a reconhecer os sintomas emocionais e físicos da ansiedade, os tipos, bem como o tratamento indicado.

O que é ansiedade?

Medo, tensão e ansiedade são emoções que fazem parte da vida de todos os seres humanos. De fato, algumas emoções podem ser sentidas, por exemplo, antes de um exame ou ao caminhar por uma rua escura e desconhecida.

Esse tipo de ansiedade é útil, porque pode aumentar o estado de alerta, a atenção e a capacidade de reação. Desse modo, são sensações que geralmente desaparecem logo após sair da situação que as desencadeou.

Porém, sofrer de ansiedade, por outro lado, significa perceber essa sensação de forma persistente, sem encontrar alívio, e, inclusive, experimentando uma piora ao longo do tempo.

Diferenças entre ansiedade comum e transtorno de ansiedade

A principal diferença é que o medo é ativado diante de um perigo real, e, uma vez que a ameaça cessou, ele desaparece. A ansiedade, por outro lado, também pode ser ativada em relação a uma ameaça percebida, que não é tangível e compartilhada, muitas vezes, vaga e mal definida.

Ou seja, sentir angústia, medo e preocupação é normal em qualquer momento da vida. No entanto, se esses sintomas não desaparecerem, piorarem com o tempo e interferirem nas atividades diárias, sociais, escolares e de trabalho, pode ser um sinal de transtorno de ansiedade.

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgados em março deste ano, os casos de ansiedade e depressão cresceram 25% durante pandemia, sendo um problema de saúde mental que afeta a capacidade de trabalho e a produtividade.

Mulher branca sentada em sofá com a mão no peito e o rosto com expressão de desespero, respirando fundo
Antonio Guillem / Shutterstock

Mas existem vários tipos de transtornos de ansiedade, incluindo transtorno de ansiedade generalizada, transtorno de ansiedade social, entre outros.

Tipos de ansiedade

Existem tipos de ansiedade e eles podem variar de acordo com o período de nossa vida. Alguns são com sintomas mais físicos, como palpitações, e outros psicológicos, como mente agitada. É sempre bom conhecer quais são esses sintomas. Dentre os tipos de ansiedade, estão:

Transtorno de Ansiedade Generalizada (TAG)

Caracteriza-se por preocupação persistente e excessiva, na maioria das vezes, em situações um tanto comuns, por pelo menos seis meses. Na tentativa de controlá-lo, obtêm o resultado oposto, razão pela qual outras condições, como a depressão, são frequentemente desencadeadas.

Portanto, alguns dos sintomas que ocorrem com a ansiedade generalizada são: inquietação, nervosismo, preocupação e dificuldade de concentração.

Fobias

Refere-se à aversão / medo intenso de uma situação ou objeto específico. Ao encontrar a situação ou objeto, a ansiedade pode levar a um ataque de pânico. Existe uma enorme variedade de fobias, algumas são: medo de voar, de altura, de alguns animais etc.

Fobia social

A fobia social é um transtorno caracterizado por um medo muito intenso que diz respeito a uma ou mais situações sociais bem definidas (por exemplo, falar em público, comer em público etc.).

Síndrome do pânico

Aqueles que sofrem com isso têm episódios repetidos e repentinos de perigo, causando medo ou terror que atingem um nível máximo em pouco tempo, como ataques de pânico. O medo de ter um ataque de pânico limita suas atividades.

Alguns sintomas são: medo de morrer, sensação de catástrofe, falta de ar, dor no peito, taquicardia, fraqueza e dormência.

Transtorno obsessivo-compulsivo (TOC)

Causa obsessões ou compulsões frequentes e perturbadoras, e um desejo irresistível de repetir certos comportamentos. Obsessões comuns incluem medo de sujeira ou germes, medo de se machucar ou querer consertar as coisas de uma certa maneira.

A pessoa, muitas vezes, se apega a essas obsessões e pode ter pensamentos e rituais que interferem na vida diária. Por exemplo, se você tem medo de que sua casa seja assaltada, você pode trancar a porta repetidamente e ter medo de sair. O transtorno obsessivo-compulsivo geralmente é hereditário.

Homem negro na frente de um computador, com a cabeça baixa e as mãos na cabeça
fizkes / Shutterstock

O que causa ansiedade?

As causas da ansiedade ainda não são totalmente compreendidas. No entanto, concorda-se que há a implicação de vários fatores que concorrem entre si para dar origem ao transtorno. Dentre eles, lembramos:

  • Fatores hereditários: alguns estudos genéticos descobriram que, em cerca de 50% dos casos, as pessoas com transtornos de ansiedade têm pelo menos um membro da família sofrendo de uma condição semelhante. Um estudo do American Journal of Psychiatry realizado nos Estados Unidos analisou dados de 200.000 norte-americanos e apontou genes que interferem no desenvolvimento da doença;
  • Fatores biológicos: de acordo com alguns estudos realizados no cérebro humano, o aparecimento da ansiedade pode estar relacionado a alterações na quantidade de alguns neurotransmissores, como uma produção excessiva de norepinefrina, uma disponibilidade reduzida de serotonina (que regula o bem-estar) e do GABA (um neurotransmissor inibitório entre os mais importantes do nosso organismo);
  • Fatores inconscientes: segundo Freud, pai da psicanálise, a ansiedade deriva de um conflito inconsciente que pode remontar à infância ou desenvolver-se na vida adulta. Esse conflito psicológico aciona alguns mecanismos de defesa cuja finalidade é retirar esse mesmo conflito da consciência, relegando-o a um lugar inacessível do psiquismo, que é o inconsciente.

