Nutrição

14 alimentos que aceleram o envelhecimento

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Uma boa alimentação pode ser comparada com um bom combustível. Nós temos mais energia para realizarmos nossas atividades. Os carros operam com sua capacidade máxima. Em compensação, combustível ruim ou “batizado” estraga o motor do carro causando enorme prejuízo aos condutores.

O nosso combustível “batizado” são as frituras, doces, embutidos (salsicha, presunto, salame), alimentos industrializados (sopas e temperos) e alimentos prontos.

Essa alimentação pobre em nutrientes provoca saciedade momentânea. Logo após a comilança vem o cansaço e mais fome. Tais alimentos não alimentam, apenas “enchem a barriga”.

Porém, os problemas não são apenas esses. Esta alimentação deficiente, infelizmente cada vez mais comum, devido à correria do dia a dia, provoca várias doenças. As frituras não deveriam fazer parte do cardápio. Durante a fritura, o óleo tem suas características alteradas. Aumento da pressão arterial e doenças cardiovasculares são consequências do consumo excessivo de frituras. A reutilização do óleo potencializa os riscos. As refeições congeladas possuem altas concentrações de sódio e gordura saturada. Tão perigosas quanto as frituras, também aumentam a pressão arterial e elevam o risco de doenças cardiovasculares.

O açúcar desempenha funções importantes no organismo. Dar energia ao corpo é uma delas.

Consumir exageradamente açúcar sem valor nutricional é prejudicial. As bolachas recheadas são um dos alimentos mais ricos em açúcar pobre. Diabetes, hipertensão e diminuição do HDL (colesterol bom) são os problemas associados a este alimento. Entretanto, as substâncias usadas para deixar as bolachas e os recheios mais coloridos estão ligadas à hiperatividade e ao déficit de atenção. Os refrigerantes também são vilões. Uma latinha tem 35 gramas de açúcar (8 colheres de chá). A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 50 gramas por dia. Ou seja, brincando você consome mais da metade do recomendado.

Os embutidos possuem alta concentração de sódio e conservantes. As substâncias provocam alergias, problemas estomacais, hipertensão, problemas cardiovasculares e também estão relacionados a alguns tipos de câncer, como o de estômago. A doença é silenciosa e a descoberta, na maioria dos casos acontece em estágios avançados.

Os temperos industrializados facilitam a vida, mas, a longo prazo… O glutamato monossódico provoca alergias cutâneas, náuseas, vômitos, asma, depressão, enxaqueca, taquicardia, entre outros problemas. O glutamato monossódico pode liberar a acetilcolina. A substância está relacionada ao mal de Alzheimer.

Mas, esses não são os únicos alimentos prejudiciais. Listamos para você os 14 vilões na alimentação:

Doces

A sucrose, a versão refinada do açúcar acelera o envelhecimento. Exagerar nos doces faz você engordar, aumenta a pressão e provoca diabetes. O envelhecimento é causado pela glicação. O fenômeno é uma reação entre proteína e carboidrato sem ação enzimática. Os primeiros efeitos são sentidos na pele. Substituir o açúcar pelos adoçantes artificiais não é boa ideia. Em excesso, os adoçantes podem trazer problemas na tiroide. Outro problema são as dores de cabeça e nas juntas. Estes produtos aumentam a vontade de comer doces. O açúcar de coco, febre entre os americanos já está disponível no Brasil. O produto é fabricado a partir da seiva de botões de flores da palmeira-de-palmira, árvore que cresce na Tailândia. O açúcar de coco possui apenas 10 calorias.

Bebidas alcoólicas

O álcool atinge o fígado de várias formas. A cirrose compromete e, em alguns casos, paralisa as funções do órgão. É uma doença silenciosa. Os sintomas surgem em estágio avançado. Amarelamento dos olhos, inchaço abdominal e cansaço são os principais indícios. A cura da cirrose só é possível com transplante.

Exagerar no álcool causa desidratação e diminui a qualidade do sono. Provoca rugas, pigmentação irregular e diminui a elasticidade da pele. Outro problema de pele é a rosácea. Trata-se de uma doença dermatológica crônica, cuja vermelhidão é confundida com queimaduras solares. A rosácea atinge bochechas, nariz, queixo e testa. Mas, também existe a rosácea ocular. As mulheres são mais atingidas. Os primeiros sintomas surgem entre os 30 e 50 anos. Pele pinicando ou queimando, lesões semelhantes a espinhas são alguns sintomas.

