Energia em Equilíbrio

10 dicas para relaxar em 60 segundos

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Nasgrandes cidades o dia começa mal. Grande parcela da população fica presa no trânsito. Ficar preso no trânsito tira qualquer um do sério. Para espanto de muitos, a capital paulistana não é a recorde em tempo perdido nos deslocamentos. Pesquisa da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (FIRJAN) revelou que os paulistanos perdem em média 2h12 por dia. No Rio, a população perde 2h21. Quem usa ônibus a situação é pior. A condução nunca chega na hora, está sempre lotada e as condições de limpeza deixam a desejar. Metrô e trem não são diferentes. Sempre abarrotados e mal conservados. As pessoas chegam super cansadas para trabalhar.

Os compromissos profissionais são exaustivos. Longas e seguidas reuniões, às vezes com pessoas hostis. Não raro, o trabalhador almoça e trabalha ao mesmo tempo para dar conta de tudo. Muitos funcionários fazem apenas um lanche rápido. Relatórios e planilhas complexas que parecem não ter fim.  Quando finalmente termina, descobre que estão errados, o chefe simplesmente esqueceu-se de falar um detalhe. Lá vai você ficar até mais tarde para terminar. A competitividade chega às raias da insanidade. É exigido cada vez mais conhecimento. O que foi aprendido ontem está ultrapassado. Ninguém quer perder o emprego, por isso incorporam mais um compromisso a já cansativa rotina.

Estudar e trabalhar ao mesmo tempo é para os fortes.
É preciso dose extra de determinação para conciliar. Estudar duas vezes por semana não é mais fácil. Livros, trabalhos e provas consomem muito do físico, e principalmente do psicológico. Cenas comuns são as famosas “pescadas” durante as aulas. Se o professor não for didático, o aluno tira um cochilo. Não é a toa que às vezes, os trabalhadores/alunos faltam. Quando isso acontece, pode estar certo que eles estão no limite e precisam somente dormir uma ou duas horas a mais.

Em casa a situação também é tensa. Vizinhos fofoqu eiros, mal educados e síndico tirano tiram de muitas pessoas a vontade de voltar. E o que falar das contas?Estão cada vez mais caras. Atualmente, o que não falta é voluntários para morar em comunidades hippies ou ilhas desertas. Quem é solteiro até pode pensar nisso com mais carinho. Quem tem filhos precisa de mais sanidade. As crianças gritam, pulam querem brincar a todo o momento. Enquanto seu maior sonho é dormir oito horas diariamente.

O estresse do dia a dia deixa nossos músculos tensos. Há quem sinta constantes queimações no estômago. Pele ressecada, unhas fracas e queda de cabelos também são comuns em pessoas estressadas. Muito se fala sobre o estresse, porém, você sabia que ele não é ruim? Na verdade, ele é uma ferramenta do organismo em momentos perigosos. O problema é quando ele se torna crônico. Continue a ler este artigo e tire suas dúvidas sobre este elemento tão presente na vida moderna.

Estresse

Como já adiantamos o estresse é uma forma de defesa. O organismo fica preparado para o combate ou para a fuga. No chamado primeiro estágio (alarme) o sistema neuroendócrino é ativado. O hipotálamo é imediatamente acionado. É uma das estruturas mais importantes do sistema nervoso central e possui várias funções. Veja algumas delas:

  • Controla o sistema nervoso autônomo
  • Controla a temperatura
  • Regula e controla a fome e a sede
  • Regula a secreção de glândulas que produzem hormônios

O hipotálamo libera neurotransmissores. A dopamina é responsável pelo sono, humor, atenção e ansiedade. A serotonina, conhecida como hormônio da felicidade, também é responsável pela agressividade, raiva, irritabilidade. A noradrenalina também atua como hormônio. Ela está ligada ao estresse e é importante para o sistema de dor. Quando estamos estressados, a noradrenalina é quem dispara o fight-or-flight-response (“lutar ou fugir”). É o chamado para o corpo reagir ou fugir da ameaça. No segundo estágio do estresse (adaptação) os níveis hormonais diminuem. Contudo, se a ameaça persistir, o terceiro estágio (exaustão) o organismo fica debilitado.

Efeitos do estresse

Louis Pasteur foi um dos primeiros a estudar os efeitos do estresse. No século 19 cientista francês analisou galinhas expostas a situações estressantes. Ele chegou à conclusão que esses animais tinham mais riscos de ter infecções bacterianas. Nos humanos, o estresse crônico também provoca doenças.

