Autoconhecimento Sagrado Feminino

Tipos de Arquétipos Femininos

Você já ouviu falar sobre os arquétipos? Eles se referem, de forma bastante simplificada, a certos padrões de personalidade que, na mente da população, estão relacionados a modos de agir e a pessoas específicas.

No marketing, por exemplo, é comum usar esse tipo de elemento para personificar marcas e públicos. Na psicologia, esse recurso é utilizado para buscar entender mais sobre os pacientes e, dessa forma, introduzir os melhores tratamentos. No cinema, ajudam a criar e a desenvolver personagens. E, na nossa vida pessoal, esses são importantes aliados na busca pelo autoconhecimento.

Nesse cenário, os arquétipos femininos estão diretamente relacionados com o universo da mulher e buscam exemplificar os diferentes tipos de personalidades referentes a este sexo.

É claro que esse é um assunto bastante complexo. Justamente por isso, existem diversos tipos de arquétipos femininos. Porém existem alguns que são mais comuns e retratados com mais frequência. São eles: a mãe, a donzela, a amante, a soberana, a caçadora, a sábia e a mística.

Esses nomes intrigaram você? Hoje, vamos entender tudo sobre esse assunto e cada um dos arquétipos femininos citados acima. Está preparado?

Como as pessoas utilizam os arquétipos femininos

Os arquétipos femininos podem ser utilizados de diferentes formas.

No meio mais artístico e do marketing, esses elementos são utilizados com o intuito de desenvolver ou humanizar personagens e marcas, por exemplo. Eles funcionam como guias que, com base em suas descrições, auxiliam a trilhar os caminhos certos e a criar um storytelling que, além de cativante, também seja coerente.

Já na psicologia, os arquétipos femininos podem ser utilizados para compreender certas ações dos pacientes, ajudando e entender mais sobre suas motivações, suas personalidades, suas necessidades e, é claro, os caminhos mais assertivos a serem trilhados.

Por fim, no âmbito pessoal, essas descrições são utilizadas de diferentes formas. Pode ser que as mulheres busquem por essas explicações em uma jornada pelo autoconhecimento, afinal, os arquétipos femininos podem dizer coisas sobre os indivíduos que nem mesmo eles se dão conta.

Em contrapartida, também podem guiar as pessoas a transformar seu modo de viver, funcionando como um objetivo a ser alcançado.

Seja qual for a forma escolhida para usar os arquétipos femininos, a verdade é que suas descrições são, normalmente, muito assertivas e poderosas.

Explore mais o universo dos arquétipos e ative o seu:

Arquétipo do Afortunado Arquétipo da Jasmine
Arquétipo de Afrodite Arquétipo do Leão
Arquétipo de AtenaArquétipo de Lilith
Arquétipo da CleópatraArquétipo da Lua
Arquétipo do CupidoArquétipo do Mago
Arquétipo das DeusasArquétipo da Marilyn Monroe
Arquétipo do Explorador Arquétipo de Ouro
Arquétipo da Fada Arquétipo da Prosperidade
Arquétipo do FlamingoArquétipo da Rosa Vermelha
Arquétipo do Guerreiro Arquétipo da Sereia
Arquétipo do Herói

Os arquétipos femininos

Mas para colocar em prática todos os ensinamentos e informações fornecidas pelos arquétipos, seja no âmbito profissional, seja no pessoal, é preciso compreendê-los. E, por isso, trouxemos algumas descrições importantes sobre os sete principais que já citamos acima. Veja:

A Mãe

Dizem que não importa a idade de uma pessoa, ela sempre vai desejar o colo da sua mãe. E não é para menos: esse é o primeiro lugar seguro que muitos conhecem em suas vidas.

Sendo assim, o arquétipo feminino da mãe está relacionado a esse amor extremo, à sensação de proteção e cuidado. Naturalmente, também possui relação com questões da fertilidade e prosperidade. Também tratamos, nesse arquétipo, de pessoas fortes e guerreiras, que lutam não só pelas suas próprias vontades, mas, altruísta como sempre, também pela vontade daqueles que amam.

A energia desse arquétipo feminino, de forma geral, é extremamente positiva e restauradora.

A donzela

Muitas pessoas enxergam o termo “donzela” como algo a ser evitado. Afinal, em nosso subconsciente, sempre pensamos na delicadeza e na necessidade de ser “salva” que esse título evoca. Porém o arquétipo de donzela explora outro lado dessa nomenclatura: a capacidade de se reinventar.

Moça delicada em meio a flores cor-de-rosa
polinaloves / Shutterstock

Sendo assim, o tipo de personalidade desse arquétipo está relacionado à coragem, à renovação, à positividade e à esperança. Além disso, também representa a capacidade de se alegrar com as coisas mais simples da vida, a um modo de agir mais leve e brincalhão e, de forma geral, à simplicidade, sinceridade e ingenuidade das donzelas.