Energéticos

Comuns nas baladas, os energéticos são bebidas ácidas que danificam os dentes. As bebidas possuem três vezes mais cafeína do que uma xícara de café. Em excesso, traz agitação, distúrbios do sono e ainda está relacionado à ansiedade crônica. Pesquisas também apontam associação com arritmias e morte súbita.

Os energéticos ainda possuem outros ingredientes estimulantes. Açaí, guaraná, ginseng, taurina, arnitine, creatina, inositol e ginkgo biloba são alguns deles. Se consumido com moderação, o energético melhora o desempenho esportivo. Contudo, a bebida não deve ser ingerida durante ou após atividades físicas.  

Os energéticos têm muito açúcar. Quem não é diabético, apresenta pico de glicemia e exaustão após o consumo. As versões sem açúcar também apresentam problemas. Os adoçantes artificiais são tão prejudiciais quanto o açúcar.

A união energético e bebida alcoólica aumenta os efeitos negativos. A cafeína faz o álcool ser absorvido mais rapidamente. Os jovens, grandes consumidores de energético com bebida correm risco ainda maior. A bebida atua diretamente no sistema nervoso central. Neste público o energético pode trazer danos a longo prazo.

Cafeína

Não é para abandonar a substância. O problema está no excesso. A cafeína é diurética, o que leva a eliminação de fluídos, consequentemente, esgota a umidade. A pele também é prejudicada. Bebidas com cafeína são ácidas e criam poros microscópicos na superfície do esmalte, o que provoca erosão. O recomendado é beber um copo de água após a ingestão de cafeína. Como o pH da água é neutro, o ácido é removido.

Vinhos

shutterstock_271878281

Os amantes do vinho precisam ter atenção. O tinto pode afetar a coloração dos dentes. O branco também faz mal aos dentes. O ácido contido no vinho branco compromete o esmalte. Escovar os dentes imediatamente aumenta este problema. A dentista Maureen McAndrew, professora da Faculdade de Odontologia da Universidade de Nova York aconselha que a escovação seja feita após uma hora.

Chá preto

A alta concentração de tanino, substância encontrada em sementes, madeiras, folhas e cascas de frutas pode causar manchas nos dentes. Porém, de acordo com o International Journal of Dental Hygiene, colocar um pouco de leite reduz essas manchas.

Já pesquisadores da University of Glasgow, na Escócia descobriram relação entre excesso de chá preto e câncer de próstata. Homens entre 21 e 75 anos foram acompanhados por 37 anos. Aproximadamente um quarto dos participantes consumia chá preto exageradamente. Destes, 6,4% tiveram câncer na próstata. O estudo publicado no periódico Nutrition and Cancer concluiu que ingerir sete xícaras por dia aumenta em 50% o risco de desenvolver este tipo de câncer. O ideal é consumir duas xícaras diariamente.

Carne vermelha

Os radicais livres danificam as células saudáveis. A pele para de produzir colágeno. Você não precisa parar de comer, apenas tenha bom senso. Coma no máximo três vezes por semana.

Carne queimada

Quem adora a casquinha preta que fica em cima da carne? Saiba que ela possui hidrocarbonetos pró-inflamatórios. Elas destroem o colágeno da pele. Remova essa casquinha da carne e também limpe a grelha.

Comida picante

Exagerar na pimenta é um dos fatores de risco para a rosácea. Causa problemas na menopausa, pois, dilata os vasos sanguíneos, o que explica as manchas na pele durante este período. Mais uma vez, é necessário bom senso para o consumo.

Gordura trans

shutterstock_186023267

O fast food está no cardápio de muita gente. Em excesso atrapalha o funcionamento do corpo. A gordura trans compromete os telemeros, as cápsulas na ponta dos cromossomos, o que reduz a capacidade de regeneração dos órgãos. A gordura dificulta o processo metabólico, isso é determinante para a obesidade. As gorduras saturadas elevam o colesterol ruim e fixam-se nas artérias. O coração fica sobrecarregado, surgindo as doenças cardiovasculares. O consumo desenfreado de gorduras afetam o cérebro, provocando a morte dos neurônios.

Refrigerantes

Cheio de corantes, conservantes, açúcar e cafeína, os refrigerantes são venenos. As versões light, diet e zero possuem os mesmos ingredientes. O açúcar rouba nossa energia. A cafeína aumenta drasticamente a pressão arterial, estimula a vasodilatação, provoca arritmia cardíaca e ainda causa tremores involuntários. Os arrotos acontecem porque o gás da bebida estoura ao passar pelo esôfago. O próximo órgão atingido é o estômago. Neste órgão ocorre a produção de gases. A união com os gases do refrigerante aumenta a flatulência.