  • Ressecamento da pele e acne
  • Distúrbios alimentares: a ansiedade aumenta ou diminui o peso
  • Insônia: também provoca oscilações de peso
  • Inibição do aprendizado, concentração e da memória: dificuldades para estudar, trabalhar e dirigir
  • impotência temporária
  • Maior risco de infecções: gripes, resfriados e herpes
  • Dor de cabeça tensional: as crises duram de 30 minutos a 7 dias. Os dois lados da cabeça doem.
  • Aumento da pressão arterial: causa problemas cardíacos
  • Intolerância à insulina, ligada diabetes tipo 2, e exacerbação do diabetes
  • Eleva a chance de derrame: o AVC é uma doença que paralisa o cérebro
O estresse e as mulheres

Elas sofrem mais com o estresse. A tripla jornada sobrecarrega as mulheres. Enquanto os homens se permitem relaxar, as mulheres têm dificuldades para colocar o pé no freio. Por isso, os efeitos do estresse recaem com mais força sofre elas. O ciclo menstrual pode ficar mais intenso, ter oscilações e até mesmo desaparecer. Durante a gestação, o estresse aumenta as chances de aborto espontâneo. Necessidade de urinar, olheiras, vermelhidão e acne são comuns. Fatores hormonais fazem das mulheres mais propensas a quadros de ansiedade, pânico e depressão. Os casos de angústia, transtorno de ansiedade, bulimia, anorexia e psicose depressiva são potencializados. O estresse crônico aumenta de 30% a 40% o risco de doenças cardiovasculares em mulheres.

O estresse faz parte da vida moderna. Precisamos estar conectados 24 horas. Trabalhamos cada vez mais para pouco reconhecimento. Temos que absorver milhões de informações em pouco tempo. O salário é apenas para as contas. As traquinagens dos filhos tiram o sossego. O trânsito cansa nos faz perder tempo. O que não falta é motivo para surtarmos. Até sentimos vontade, mas, não dá para jogar tudo para o alto. Então, como não enlouquecer? Selecionamos 10 dicas especiais para você que está à beira de um ataque de nervos. E cada uma delas acalma em um minuto.

Dicas para relaxar em 60 segundos

relaxar

  • Contagem regressiva olhando para cima

Conte de 60 até 1. Olhar para cima faz o sistema nervoso central diminuir a pressão arterial e o ritmo da respiração. Concentre-se em sua respiração, olhe para o teto e conte bem devagar.

  • Escrever

O velho hábito das meninas de ter um diário alivia o estresse. Colocar suas emoções para fora tira o peso das costas. Você pode escrever seus desejos e o que pode fazer para conquistá-los. Escrever à mão melhora a capacidade cerebral e estimula habilidades motoras. Pesquisadores afirmam que a escrita manual estimula vários circuitos cerebrais. A simples pressão da caneta ou lápis sobre o papel e a primeira movimentação da escrita já enviam mensagens ao cérebro.

  • Ler

Escolha uma revista, jornal, capítulo de um livro que esteja lendo são boas opções. Porém, se forem assuntos pesados melhor optar por coisas mais leves, como um gibi ou notícias curtas. A leitura estimula a memória, nos mantém jovens e ativos, além de elevar a autoestima. Lendo, nunca estamos sozinhos.

  • Comer

Comer a cada três horas acelera o metabolismo. Se alimentar também traz relaxamento. Sabia que mastigar relaxa os músculos do pescoço?Mas é preciso comer os alimentos certos. No dia-a-dia prefira alimentos fáceis de transportar. Laranjas picadas e castanhas são ótimas alternativas. Elas possuem selênio e vitamina C, substâncias que promovem a saúde do sistema nervoso.

A vitamina B protege o sistema nervoso central. Abacate, banana, castanhas, cereais, levedura de cerveja, repolho e feijão verde são fontes de vitamina B. As vitaminas A, C e E também são importantes para quem busca relaxar. Cenoura, brócolis, espinafre, inhame, tomate, batata, melão e frutas secas são fontes de radicais livres, substâncias que protegem o organismo de processos infecciosos.

Cálcio, potássio e magnésio são indispensáveis à alimentação. O magnésio, particularmente ameniza crises de estresse. Leite e derivados são fontes de cálcio. Abacate, banana, damasco, acelga e peixes fornecem potássio. Soja, grão-de-bico, amêndoas, nozes e ameixa são fontes de magnésio.