Aprofunde-se sobre os arquétipos:

A Amante

Como você já deve ter imaginado, o arquétipo da amante está relacionado a uma personalidade mais intensa e apaixonada, que é impulsiva e gosta de viver o agora, sem pensar nas consequências que poderão vir mais tarde. Isso pode ser refletido em diferentes tipos de relacionamentos, é claro, mas o amor idealizado é o mais forte nesse arquétipo.

Porém, apesar de ser vendido, muitas vezes, como um arquétipo mais carnal, a verdade é que esse elemento é carinhoso e só quer ser amado de forma verdadeira e sincera — e, é claro, ser desejado sempre é bom.

Além disso, apesar de sempre parecer muito confiante, esse arquétipo, justamente por sua necessidade de ser amado, também pode ser bastante carente, sentindo necessidade de ter o seu amor provado e declamado o tempo todo.

A Soberana

O arquétipo da soberana, como o próprio nome indica, está relacionado à personalidade daquelas pessoas que se sentem confiantes e maiores do que a maioria ao seu redor. Por isso, normalmente diz respeito aqueles que são líderes, afinal, eles não confiam em ninguém além de si mesmos para realizar uma tarefa.

Mas calma: nem sempre esse tipo de ação ocorre de forma negativa. Muitas das vezes, ele é motivado pelo senso de dever que eles sentem com as leis, com a qualidade de seu trabalho, com a satisfação de quem amam, entre outros fatores.

Pessoas que se identificam com esse arquétipo, porém, devem tomar cuidado, pois seu excesso pode resultar em rivalidades desnecessárias e até mesmo na tirania.

A Caçadora

Dona de si, o arquétipo feminino da caçadora diz respeito às pessoas que não dependem de ninguém para correr atrás de seus objetivos. Elas não deixam ser levadas para trás ou colocadas para baixo, pois conhecem o seu valor e respeitam suas próprias regras e ideais, não àqueles que foram impostos a elas.

Com grande relação com o sentimento de juventude e vitalidade, tende a ser mais independente, o que pode levar à introversão. Não que isso seja algo ruim, mas é preciso tomar cuidado para não se isolar das pessoas e acabar solitária.

Por serem mais livres e desimpedidas, não se conformando com o que as pessoas esperam dela, esse arquétipo feminino se distancia um pouco dos mais tradicionais, como a donzela e a mãe.

A Sábia

Você provavelmente já tem uma ideia da personalidade desse arquétipo feminino, né? Ele está relacionado a pessoas que não só são sábias e inteligentes por natureza, mas estão sempre em busca de mais conhecimento e desenvolvem o seu senso crítico diariamente, se tornando cada vez mais afiadas.

Representa uma personalidade mais racional, que leva em consideração os fatos, e não as emoções, e por isso pode ser considerada fria por algumas pessoas mais passionais, como a amante. Esse fator, inclusive, pode afastar esse arquétipo de pessoas mais sensíveis e sonhadoras.

Mulher cheia de acessórios místicos em meio à floresta queimando um incenso
Zolotarevs / Shutterstock

Confira os arquétipos mais populares para a ativação:

A Mística

O arquétipo feminino mística está relacionado à personalidade de pessoas mais misteriosas e que, normalmente, mantém suas vidas pessoais mais privadas. Elas são introvertidas, confiando somente naqueles que são mais próximos, mas isso não é algo negativo: apesar de um círculo pequeno, ele é de qualidade.

Com a intuição bastante afiada, esse arquétipo feminino dificilmente sente dúvidas de que caminho tomar, o que surpreende aqueles ao seu redor, que admiram essa característica, mas também a deixa um pouco isolada, pois não consegue explicar, no detalhe, como a sua mente funciona.

E aí? Conseguiu enxergar você ou algum conhecido nos arquétipos femininos? Isso é muito comum de acontecer, afinal, eles reúnem as principais características da população. Comente qual você mais se identificou e compartilhe esse artigo com seus amigos para vocês compararem os resultados!

Sobre o autor

Eu Sem Fronteiras

O Eu Sem Fronteiras conta com uma equipe de jornalistas e profissionais de comunicação empenhados em trazer sempre informações atualizadas. Aqui você não encontrará textos copiados de outros sites. Nossa proposta é a de propagar o bem sempre, respeitando os direitos alheios.

"O que a gente não quer para nós, não desejamos aos outros"

Sejam Bem-vindos!

Torne-se também um colunista. Envie um e-mail para colunistas@eusemfronteiras.com.br