Ervas e Chás Nutrição

Chás que podem curar dor de estômago

Bule colocando chá na xícara
Maria Tyutina / Pexels / Canva
Escrito por Eu Sem Fronteiras

Dores e desconfortos estomacais são problemas que costumam estar presentes na vida de muitas pessoas. Tais desconfortos nem sempre são motivo de grandes preocupações e podem ser tratados com soluções totalmente naturais e caseiras. Quem nunca ficou com dor de estômago e recorreu a um chá?

É importante ressaltar que todos os chás que serão indicados aqui são próprios para dores ou desconfortos esporádicos de estômago, geralmente causados por má digestão. Caso as suas dores sejam constantes ou muito fortes, não pense duas vezes antes de procurar um médico especialista.

Gengibre

Chá de gengibre
Peterzsuzsa / Getty Images / Canva

Planta herbácea nativa da Índia, o gengibre é muito utilizado na culinária de diversos países. Trata-se de uma raiz-forte com inúmeras propriedades medicinais. Entre elas, destacamos a sua ação anticoagulante, digestiva, vasodilatadora, anti-inflamatória, analgésica, antipirética, antioxidante e antiespasmódica. O gengibre ainda age na prevenção de doenças como úlceras estomacais e câncer colorretal, além de acelerar o metabolismo e promover o relaxamento do sistema gastrointestinal, prevenindo possíveis náuseas e vômitos.

Modo de preparo e consumo do chá

Corte em cubinhos aproximadamente 50 g de gengibre sem casca e coloque-os em 300 ml de água fervente. Deixe ferver por 20 minutos e coe. Tome duas vezes ao dia ou quando sentir desconforto estomacal – nunca passe dessa medida, pois o excesso do consumo do gengibre pode causar efeito contrário, por causa da sua acidez.

Contraindicações: gestantes, mulheres em fase de amamentação, pessoas com pedra na vesícula e que fazem uso de medicamentos anticoagulantes.

Alecrim

O alecrim é conhecido primeiramente como um tempero e tem origem na região do Mediterrâneo. Seu aroma inconfundível ganha destaque na culinária, mas essa planta também tem importantes propriedades medicinais, que aliviam as dores de estômago. Seu chá é responsável por melhorar a digestão, reduzir possíveis inflamações e amenizar a dor causada por elas, melhorar funções hepáticas, reduzir flatulências, entre outros benefícios à saúde.

Modo de preparo e consumo do chá

Ferva dois ramos pequenos de alecrim em 500 ml de água por cinco minutos. Deixe a solução descansar por mais dez minutos. Coe e beba duas vezes ao dia.

Contraindicações: crianças com menos de 12 anos, gestantes, lactantes e pessoas prostáticas ou com diarreia.

Boldo

Chá de boldo
Tbradford / Getty Images Signature / Canva

Nativo da região dos Andes do Sul, o boldo é uma planta medicinal rica em vários fitoquímicos e é indicado no tratamento de problemas digestivos. Seu chá tem o poder de reduzir espasmos gastrointestinais e aumentar a produção de saliva e de suco gástrico, auxiliando na digestão, além de aliviar crises causadas por gastrite nervosa e crônica.

Modo de preparo e consumo do chá

Coloque 6 folhas de boldo em 300 ml de água fervente e deixe em infusão por dez minutos. Em seguida, coe e beba duas vezes ao dia.

Contraindicações: gestantes e pessoas com problemas na vesícula.

Alface

Pode parecer estranho, mas o chá de alface pode ser um dos remédios mais poderosos no combate à dor de estômago. Originária do leste Mediterrâneo, a alface age como um antiácido eficaz que pode acabar com desconfortos estomacais com apenas 1 xícara de chá!

Modo de preparo e consumo do chá

Ferva cerca de 80 g de alface em 1 litro de água por aproximadamente cinco minutos. Deixe descansar por dez minutos. Coe e beba em seguida – no máximo duas vezes ao dia ou quando houver dor de estômago.

Contraindicações: gestantes e pessoas com problemas na tireoide.

Artemísia

Originária das áreas montanhosas da Península Balcânica, a artemísia é uma planta que auxilia no tratamento da gastrite, dores de estômago, falta de apetite, anemia. Apresenta ação calmante e ajuda na diminuição de dores, auxiliando ainda em muitas outras áreas da saúde do nosso organismo.

