Autoconhecimento Comportamento

Dia da Gratidão: Conheça os benefícios de ser grato

Um dos sentimentos mais poderosos do ser humano é a gratidão. Ele é transformador e capaz de produzir alegria, paz interior e autoconfiança. Representa o reconhecimento por algo que trouxe satisfação e benefício ou que, mesmo sendo adverso, representou aprendizados. Ele é capaz de mudar a forma como uma pessoa enxerga e se relaciona com a vida e com os demais.

Aliás, a gratidão só ocorre porque há sentimentos como amor, generosidade, amizade, solidariedade e companheirismo, que fortalecem os vínculos interpessoais, aumentam a resiliência, ajudam na conexão com algo maior e produzem prazer, felicidade e bem-estar.

Com origem no termo latino “gratus”, traduzido como “agradecido” ou “grato”, gratidão também deriva da palavra “gratia”, que significa graça, dádiva ou bênção. E pode ser aplicada à percepção de algo tangível ou não, que tenha trazido emoções positivas, boas energias e entusiasmo.

A gratidão pode ser expressa de várias formas. Capaz de produzir múltiplos benefícios, individuais, coletivos e no ambiente, ela contribui, inclusive, para a manutenção da saúde integral. Por isso a questão é: você sente gratidão no seu dia a dia? Como você a manifesta? Ela pode ser aprendida? Como praticá-la no cotidiano? A seguir, descubra essas respostas e reflita!

Ser grato melhora a saúde física

De algumas décadas para cá, algumas pesquisas científicas foram feitas no sentido de identificar as influências da gratidão sobre a vida das pessoas. Em relação aos benefícios que ela traz para a saúde física, temos:

  1. As pessoas gratas percebem uma melhora na saúde física. Elas apresentam maior saúde psicológica, têm mais disposição para realizar exercícios físicos e empenham cuidados preventivos à saúde realizando check-ups ou buscando ajuda para resolver enfermidades, conforme apontou o estudo “Examinando os caminhos entre a gratidão e a autoavaliação da saúde física na idade adulta”, de 2012, conduzido pelos departamentos de Psicologia da Universidade de Illinois (EUA) e da Universidade de Zurique (Suíça).
  2. Uma menor pressão arterial e menor frequência cardíaca foram identificadas nas pessoas mais gratas, conforme apontou a pesquisa “Comparando os benefícios fisiológicos e psicológicos diários de gratidão e otimismo usando uma plataforma digital”. Publicado em 2021 pela Associação Americana de Psicologia, ele foi conduzido pela Universidade de Michigan e pela Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, com 4.825 participantes do país, da Índia, da Austrália e de Hong Kong. Foi utilizado o aplicativo de celular MyBPLab para medir a pressão arterial e a taxa cardíaca por meio de sensores, facilitando a obtenção dos dados.
  3. As pessoas agradecidas que mantinham um “diário de gratidão” apresentaram menor percepção de dor e mais disposição para cooperar com procedimentos e tratamentos, segundo estudos dos professores e psicólogos Emmons & McCullough, publicados em 2003. A causa se relaciona com a produção de dopamina, que provoca mais vitalidade e reduz os sentimentos de dor.
  4. Sentir-se grato, segundo Zahn et al. (2009), aumenta a probabilidade de dormir melhor e acordar com mais vigor e energia. A gratidão ativa a região cerebral do hipotálamo, promovendo um sono diário mais profundo e mais saudável.
  5. A gratidão ajuda o sistema imune, uma vez que pode levar a pessoa a lidar melhor com o estresse, fazer coisas saudáveis, como exercícios físicos regulares e buscar alternativas para conquistar o bem-estar, evitando inflamações e doenças crônicas.

Ser grato melhora a saúde mental

Talvez o maior benefício da gratidão esteja ligado à saúde mental. Ela tem a capacidade de influenciar o cérebro a identificar boas experiências e, ao mesmo tempo, buscar realizá-las cada vez mais. Ela gera um ciclo positivo.

A neurociência, por exemplo, aponta que as pessoas que expressam gratidão ativam o sistema cerebral no Núcleo de Accumbens (NAc), de onde surgem as sensações de prazer, de bem-estar e de alegria. Diante desse sentimento, o cérebro libera dopamina, hormônio que melhora a motivação e a disposição para realizar coisas.

