Ervas e Chás Medicina Natural Nutrição Plantas Medicinais

Canela: combatendo oxidação, diabetes e Alzheimer

Canela em pau e em pó
Stas / 123rf
Lucas Zappia
Escrito por Lucas Zappia

A canela é conhecida e usada pelos humanos há milhares de anos, provavelmente desde antes de 2000 a.C. Os egípcios antigos usavam a canela como um perfume para o processo de mumificação e ela é mencionada no Antigo Testamento. A canela foi popular por toda a antiguidade, e os romanos foram uns dos seus maiores consumidores. Os mercadores árabes que traziam a canela para a Europa da Ásia mantinham em segredo sua origem, e foi só em 1548 – quando mercadores portugueses descobriram a canela no Ceilão, atual Sri Lanka – que o mundo ocidental teve acesso direto à canela.

A canela é um dos poucos alimentos feitos da casca do tronco de uma árvore. Seu nome latino deriva da nomenclatura que os italianos lhe deram no passado: canella – significando “pequeno tubo”, em referência ao formato desse tempero.

Além de ser usada como um luxuoso tempero para dar sabor e aroma à comida, a canela era usada por curandeiros da antiguidade e médicos medievais como um tratamento contra congestão nasal, tosse, dor de garganta e desconfortos digestivos. A canela também era usada para preservar alimentos para o inverno, prevenindo a proliferação de bactérias e fungos.

A mesma propriedade da canela está por trás da capacidade de preservar alimentos e da efetividade no tratamento de congestão e tosse. A canela tem propriedades antimicróbicas e antiparasitas que ajudam a combater infecções nos pulmões e sistema respiratório. Essa mesma capacidade ajuda na preservação de alimentos.

A canela também é um potente antioxidante; tão potente que em um estudo comparando 26 superalimentos antioxidantes, ela foi o alimento com maior capacidade de proteger de danos de radicais livres. O potencial antioxidante da canela também agrega ao seu poder de preservar outros alimentos, retardando a oxidação das células.

A proteção contra estresse oxidativo, conferido pelo consumo de canela, pode levar a melhoras na cognição de funções motoras. Um estudo com camundongos demonstrou que os animais que consumiam extrato de canela antes de uma tarefa que media sua capacidade de raciocínio tiveram melhoras de performance cognitiva e de função motora.

Estudos in vitro (realizados em tubos de ensaio) demonstram ainda o potencial que o cinamaldeído, o óleo essencial da canela, tem para a prevenção de Alzheimer. Esse composto ajuda a preservar as estruturas cerebrais, atrasando o progresso da doença. O cinamaldeído reage com proteínas tau hiperfosforiladas (uma marca do avanço da doença no cérebro), impedindo a sua aglomeração e consequente progresso da doença.

Xícara contendo chá de canela sobre a mesa
Roman Rvachov / 123rf

A canela também tem um alto potencial de controlar o nível de açúcar no nosso sangue, melhorando nossa sensibilidade à insulina. Esse efeito se dá quando a canela interage com enzimas digestivas e atrasa o processo de digestão de carboidratos, que libera açúcar no sangue.

Estudos com humanos reafirmam o seu potencial antidiabético, reduzindo o nível de açúcar no sangue de 10 a 29%. Picos altos de açúcar no sangue causam uma forte liberação de insulina para que esse açúcar possa ser usado pelas células. A presença de um nível muito alto de insulina pode levar a uma queda brusca de açúcar no sangue, abaixo do nível basal. Esse efeito é chamado de hipoglicemia de rebote. A hipoglicemia traz uma sensação de fadiga mental, cansaço e fraqueza.

Com maior controle metabólico dos níveis de açúcar no sangue, é possível manter os níveis de energia e concentração mais constantes durante o dia, sem picos e quedas atrapalhando a produtividade.

Os estudos apontam que a dose efetiva para os benefícios é baixa, de 0,5 a 2 colheres de chá por dia.

Resumo dos benefícios para a mente:

  • Propriedades antioxidantes diminuem estresse oxidativo no cérebro.
  • Cinamaldeído combate aglomeração de proteínas tau defeituosas, desacelerando o avanço de Alzheimer.
  • Controle glicêmico ajuda a manter energia mental constante e previne fadiga mental causada pela hipoglicemia.

