Nutrição

12 ervas aromáticas para ter em casa

ervas aromáticas
Eu Sem Fronteiras
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Uma boa comida caseira tem seus temperos especiais. Muitas vezes é mais do que simples ir à busca deles. Mercados, quitandas, mercearias e feiras são alguns locais em que podemos encontrar ervas aromáticas para sua cozinha, ou até mesmo realizar o plantio em casa, pois muitas não ocupam espaço e são simples de cultivar.

Com suas diferenças, cada erva tem sua característica que melhor combina com cada tipo de prato. Basta ousar no sabor e surpreender com um tempero diferente para o almoço em família ou um jantar especial. Veja abaixo dicas para utilizar algumas ervas aromáticas:

Orégano: bastante conhecido nas pizzas e massas, tem um perfume muito agradável e suave e pode ser utilizado também para saladas, molhos, carnes, cremes ou um belo pão fresco. O orégano é uma erva muito comum, encontrada em qualquer local, e é vendido geralmente com suas folhas secas e miúdas em saquinhos plásticos.

ervas aromáticas

Salsinha: uma erva que tem uma excelente combinação na culinária italiana, como molhos e massas. Mas, se deseja um sabor diferente, utilize em diversos pratos para aquele toque final. Ótima para decorações de saladas, como maioneses e pratos mais sofisticados.

Sálvia: com suas folhas grandes, é ideal que sejam utilizadas inteiras. Ideal para o tempero de carne de porco e frango. Fica excelente quando acompanhada de pratos que contenham alho, como sopas e cremes.

Cebolinha: cortada bem fininha é indispensável para o preparo de omeletes, sopas, purês e cremes no geral. Tem um cultivo muito fácil e é ótima para o plantio em sua horta. Importante usar sempre fresquinha, caso contrário o sabor muda e pode amargar o prato. Também pode utilizar para a finalização e decoração de muitos pratos.

Endro: sempre usada fresca, é uma erva que tem suas folhas pequenas e bem delicadas. Os melhores pratos de combinação perfeita são molhos, peixes e conservas.

Alecrim: um cheiro surpreendente que dá água na boca. Por ter um gosto mais forte, necessário que pique de um modo em que as folhas fiquem bem miúdas para que não haja exageros ao colocar nos pratos. Hambúrguer, frango, batata assada e carne de porco são ótimas combinações com o alecrim. Antepastos e torradas com azeite também podem ter essa erva como acompanhamento que fica uma delícia!

ervas aromáticas

Coentro: se você quer carregar um pouquinho mais na pimenta, adicione o coentro que o resultado será extraordinário! A culinária nordestina utiliza muito dessa erva por ela ter um gosto mais marcante. Em pratos com peixes, frutos do mar, sopas e caldos também não pode faltar esse tempero. Na hora de comprar, prefira as folhas verdes e dispense as amareladas que podem desandar a sua comida.

Manjericão: a perfeita combinação com tomate. Abuse na hora de preparar o molho para as massas. Fica ótimo quando adicionado em omeletes, sopas e carnes. Lembre-se de adicionar sempre no último minuto; caso a erva entre em cozimento, o sabor modifica e o resultado não fica tão bom quanto o esperado. É também uma erva eficaz para combater aftas e males de boca quando feito chá com suas folhas.

Menta: um bom chá de menta é amado por todos, além de ter propriedades analgésicas que aliviam dores. Perfeita na mistura com alguns sabores doces exóticos, como saladas de frutas e molhos de iogurtes.

Manjerona: sua melhor utilização é com folhas frescas, mas também pode ser usada seca. O sabor não diferencia tanto e o resultado é satisfatório nas duas opções. Um prato grelhado fica ótimo com o tempero da manjerona. Pique todas as folhas e adicione um fio de azeite. Depois, é só envolver no seu peixe ou carne que ficará ótimo.

Tomilho: geralmente é uma erva utilizada seca. Pode ser inclusa em diversos pratos, como molhos para carnes a base de vinhos e manteiga, em peixes e frutos do mar, como um belo salmão, e também pode ser um substituta do alecrim em algumas ocasiões, como batatas assadas.

Estragão: ótimo para molhos, frangos, ovos ou até mesmo saladas. Melhor se utilizado fresco. O gosto do estragão lembra alcaçuz ou anis, um pouco adocicado e levemente picante.

Com essas dicas, a sua culinária ficará mais saborosa e surpreendente na hora de fazer aquele prato especial. As ervas aromáticas estão presentes em praticamente toda a culinária brasileira.

O importante é saber utilizar da maneira correta, para que não carregue demais e altere muito o sabor das comidas. O intuito é realçar o gostinho de cada prato. Experimente todas as dicas e mande ver na cozinha!


Texto escrito por Natalia Nocelli da Equipe Eu Sem Fronteiras

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para [email protected]