A gratidão ainda pode influenciar as emoções e reduzir sentimentos de angústia e de raiva, assim como fobias. Aliás, entre os muitos benefícios que ela traz para a saúde mental, estão:

Mulher com fone de ouvido branco no pescoço, com um copo de café na mão sorrindo.
Pexels / Andrea Piacquadio

1 – Acalma a mente, levando à reflexão e oferecendo a oportunidade de reconhecer as coisas boas da vida.

2 – Estimula o autoconhecimento e promove a reflexão sobre crenças, valores e capacidades.

3 – Permite valorizar as coisas que já se tem, em vez de pensar sobre aquelas que podem criar expectativas infundadas e frustrações.

4 – Melhora o humor, afastando pensamentos negativos, incertezas e inseguranças.

5 – Desperta a consciência para os momentos de felicidade e para sentimentos nobres, como bondade, generosidade, compaixão, gentileza, perdão e amor ao próximo. Além disso, apoia o desenvolvimento da espiritualidade.

6 – Aumenta a resiliência diante das adversidades e a capacidade para lidar com desafios. Favorece focar nas boas oportunidades e na possibilidade de aprender e evoluir.

7 – Ajuda a lidar com a ansiedade e com a depressão, favorecendo sentimentos de felicidade, esperança e superação.

8 – Eleva o amor-próprio e a capacidade de enxergar conquistas, sem, contudo, fomentar narcisismo, assim como auxilia a superar traumas.

9 – Favorece ressignificar uma decepção e transformá-la em amadurecimento, ajudando a se libertar de sentimentos tóxicos.

10 – É energizante e leva a enxergar as dádivas e as possibilidades de ir além, assim como de reconhecer tudo com bondade e respeito, sejam pessoas ou sentimentos dos quais é necessário se desapegar.

Ser grato melhora a sociabilidade

A gratidão está relacionada à reciprocidade e à empatia. Diz respeito aos laços interpessoais. Em todas as sociedades e culturas, ela é valorizada e incentivada. Vale lembrar que é diferente de agradecer com um “obrigado”, que pode ser meramente automático.

Aliás, enquanto sentimento nobre de reconhecimento por algo que alguém faz de bom ao outro, ela é chamada de gratidão desencadeada por benefícios. Também diz respeito à percepção geral de dádivas e oportunidades, inclusive relacionadas à natureza, como acordar e observar com alegria que o dia está ensolarado. Além disso, refere-se à tendência de disposição, ou seja, quando ela é contínua e passa a fazer parte da atitude cotidiana.

Independentemente da forma como a gratidão é percebida, porém, ela traz os seguintes benefícios sociais:

1 – Conecta profundamente as pessoas por meio da empatia e da percepção da bondade no outro, além de si mesmas.

2 – Facilita novos relacionamentos, uma vez que a demonstração de gratidão é um comportamento socialmente aceito em todas as culturas e desperta boas impressões.

3 – Estimula a percepção do que as pessoas podem fazer umas pelas outras, produzindo um efeito reforçador para que tal comportamento se repita.

4 – Ajuda a ver o mundo de forma mais positiva e cria disposição para resolver problemas.

5 – Produz motivação intrínseca, autoconfiança, consciência do presente e percepção de interdependência entre as pessoas.

6 – Possibilita que os relacionamentos amorosos sejam mais abertos, que uma pessoa se sinta mais otimista em relação à outra e que expresse mais facilmente suas alegrias, preocupações e temeridades.

7 – Gera pertencimento. Pessoas que manifestam gratidão são desejadas por perto.

8 – Desperta gentileza, generosidade, respeito e acolhimento às diferenças individuais, uma vez que a manifestação da gratidão diz respeito a sentimentos e valores humanitários que extrapolam paradigmas sociais.

Ser grato melhora a autoestima

A neurociência já demonstrou que, quanto mais uma pessoa se conecta com a gratidão, mais ela ativa o sistema de recompensa do cérebro, produzindo a sensação de bem-estar e de prazer para si. Esse sentimento libera substâncias como dopamina e oxitocina, que geram emoções positivas e disposição para realizar sonhos e objetivos. Além disso, amplia a autoestima. Veja por quê:

Homem olhando seu reflexo no espelho e sorrindo.
Pexels / RODNAE Productions

1 – A gratidão estimula a produção de serotonina, neurotransmissor que regula o humor. Ao manifestá-la pelas coisas positivas da vida, por exemplo, o cérebro libera tal substância, que promove bem-estar e energia.

2 – Favorece reconhecer as próprias conquistas, promovendo autoconfiança e a crença nas possibilidades de sucesso e na própria capacidade para atingi-lo. Logo, ela é fortalecedora.