Você também pode gostar:
  • Controlar a respiração

O ritmo cardíaco aumenta quando estamos ansiosos. Isso acontece porque as terminações nervosas do coração respondem a estímulos cerebrais. Estes ficam mais intensos em situações de ansiedade e estresse. Inspire 15 vezes pelo nariz e expire pela boca. Inspirar e expirar pela boca varas vezes também alivia a ansiedade e o estresse. Outra técnica é fazer de conta que está flutuando em uma nuvem. O exercício vale-se da imaginação guiada, ferramenta utilizada na meditação para fugir temporariamente das inquietações.

  • Relaxar os músculos

Ansiedade faz os músculos se contraírem. Pescoço, costas e pernas são as áreas mais afetadas. Alongamentos e movimentos circulares aliviam a tensão. Faça um alongamento logo após acordar, um após o almoço e o último, antes de dormir.

Comece a exercitar as pernas. Com as costas retas e pernas juntas, dobre uma perna para trás e segure-a no pé por 1 minuto. Repita o exercício com a outra perna. Abra um pouco as pernas, dobre o corpo para frente e tente encostar nas pontas dos dedos dos pés. Fique assim por 1 minuto.  Estique uma perna, deixe o calcanhar no chão e tente encostar nesse pé. Mantenha a posição por 1 minuto e repita com a outra perna.

Para alongar o pescoço, vire-o para o lado, como se fosse encostá-lo no ombro esquerdo. Permaneça nessa posição por 1 minuto. Faça o exercício do outro lado. Respire profundamente, leve a cabeça para trás e mantenha a posição por 1 minuto. O primeiro alongamento das costas é feito ajoelhando-se no chão e sentar-se sob os calcanhares. Leve o corpo à frente encostando a testa no chão. Fique assim por 5 segundos e volte devagar. Outro bom exercício é deitar no chão, abraçando uma perna de cada vez. Mantenha cada posição por 30 segundos.

  • Bola de tênis

Colocar uma bolinha de tênis ou aquelas de fisioterapia entre as costas e a parede a massageie-as. Rapidamente sentirá os músculos das costas mais relaxados. Sempre tenha uma bolinha de tênis em casa e no escritório.

  • Caminhar durante um minuto

Apenas um minuto de caminhada é capaz de diminui a tensão das pernas e das costas. Se feito em áreas verdes melhora o humor e a autoestima, de acordo com estudo feito na Universidade de Essex, no Reino Unido. Este efeito é provocado pela liberação de endorfina. Caminhar também preserva a saúde do cérebro.

  • Não fazer nada

relaxarPara cada 50 minutos de trabalho, fique 1 minuto sem fazer nada. Olhar para o vazio, ou então, pela janela desconecta você dos problemas. Fechar os olhos e respirar bem fundo também é uma boa pedida. O não fazer nada é importante para absorver o que foi aprendido, edificar memórias e assimilar valores.

Tarefa quase impossível não ficar estressado. Tudo ao nosso redor conspira para o cansaço físico e mental. Contudo, temos que tomar muito cuidado. Acumular ansiedade e raiva nos coloca à beira de um colapso. Nosso coração também sofre com tanta agitação. Vítimas de infarto são pessoas ligadas no 220 volts, que fazem mil coisas ao mesmo tempo.

Não podemos deixar o tempo consumir nossas vidas. É preciso conciliar trabalho, estudo, família e momentos só para você. Mostramos como 60 segundos fazem a diferença para o seu bem estar. Lanches saudáveis, alongamentos, leitura, escrita, caminhada e até mesmo não fazer nada. O que não faltam são atividades para revigorar corpo e mente.

Faça um esforço e dê uma pausa a cada 50 minutos. Seu rendimento profissional não vai cair. Descansar coloca as ideias em ordem, deixa tudo novo de novo. Durante as tarefas também faça esse intervalo. O mundo não vai acabar porque você parou por 1 minuto.  Até as máquinas são pausadas para ajustes.  

E ainda há quem diga que não dá para fazer nada em 60 segundos. Você pode salvar seu corpo e mente do cansaço.

Quer coisa mais importante do que cuidar da sua saúde? E ainda por cima com dicas simples? Só adotando nossas dicas hoje mesmo e sentir os primeiros resultados.


Texto escrito por Sumaia Santana da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]