Nutrição Antroposófica Nutrição Infantil

Os 7 passos para uma amamentação bem sucedida!

Juliana Avella
Escrito por Juliana Avella
Que mãe não sonha em amamentar?

Aogerar um bebê e saber que nós mesmas produzimos o melhor alimento que eles precisam, completo, nutritivo e instantâneo, não há como não desejar que tudo dê certo quando esta linda hora chegar.

Contudo, não são todas as mulheres que tem a sorte de conquistar uma amamentação bem sucedida, já nos primeiros dias. E muitas, diante das primeiras dificuldades, que não são poucas, podem acabar desistindo.
Há quem tenha problemas com os seios, outras com o encaixe e a pega correta do bebê, outras com seu emocional abalado ou falta de apoio da família, enfim, são muitos os fatores que comprometem este ato tão sublime, por isso a importância em conhecê-los e tentar evitá-los.

Eu por exemplo, fui uma vítima das temidas fissuras nos seios ao amamentar meus dois filhos e confesso a vocês, não foi nada fácil vencer esta batalha. Por isso, por experiência própria, já coloco este fator como o número 1 da lista:

1. Conheça seu corpo:

Explore e pesquise os diferentes tipos de seios, posições para amamentar, entenda a pega correta e se possível, faça um curso ou algum workshop sobre técnicas de amamentação antes mesmo de dar a luz ao seu bebê. Quando chega o grande momento, há tantos sentimentos, desconfortos, medos e sensibilidade que podem acabar complicando o que deve ser descomplicado.  

2. Benefícios além dos nutrientes:

Outro fator importante é apresentar ao papai e familiares os grandes e inúmeros benefícios que a amamentação traz para o bebê. Não só em relação aos nutrientes que são únicos, mas todo seu desenvolvimento emocional, corporal, bucal, dentário e imunológico estão envolvidos com a amamentação exclusiva do leite materno, por isso o papai e familiares podem e devem apoiá-la.

3. Descanso: 

Mais uma vez em busca deste apoio, o papai principalmente, mas qualquer outro familiar que se propuser a ajudar a mamãe nos primeiros dias, devem saber que para uma efetiva produção do leite a mãe precisa descansar, sempre que possível. Para tanto, é essencial um bom planejamento antes mesmo do parto, em relação por exemplo ao cardápio e outros cuidados no pós-parto. Se preciso, deixe algumas refeições congeladas, antes mesmo de seguir para a maternidade; o auxílio com as roupinhas do bebê e com a troca de fraldas é sempre muito bem-vindo. Permitindo que a mamãe repouse, enquanto seu bebê dorme e assim, produzirá mais leite e diminuirá seu cansaço e sua tensão. 

4. Cuide de você, goste de você:

shutterstock_218362069Quando nasce um bebê todo o foco vira para ele, seu bem-estar, seu sono, sua alimentação, mas temos que considerar que ao lado de um bebê saudável tem que existir uma mãe saudável, disposta e feliz. Por isso, sempre que possível: tome um bom banho, peça para que façam uma comida que você gosta, peça ao marido uma massagem, assista um bom filme mesmo que em 4 partes, enfim, busque relaxar o corpo, a mente e o coração, pois você merece. E não se preocupe com a estética, muitas mulheres mesmo durante a lactação, acabam se preocupando se seu corpo voltará a ser o mesmo, se seus seios ficarão flácidos ao fim da amamentação e eu te digo, este não é o momento para isso. Aproprie-se de um bom creme ou óleo natural ante estrias e relaxe, pois a saúde e o futuro que você está oferecendo ao seu filhote durante a amamentação, vale cada sacrifício. Orgulhe-se de você como mãe e como mulher!

5. Peça ajuda:

É muito digno pedir ajuda, seja de um profissional da área em relação as técnicas e posições no ato da amamentação (que foi o meu caso), seja do papai na hora do bebê arrotar ou trocar as fraldas nas madrugadas (também o meu caso). Estabeleça um revezamento com ele, permitindo que vocês alternem as noite em claro – mantendo-o em seu auxílio dia sim, dia não – e que dividam juntos este ato tão essencial na vida do bebê. Esta com certeza, é uma forma de aproximar o bebê do pai e fazê-lo sentir que a paternidade chegou também para ele, mesmo não sendo capaz de amamentar.

6. Não se cobre demais:

A cobrança e a culpa nascem com a mãe, não tem jeito, mas procure fazer somente aquilo que lhe é possível. Lembre-se do ditado “Toda mãe é perfeita, até se tornar mãe”. Ou seja, não existe perfeição, existirão horas que a exaustão vai chegar, que a paciência vai acabar, que as lágrimas vão cair, que você sentirá que não vai conseguir ou que fez tudo errado. Por isso respeite seu limite, atente-se ao seu descanso e se tiver que deixar a casa bagunçada, algumas roupas acumuladas ou tiver que dispensar uma visita, não se abale, além do seu bebê, você também precisa de conforto, atenção, cuidado e respeito, sem esta combinação, a amamentação será abalada.

7. Ouça apenas os conselhos pedidos:

É unânime, mas desde o momento em que engravidamos o mundo inteiro se sente no direito de lhe contar histórias e experiências mirabolantes ou até traumáticas, por isso filtre seus ouvidos, principalmente no que diz respeito a amamentação. Cada um tem um jeito e principalmente os familiares se sentem na obrigação de ajudar, comentar, indagar e muitas vezes não fazem por mal, mas é importante que a mamãe saiba relevar apenas informações que ela realmente julgar relevante, quando de verdade solicitar e tiver coerência com suas necessidades.

Tendo em vista estes sete passos, respire fundo, siga em frente com amor, empenho e dedicação, pois a amamentação pode muitas vezes ser diferente das lindas e tranquilas imagens de capas de revistas, mas valem cada segundo e fazem a diferença por toda uma vida!

Sobre o autor

Juliana Avella

Juliana Avella

Juliana Avella é Arte Educadora de formação, pela Universidade de Belas Artes de São Paulo, mas foi ser mãe do Cauã e do Enzo o que a transformou em uma pessoa apaixonada pela vida e pela arte de cozinhar e nutrir seus dois filhos.

Do desejo e da curiosidade de pesquisar o que seriam as melhores escolhas para a alimentação dos seus pequenos, nasceram o livro Papinha Sem Medo, com lançamento em Setembro de 2015, e o Blog NutriFilhos.com, em que, com o embasamento científico da Antroposofia e com a consultoria de profissionais de saúde, compartilha dicas, receitas e informações com outras mães, pais, cuidadores e todos aqueles interessados em alimentação infantil saudável e, acima de tudo, saborosa.

Site: www.nutrifilhos.com
Contato: [email protected]
Facebook: facebook.com/NutriFilhos
Twitter: @NutriFilhos
Instagram: @NutriFilhos
Telefone: (11) 98336-4545