Modo de preparo do chá e consumo

Coloque 2 colheres de sopa de folhas de artemísia em 1 litro de água fervente, e deixe em infusão por 15 minutos. Coe e beba 2 ou 3 xícaras ao dia, por no máximo três semanas.

Contraindicações: pessoas que tomam remédios anticoagulantes devem procurar orientação médica. Para o público em geral, a recomendação também se aplica.

Hortelã

A hortelã-comum, cientificamente chamada de Mentha spicata, é uma planta oriunda da Europa, com propriedades medicinais que auxiliam no tratamento de problemas e desconfortos digestivos, como flatulência, enjoo, má digestão, gastrite e úlcera. A planta ainda tem efeitos expectorantes e calmantes, que reduzem os sintomas de gripe, como dor de garganta ou tosse.

Modo de preparo e consumo do chá

Coloque 10 folhas de hortelã em 300 ml de água fervente e deixe em infusão por 15 minutos. Coe e beba duas ou três vezes ao dia.

Contraindicações: gestantes, alérgicos, anêmicos, crianças com menos de 2 anos e pessoas com doença nos ductos biliares.

Erva-cidreira

Chá de erva-cidreira
Pixelshot / Canva

Nativa da Europa, a erva-cidreira é uma planta medicinal famosa no tratamento de gases, doenças digestivas, como gastrite, má digestão e náuseas, além de ter efeito calmante, sendo eficaz no combate à insônia, depressão e ansiedade. Suas propriedades são anticonvulsivantes, calmantes, antiespasmódicas, analgésicas, anti-inflamatórias e antinevrálgicas.

Modo de preparo e consumo do chá

Coloque 2 colheres de sopa de erva-cidreira em 250 ml de água fervente e deixe descansar por dez minutos. Coe e beba uma ou duas vezes ao dia.

Contraindicações: gestantes, lactantes, pessoas que tomam medicamentos com efeito sedativo, hipertensas e crianças com menos de 12 anos.

Camomila

A camomila é uma planta muito conhecida por suas utilidades cosméticas, alimentares e medicinais. De origem europeia, é extremamente consumida no Brasil. Suas propriedades auxiliam na má digestão, diminuição da ansiedade, alívio de enjoos, sensação de estômago cheio e no tratamento de infecções e feridas da pele.

Modo de preparo e consumo do chá

Acrescente 2 colheres de chá de folhas secas de camomila em 200 ml de água fervente. Deixe descansar por dez minutos. Coe e beba em seguida. Esse chá pode ser consumido no máximo duas vezes ao dia.

Contraindicações: gestantes e alérgicos.

Macela

Chá de macela
Pengyou91 / Getty Images / Canva

A macela, conhecida principalmente no Brasil, em Cabo Verde e em Portugal, é uma planta medicinal que apresenta ação calmante. Ela combate a ansiedade, auxilia na digestão, diminuindo náuseas e enjoos, fortalece a imunidade, alivia dores estomacais e melhora a respiração. A macela é uma planta com propriedades analgésicas e anti-inflamatórias.

Modo de preparo e consumo do chá

Coloque 2 colheres de sopa de macela em 1 litro de água e deixe ferver. Quando a água alcançar a fervura, desligue o fogo, tampe a panela e deixe o chá descansando por dez minutos. Em seguida, coe e beba no máximo duas vezes ao dia.

Contraindicações: não há registros.

Carqueja

A carqueja é uma planta com propriedades medicinais muito utilizada para a melhora de problemas digestivos. Essa planta nasce espontaneamente em pastos e em terrenos baldios, e tem ação diurética, hipoglicêmica, antibiótica, antigripal, anti-inflamatória, aromática, antianêmica, entre outras. Além dos benefícios digestivos proporcionados pela carqueja, ela também promove o bom funcionamento da vesícula biliar e do fígado.

Modo de preparo e consumo do chá

Coloque 25 g de carqueja em 1 litro de água fervente e deixe descansar por 15 minutos. Coe e beba em seguida, no máximo três vezes ao dia, por duas semanas.

Contraindicações: gestantes e lactantes.