Como saber se tenho ansiedade?

Na vida existem muitos tipos de transtornos que podem fazer com que uma pessoa sinta ansiedade, por isso, as manifestações clínicas podem variar em intensidade e frequência de acordo com a causa e a forma como a pessoa lida com o problema.

A ansiedade envolve fatores cognitivos, fisiológicos, comportamentais ou motores, e todos esses fatores aparecem em menor ou maior extensão, mas sempre inter-relacionados.

Então, sentir ansiedade um dia não significa que você deve ir a um especialista. É possível que naquele dia você tenha se sentido sobrecarregado por algo em particular, e é por isso que a ansiedade apareceu. Portanto, o diagnóstico de transtorno de ansiedade é baseado em uma entrevista clínica completa e diretrizes diagnósticas. O profissional fará perguntas sobre os sintomas e fará seu histórico médico, social e psiquiátrico.

Embora os sintomas variem dependendo do distúrbio, eles se manifestarão de maneira semelhante, como estarão descritos no próximo tópico.

Sintomas de ansiedade

A ansiedade pode afetar as pessoas de maneiras diferentes, com sintomas físicos e psicológicos. Entre os sintomas psicológicos mais comuns causados pela ansiedade, estão a inquietação, irritabilidade, dificuldade de concentração e sensação de não estar “no presente”.

Pessoas que sofrem de ansiedade muitas vezes experimentam sintomas físicos, como cansaço, tontura, palpitações cardíacas, tensão e dor muscular, dor de cabeça, dificuldade para dormir, dor de estômago, falta de ar, mal-estar e ataques de pânico.

O que a ansiedade pode causar no corpo?

A ansiedade é frequentemente acompanhada por manifestações físicas e fisiológicas, e os seus principais sintomas são:

  • tensão;
  • tremor;
  • suor;
  • palpitação;
  • aumento da frequência cardíaca;
  • tontura;
  • náusea;
  • formigamento nas extremidades e ao redor da boca;
  • desrealização e despersonalização.

Ansiedade tem cura?

A ansiedade não tem cura, mas há muita coisa que se pode fazer para amenizar. Vale destacar que os transtornos de ansiedade tendem a ser bastante crônicos, mas isso não significa necessariamente que a pessoa tenha que estar permanentemente em tratamento.

Por isso, existem terapias eficazes, e a pesquisa está desenvolvendo novas que podem ajudar a maioria dos pacientes a viver vidas produtivas e satisfatórias. Contudo, através da terapia psicológica, você pode obter bons resultados e melhorar seu bem-estar.

E como ajudar uma pessoa com ansiedade? Querer ajudar seu parceiro, sua mãe, seu irmão, amigo ou qualquer pessoa com ansiedade é um bom sinal de empatia. Para ser solidário, tente ser aberto e não reagir da mesma forma a episódios de irritabilidade.

Mulher negra de olhos fechados, meditando
Prostock-studio / Shutterstock

Procure aconselhamento profissional, sugira atividades que lhe permitam sentir-se mais calmo e escute sempre de boa vontade. Depois de ouvir, fale com assertividade, ou seja, positivamente, com respeito, com voz firme, mas serena.

E mais, para ajudar uma pessoa com ansiedade, o ideal é demonstrar apoio incondicional. Você pode dizer: “Se precisar de mim, estou aqui para você”; “Eu te apoio e te amo. Aqui estou com você”.

Como tratar ansiedade?

Os transtornos de ansiedade são muito comuns, e existem tratamentos eficazes. Com o tratamento adequado, as pessoas que sofrem com isso podem aprender a gerenciar e controlar melhor seus sintomas e a melhorar sua qualidade de vida.

Logo, no tratamento psicológico, esses fatores são tratados para que a pessoa recupere seu estado de saúde e bem-estar. A realização de terapia psicológica o ajudará a superar seu problema de ansiedade de forma mais rápida e eficaz.

Por fim, a ansiedade, especialmente quando não atinge os níveis extremos típicos de um transtorno de ansiedade real, pode ser controlada com técnicas de relaxamento, estratégias de meditação mindfulness e remédios naturais, e outros produtos calmantes à base de plantas.

Você também pode gostar:

E mais, o exercício regular e hábitos alimentares saudáveis fazem com que nos sintamos com mais energia, razão pela qual a nutrição e o desporto devem fazer parte da nossa vida e do nosso dia a dia.

Porém, não importa que tipo de ansiedade você possa ter, existem muitas soluções naturais que você pode usar para ajudar a aliviá-la enquanto busca ajuda de um profissional de saúde certificado.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br