Energia em Equilíbrio

Equilibre seus chakras com o yoga

Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Anda se sentindo para baixo? Triste ou raivoso às vezes até sem motivo? Talvez tenha algo de errado com seus chakras. Os chakras são uma espécie de energia que cada ser humano tem dentro de si, cada um refletindo uma natureza humana diferente. A má notícia é que, quando eles não estão em harmonia, é muito comum a pessoa se sentir triste, confusa e até fraca. Mas a boa notícia é que existem certas posições do yoga para te ajudar a equilibrá-los.

Chakra Básico

A proposta dessa posição é cultivar o senso de mundanidade, o esplendor e a estabilidade. Sinta como seu corpo reage ao expirar o ar. Você vai perceber como se sente mais radiante e estável. Ela é bastante útil para acalmar a pressa e a sensação de que estamos presos na nossa rotina.

Chakra Sacro

Essa posição vai trabalhar tanto sua sexualidade quanto seu lado criativo. Deixe as ideias fluírem, ouça aqueles pensamentos de que muitas vezes tenta fugir. Aproveite que está nessa posição para observar o seu corpo, trabalhando sua autoestima e sua perseverança.


Chakra do Plexo Solar

Essa posição te coloca em contato com a sua comunicação interior, refletindo sobre como você tem filtrado o mundo ao seu redor, o que tem ouvido e o que tem visto. Essa é a sua chance para transformar obstáculos em oportunidades e o medo em liberdade.

Chakra Cardíaco

Se essa posição for muito difícil, comece apoiando as mãos na cintura, em vez dos pés. Ela trabalha o chakra responsável pelo amor, sinta seu peito se expandir e irradie a energia de amor e compaixão que guarda dentro de você. Também é uma ótima posição para trabalhar a ansiedade e o cansaço.

Chakra Laríngeo

Com as pernas cruzadas, apoie as mãos no joelho e, quando inspirar, deixe a coluna ereta e erga a cabeça; quando expirar, abaixe a cabeça e puxe o umbigo em direção à coluna, liberando todo o ar como se fosse um gato. Aproveite esse momento para soltar todos os “sapos” que vem engolindo, livre-se do medo de falar por si mesmo e para os outros, diga adeus às fofocas que tem ouvido e aprenda a ser um bom ouvinte. Livre-se do medo de falar o que sente.

Chakra Frontal

Aqui é a sua chance de trabalhar a intuição, um jeito para ver as coisas de forma mais clara. Sinta a força e o equilíbrio que seu corpo faz para permanecer nessa posição. Leve esse equilíbrio para a sua mente, dessa forma pode aliviar o estresse, ansiedade e até a depressão.

Chakra Coronário

Afaste os joelhos, mantenha as mãos no chão para se equilibrar e, quando achar que está equilibrado, leve as mãos ao coração em formato de oração — ou, se conseguir, levante as mãos para o céu. Trabalhando esse chakra, você pode expandir seus limites, aceitando o seu lugar e a sua parte nesse universo, cultivar o sentimento de amor e compaixão por todos os seres e, principalmente, abrir espaço para as suas realizações.

“Não se esqueça de respeitar seus limites!”
Se alguma posição for muito difícil, vá adaptando até onde você conseguir. O importante é você sentir seu corpo, sentir a energia fluir e ser trabalhada em cada posição. Termine a prática com uma meditação, tente não pensar em nada, veja só os pensamentos passarem pela sua cabeça e se concentre em você, passe um escâner no seu corpo, desde os primeiros fios de cabelo até a ponta do pé, veja os efeitos da prática no seu corpo e, principalmente, no seu eu interior. Com seus chakras mais equilibrados, você se sentirá mais alegre e cheio de energia, além de ter a chance de se conhecer melhor e, é claro, evoluir como ser humano.


Escrito por Amanda Magliaro da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]