Canela

Chá de canela
Santje09 / Getty Images / Canva

A canela é uma “casca” obtida de uma árvore chamada caneleira, nativa do Sri Lanka (antigamente chamado de Ceilão), país insular próximo da Índia. Essa casca tem propriedades antiulcéricas, carminativas, estomacais, com o poder de estimular os sucos gástricos e a produção de saliva. A canela apresenta grande eficácia no tratamento de má digestão, dores estomacais, gastrite e úlcera.

Modo de preparo e consumo do chá

Ferva 1 pau médio de canela em 300 ml de água e deixe descansar por 15 minutos. Espere ficar morno e beba uma vez ao dia, por duas semanas.

Contraindicações: gestantes, lactantes e bebês.

Espinheira-santa

Nativa do Brasil, a espinheira-santa é uma planta medicinal eficaz no tratamento de dores de estômago, azia, gastrite, queimação e outros problemas estomacais, por conter propriedades específicas que reduzem desconfortos e problemas da região. A planta conta com nutrientes como a epigalocatequina, que cicatriza lesões ulcerosas; ácidos silícico e tônico, que agem como antissépticos e cicatrizantes; fridenelol, que age como gastroprotetor; entre outros, que beneficiam o sistema digestivo.

Modo de preparo e consumo do chá

Acrescente 2 colheres de sopa de espinheira santa em 400 ml de água e deixe ferver por cinco minutos. Desligue o fogo, deixe esfriar e beba o chá duas ou três vezes ao dia.

Contraindicações: gestantes, mulheres em período de lactação ou em tratamento de fertilidade.

Malva

Chá de Malva
Eureka_08 / Getty Images / Canva

Encontrada principalmente no Sul do Brasil, a malva é uma planta com poder anti-inflamatório, usada para tratar úlceras, problemas estomacais, prisão de ventre, aftas, faringite, gastrite, mau hálito e diversas infecções, além de melhorar também a respiração. De forma geral, o chá de malva é muito utilizado no tratamento de doenças do sistema digestivo.

Modo de preparo e consumo do chá

Coloque 2 colheres de sopa de malva em 1 xícara de água fervente. Mantenha a infusão por dez minutos. Coe e beba quatro vezes ao dia, por uma semana.

Contraindicações: gestantes, mulheres amamentando e consumo junto com cafeína.

Alcaçuz

O alcaçuz é uma planta da família das leguminosas e é oriundo da Europa e da Ásia. É 15 vezes mais doce do que a cana e tem grandes propriedades anti-inflamatórias, expectorantes, mucolíticas, antiespasmódicas, antitússicas, antimicrobianas, antioxidantes, tônicas, laxantes, entre outras. É utilizado para tratar dores musculares, para o alívio de sintomas da gastrite, artrites e para a proteção dos sistemas respiratório e digestivo.

Modo de preparo e consumo do chá

Coloque 2 colheres de sopa de raiz de alcaçuz em 1,5 litro de água fervente já fora do fogo. Deixe em infusão por dez minutos. Coe e beba uma vez ao dia, por uma semana.

Contraindicações: gestantes, hipertensos e pessoas com problemas renais.

Erva baleeira

Chá de Erva-baleeira
Freestocks.org / Pexels / Canva

Conhecida como o “anti-inflamatório natural do Brasil”, a erva-baleeira é um arbusto nativo da Mata Atlântica. Por ter propriedades com alto teor anti-inflamatório, a erva é muito usada no tratamento de úlcera gástrica e de diversos outros problemas que careçam de cicatrização. Além do seu uso como óleo essencial para massagens que tratam dores musculares, o chá da planta é muito eficaz no combate a dores de estômago.

Você também pode gostar

Modo de preparo e consumo do chá

Ferva 5 folhas de erva-baleeira em 500 ml de água. Deixe esfriar e descansar por dez minutos. Beba duas vezes ao dia, por uma semana.

Observação: para a sua segurança, compre a erva-baleeira dentro de pacotes lacrados em casas especializadas.

Contraindicações: não há registros.

Agora que você já conhece inúmeras receitas naturais de chás para o alívio de dores de estômago, veja qual planta mais se ajusta ao seu organismo e beneficie-se com o que a natureza pode oferecer! É válido ressaltar que sempre é preciso procurar auxílio médico, principalmente se os sintomas persistirem. Esses chás não substituem o uso de medicamentos, e o consumo de qualquer um deles deve ser informado ao seu médico.

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br