3 – Promove uma rede de ajuda mútua. A gratidão é contagiante por promover bem-estar, felicidade e conforto e por ser uma expressão da gentileza e de comportamentos de bondade.

4 – Permite feedback positivo. Muitas vezes, uma pessoa não tem a percepção de quanto foi importante na vida da outra ou num momento adverso até receber a gratidão dessa pessoa, sendo esse comportamento fortalecedor da autoestima.

5 – Viabiliza enxergar e valorizar as situações de alegria, as realizações, os afetos, as dádivas, as oportunidades e as próprias forças, aspectos fundamentais para perceber méritos e aumentar a autoestima. Desperta para o que se tem, o que se é e os resultados do passado no presente.

6 – Promove uma maior prontidão diante das frustrações, das adversidades e das situações de luto. Ao mesmo tempo, não inibe a busca por apoio, pois produz o exercício da empatia e o fortalecimento de vínculos. Na gratidão, expor sentimentos e emoções não é tabu, ainda que eles sejam de tristeza, de impotência ou de dor emocional.

7 – Estimula uma atitude otimista diante da vida, além de menos lamentação, menos comparação com outras pessoas, mais força interior, mais fé e menos sofrimento.

8 – Ajuda a romper crenças limitantes, possibilitando reflexão e ressignificação, a partir de uma visão mais positiva e libertadora, fortalecendo a ideia do aprendizado e do amadurecimento.

9 – Favorece a cultura da paz, pois direciona o olhar para a compreensão e inspira a manter a paciência frente a situações desarmônicas.

Ser grato melhora a espiritualidade

A gratidão foi abordada em textos antigos há milhares de anos. Alguns estudiosos acreditam que ela tenha surgido de filosofias orientais, como a yoga e o zenbudismo, e nas quais demonstrá-la é natural e rotineiro. Além disso, ela não se limita ao agradecimento pelos benefícios recebidos de outras pessoas, mas pela vida, pelo universo e por todas as coisas que acontecem no cotidiano, sejam boas ou ruins.

Independentemente de como a espiritualidade é exercida, a gratidão é uma forma de reconhecer a dádiva da vida, as bênçãos divinas, a existência de algo supremo, a Terra que nos abriga e nos supre, o que somos e muitos outros motivos físicos e metafísicos.

Demonstrar gratidão é uma forma de se conectar à espiritualidade. Ao mesmo tempo, ela é capaz de ampliar a consciência e trazer como benefícios:

Mulher sentada no topo de uma montanha de olhos fechados, com semblante de tranquilidade
Pixabay / Vined Mind

1 – Levar uma pessoa a perceber a diversidade e a abundância que a vida oferece, seja na natureza ou em relação às pessoas. Ela permite a conexão com o sentido da vida, com a evolução espiritual e com a prosperidade emocional.

2 – Afastar a negatividade, a escassez de bons sentimentos e a infelicidade, pois cria uma blindagem e favorece as boas energias.

3 – Tornar a vida mais leve, alegre e fluida. Ter gratidão significa abraçar, aceitar, acolher as experiências e aprender com elas. Representa abrir o olhar e a mente para perceber as riquezas que gentilmente chegam a todos.

4 – Colocar uma pessoa a favor da vida e favorecer as coisas acontecerem, mesmo as situações desafiadoras e os problemas parecem mais fáceis de serem resolvidos.

5 – Produzir uma atitude positiva que muda o padrão vibracional, eleva a confiança e promove alegria. O foco se volta à felicidade, às capacidades, às habilidades, às emoções e aos sentimentos. Ela faz emergir valores primordiais e crenças legítimas. Diz respeito ao equilíbrio, à paz e ao bem-estar.

6 – Fazer uma pessoa entender a sua essência e saber que veio dela e para ela deverá voltar mais evoluída. A gratidão desperta o senso de coletividade e fortalece a contribuição do papel individual para que ela se desenvolva.

A gratidão pode ser aprendida?

Como visto, a gratidão traz vários benefícios. Contudo ela ainda não é algo tão rotineiro e abrangente quanto se deseja. A maior parte das pessoas não tem o hábito de expressá-la e, quando o fazem, normalmente acreditam que um “obrigado” é suficiente para fazer essa demonstração. Porém ela representa muito mais do que isso e deveria ser uma atitude permanente.