O consumo desenfreado também faz mal para os dentes. Já reparou que eles ficam diferentes após ingerir refrigerantes? O ácido fosfórico é o responsável. O fósforo presente no organismo é processado por uma molécula de cálcio. Ao tomar um refrigerante, o organismo recebe carga extra de fósforo. Este desequilíbrio torna os dentes extremamente sensíveis. Os refrigerantes potencializam o risco de osteoporose.

Sal

Existem quatro tipos de sal:

  • O sal de cozinha é usado no preparo de alimentos. Contém iodo para prevenir o bócio, crescimento exagerado da tireoide. Possui 40% de sódio e 60% de cloro. A quantidade recomendada é 2 gramas por dia.
  • O light possui 30% de sódio e 70% de cloro. É indicado para hipertensos. Por ter mais cloro, o sal light traz sensação de ardência.
  • O sal marinho, moído na hora com ervas frescas é muito utilizado pelos adeptos da alimentação funcional. Por não ser refinado, o sal marinho conserva elementos essenciais ao metabolismo: iodo, enxofre, cálcio, magnésio e bromo. É o sal mais recomendado, após o light.
  • O sal grosso é usado em churrascos, assados de forno e peixes curtidos. Possui 40% de sódio e 60% de cloro. Basta uma pequena quantidade para temperar.

Os alimentos campeões em sódio são: macarrão instantâneo, requeijão, salsicha, hambúrguer bovino e frango empanado. Para ter uma ideia, o macarrão instantâneo com tempero tem 2721 mg de sódio em 85g. Quem adora esses alimentos e sempre tem um saleiro à mão melhor mudar o hábito. Consumir sal demasiadamente desidrata o corpo, causa fadiga e aumenta a pressão arterial.

O Ministério da Saúde e a Abia (Associação Brasileira das Indústrias de Alimentação) firmaram em 2012 a terceira etapa para reduzir o sódio em temperos, caldos, margarinas e cereais matinais. As etapas anteriores atingiram biscoitos, batata frita, pães de forma e macarrão instantâneo. O programa começou a vigorar em 2013. A expectativa é que sejam reduzidos 8,8 mil toneladas até 2020.

Alimentos à base de milho

O xarope de milho, presente no ketchup, mostarda, refrigerantes e sucos de caixinha faz muito mal. A substância favorece o sobrepeso em crianças e diabetes. Os alimentos à base de milho também estimulam a glicação. O consumo exagerado dispara a produção de ômega 3 e 6. Este desequilíbrio provoca inflamação e oxidação no organismo. Além do envelhecimento da pele, esses alimentos colaboram no aumento de peso, já que possuem alta concentração de açúcar.

Alimentos à base de trigo

shutterstock_255417229

O trigo é rico em amilopectina-A, uma proteína que aumenta o nível de açúcar no sangue. Exagerar no consumo de pães, biscoitos e bolos provoca a glicação. O processo é a reação entre proteína e carboidrato sem ação enzimática. A glicação atinge o colágeno, proteína responsável pela formação da maioria dos tecidos. O que provoca o envelhecimento são as substâncias produzidas pela glicação. Os produtos finais de glicação avançada – AGEs (Advanced Glycation End Products) são compostos que antecipam o envelhecimento dos órgãos, articulações e da pele. Pesquisadores fizeram uma descoberta importante. Eles encontraram a substância acrilamidas nos alimentos de trigo cozidos. Ela está presente na parte dourada dos pães, bolos e batata frita.

Nunca é demais dizer: você é o que você come. Embora tenhamos apresentado 14 alimentos que aceleram o envelhecimento, não há motivo para pânico. Prefira verduras, legumes, frutas, mas, não abra mão de alguns prazeres. Imagine a cena. Você um aniversário abrindo uma marmita com cenouras picadas? Depois delas se deliciar com maçãs ou bananas? Esquisito, não é? Moderação é a chave do negócio. Um docinho de vez em quando não faz mal. Uma taça de vinho não destruirá seu corpo. Duas a quatro xícaras de café por dia não é o fim.

Uma dica: Durante a semana, invista em alimentos positivos. Deixe doces, churrasco e vinho para o fim de semana. Entretanto, não é para enfiar o pé na jaca. Quem gosta de chocolate, por exemplo, coma no máximo dois quadrados após o jantar. E tem que ser do meio amargo, pois, os níveis de gordura e açúcar são menores.

É difícil manter uma alimentação regrada. Porém, seu corpo agradece o esforço com disposição e beleza. Que tal mudar seus hábitos alimentares hoje mesmo?


  • Escrito por Sumaia Santana da Equipe Eu Sem Fronteiras.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]