Existem muitos outros temperos, que você talvez já conheça, que trazem benefícios para a memória, atenção, humor e disposição. Descubra mais com o e-Book gratuito “6 Temperos para a Mente”.

Mesa com tiramisu coberto de canela
Conssuella / 123rf

Ideias para incluir canela na sua dieta:

A canela é comumente usada na confeitaria, em bolos e em outros doces. Porém, em muitas tradições culinárias, asiáticas e na culinária mexicana a canela é usada em preparos salgados para dar profundidade de sabor aos pratos.

Canela em conjunto com cominho e coentro em pó formam uma mistura aromática intensa, usada para temperar sopas, molhos e ensopados vegetais, dando a esses pratos um sabor mais profundo e duradouro.

A mistura de canela com cravo moído e noz-moscada (opcional: gengibre em pó) cria uma base aromática para incorporar em pratos doces e bebidas quentes.

Você também pode gostar

Você também pode incorporar canela na dieta pelo chá ou café. Existem diversas receitas de chá de canela e xarope de canela para adicionar em cafés mais elaborados. Tome um chá com canela 15 minutos antes das refeições para amenizar o efeito hiperglicêmico de carboidratos.

Opte, se encontrar, por usar canela-do-ceilão, considerada mais benéfica pelos estudos realizados. Porém, a variedade mais comum (e com sabor mais forte), canela cássia, também entregará os benefícios. E lembre-se: a dose efetiva é baixa e não precisa ultrapassar 2 colheres de chá por dia.

Referências:
https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/23531502/
https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/24559058/
https://academicjournals.org/journal/AJBR/article-abstract/8D4DEA111465
https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18234131/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2901047/
https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/16190627/
https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/21538147/
https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/19930003/
https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4466762/

Sobre o autor

Lucas Zappia

Lucas Zappia

Empreendedor, montanhista e apaixonado por desenvolver as incríveis capacidades do corpo e da mente. Sou formado em administração de empresas, trabalhei em uma das áreas mais exigentes do mercado financeiro, fundei duas empresas no ramo de nutrição e já escalei algumas das maiores montanhas na Europa e nas Américas.

Criador do Neuro Food, meu programa sobre nutrição cerebral que ensina tudo sobre como usar o poder dos neuronutrientes de comidas comuns para elevar o nível de performance mental.

Minha missão é ajudar profissionais e estudantes ambiciosos a alcançarem níveis diferenciados de performance e bem-estar da maneira mais simples e mais fácil possível.

O foco de todo o conteúdo do Neuro Food é ajudar pessoas como você a ter melhoras significativas no funcionamento cognitivo em aspectos como memória, função executiva, aprendizado, concentração, relaxamento, e muitos outros.

Depois de anos estudando os hábitos e rotinas dos meus ídolos, empreendedores, atletas, investidores, artistas e escritores, eu percebi que todos eles, sem exceção, tinham uma compreensão de como a alimentação podia afetar a produtividade e felicidade. A partir disso, busquei os fundamentos por trás das práticas e descobri toda uma literatura científica sobre como certos compostos presentes em alimentos comuns podem oferecer ganhos na nossa saúde e desempenho mental.

Eu chamo esses compostos de neuronutrientes. Me dediquei a estudar e testar em mim mesmo e em pessoas próximas o que eu descobria. Os resultados são impressionantes.

Não sou médico, cientista ou nutricionista. Vivo uma vida corrida equilibrando trabalho e estudos, mas passei a me dedicar à missão de ajudar pessoas como você a chegarem mais longe nos seus objetivos e contribuírem cada dia mais no seu projeto de vida. Minha contribuição com o Neuro Food é trazer todo esse conhecimento científico ao dia a dia de pessoas como eu e você e aplicar isso da maneira mais simples possível: com os alimentos que você já come.

Além de comer de maneira saudável para longevidade, estética e performance atlética, nosso objetivo nem sempre é de adicionar mais anos à nossa vida. Às vezes queremos ter mais vida nos nossos anos. Isso quer dizer mais tempo livre com nossa família e amigos, nos projetos pessoais que nos dão propósito, na evolução de nossa carreira, para aprender coisas novas e ter energia e tempo para aproveitar nossa vida. É com esse foco em mente que desenvolvi o programa compreensivo do Neuro Food.

Contatos:
Email: [email protected]
Site: programaneurofood.com
Ebook: programaneurofood.com/ebooktemperos/