A gratidão não nasce com a pessoa. Ela pode ser aprendida a partir da infância, inclusive pelo exemplo dos familiares. Apesar disso, no decorrer da vida, pode ser desenvolvida por meio de algumas técnicas. Quanto mais ela é exercitada, mais facilmente ela pode ser expressa. Inclusive, quanto mais gratidão se demonstra, mais razões descobrimos para manifestá-la. É como se o Universo retribuísse o reconhecimento que ele recebe.

Como demonstrar gratidão

No cotidiano, até mesmo por despreparo, a maior parte das pessoas acaba valorizando e dando atenção aos eventos ruins que ocorrem. Com isso, tendemos a reclamar muito mais do que agradecer. Contudo, para criar uma atitude de gratidão e produzir mais motivos para agradecer e levar outras pessoas a agirem da mesma forma, é essencial inseri-la na rotina. Há várias maneiras de fazer isso. Confira algumas delas:

1 – Faça uma oração e agradeça com emoção pela vida que você recebeu de sua mãe e de seu pai. Ela carrega a força da ancestralidade contida no DNA. Reconheça o funcionamento do seu organismo, pois representa mais um dia de vida e a alegria por ter com você as pessoas da sua família e do seu cotidiano.

2 – Escreva uma carta de gratidão para alguém que tenha feito algo bom para você ou para alguém que você ama. Expresse o motivo. Declare a sua felicidade e o seu respeito. Entregue-a ou leia para a pessoa.

3 – Registre em um diário da gratidão (caderno ou bloco) pelo menos três coisas boas que aconteceram com você durante o dia. Anote as emoções que elas causaram, reflexões etc. Diante de um momento difícil, leia suas anotações e se fortaleça.

4 – Mentalize a gratidão, principalmente ao acordar ou diante de um evento no trânsito, numa reunião de trabalho, durante uma refeição… Crie essa vibração positiva que volta para você. Cerque-se dessa boa energia!

Gratidão na infância?

Criança sorrindo e correndo em um campo.
Pexels / Pixabay

A gratidão pode ser praticada a partir da infância. Contudo, dependendo da idade, por exemplo: menores de 2 anos, as crianças não compreendem o significado de agradecer. A partir dela, elas podem aprender que esse é um comportamento gratuito e pelo qual não se deve esperar algo em troca.

As crianças devem ser ensinadas a agradecer pelos gestos que recebem, não somente pelas coisas que ganham. E, quando realizarem algo positivo, também devem ser reconhecidas, de modo a desfrutarem da sensação de bem-estar e de encorajamento que a gratidão produz.

Elas ainda podem ser estimuladas a demonstrar gratidão por meio de gestos como sorrisos, abraços e beijos. Com o passar do tempo, podem ser incentivadas a elaborar um desenho para demonstrar agradecimento, por exemplo. Após alfabetizadas, podem ser encorajadas a escrever bilhetes. O importante é que sejam levadas a desenvolver esse hábito.

Você também pode gostar

Dia da Gratidão

A psicologia positiva e a ciência da gratidão vêm estudando as influências deste sentimento na vida das pessoas. Como visto, ele traz benefícios e deve se tornar uma rotina. Apreciado em todas as culturas, em muitos países há uma data especial para celebrar o Dia da Gratidão, uma forma de lembrar da importância de demonstrá-la.

Assim, no Brasil, o Dia da Gratidão é comemorado anualmente em 6 de janeiro. Nesta data, é possível agradecer pelo que se viveu, enfrentou e conquistou, pelas pessoas e pela vida.
Durante este dia, vale alimentar boas energias, refletir sobre aprendizados e descobrir motivos para se orgulhar e para se alegrar. É um momento em que se deve sentir prazer e satisfação pelo que se tem e se é no momento presente.

Internacionalmente, o Dia Mundial da Gratidão é celebrado em 21 de setembro, desde 1965, tendo começado no Havaí (EUA). Aliás, principalmente nos Estados Unidos e no Canadá, a data especial para manifestar gratidão é o Dia de Ação de Graças (Thanksgiving Day) que ocorre na 4ª quinta-feira do mês de novembro, sendo um dos feriados mais importantes por lá, quando familiares e amigos se reúnem para reconhecer as dádivas recebidas.

Para concluir, agora que você já conhece a importância da gratidão, reflita sobre quando foi a última vez que você a expressou. Aproveite a oportunidade e liste as coisas pelas quais você deve agradecer. Desenvolva esse hábito na sua rotina diária. Crie uma energia favorável ao seu bem-estar.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br